apostila de hidro

apostila de hidro

(Parte 1 de 3)

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MUZAMBINHO

ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA

DISCIPLINA: ATIVIDADES MORTORAS PARA ADULTOS I

Responsável: Prof. Mtd. Dennis William Abdala

DEFINIÇÃO: “É um programa de condicionamento, desenvolvido na água, que inclui exercícios do tipo aeróbios e exercícios para o desenvolvimento da resistência muscular localizada, força muscular e flexibilidade.”

HISTÓRICO: A hidroginástica surgiu na Alemanha, para atender inicialmente um grupo de pessoas com mais idade, que precisava praticar uma atividade física, segura, sem causar riscos ou lesões articulares e que lhes proporcionassem bem estar físico e mental.

A 460 – 375 a.C. em épocas remotas já se utilizavam de banhos de contrastes para o tratamento de doenças. Os romanos utilizavam 4 tipos de banhos:

  1. Banho frio (recreação) – frigidarium;

  2. Banho tépido (local contendo ar aquecido) – tepidarium;

  3. Outro banho – (ambiente fechado, saturado de ar úmido quente) – provocar sudorese => este tipo de ambiente lembra as atuais saunas seca e úmidas atualmente existentes;

  4. Banho quente – caldarium.

Na alemanha, por volta de 1722, os banhos mornos eram utilizados para aliviar espasmos musculares e nos pacientes necessitados de relaxamento.

Aproximadamente 57 anos depois (1779), em Edimburgo, foi empregado o banho frio em várias condições febris. De acordo com alguns documentos por volta do ano de 1830, Vincent Pressnitz, iniciou o uso da água fira e exercícios vigorosos. Este cidadão acreditava que essa atividade trazia inúmeros benefícios para o corpo, embora sua tese fosse considerada empírica nos meios clínicos da época.

Por volta de 1835, o Dr. Winternitz de Viena mais Wright e Currie, tomando o assunto à nível de pesquisa, chegaram à conclusão que havia ciência sobre as reações dos tecidos na água, em suas várias temperaturas e os benefícios proporcionados no tratamento de várias doenças.

Daí estabeleceu bases fisiológicas aceitas, nascendo, então, a hidroterapia como alternativa de cura recomendada pela medicina e que se alastrou pela Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos e foi ganhando seu espaço pelo mundo.

No Brasil, a hidroginástica chegou a 27 anos, sendo desenvolvida em vários locais como: clubes, academias, spas, etc..., apresenta-se sobre vários programas denominados como hidroaeróbica, hidropower, aquanástica, hidrofitness, hidroesporte, fitness aquático etc...

São exercícios de aquecimento, alongamento, exercícios aeróbios, exercícios localizados e relaxamento muscular.

Sua principal vantagem é justamente a segurança que proporciona ao praticante. Dentro da água, os movimentos ficam mais seguros, e essas regiões se tornam menos vulneráveis, inclusive durante saltitos. É essa segurança que permite ao praticante até superar seus limites naturais, sem riscos.

A resistência natural da água multiplica o esforço exigido em um movimento, por mais simples que seja. Por outro lado, segundo as leis da física, a água responde na mesma intensidade a uma força aplicada sobre ela, ou seja, a resistência oferecida pela água vai ser proporcional à força do movimento, seja ela grande ou pequena. Isso permite que qualquer pessoa possa se exercitar, independente do seu nível de condicionamento físico: jovens, crianças, idosos, obesos, magros, gestantes.

PISCINA: De preferência de 1,20m à 1,50m (baseada na estatura média dos brasileiros) de profundidade e o tamanho de acordo com o objetivo quantitativo do profissional, com a prioridade, desta oferecer em toda a sua lateralidade, suporte do tipo barra, para o melhor desempenho do aluno.

TEMPERATURA:

Características da temperatura da água.

MUITO FRIA

0 A 13 GRAUS

FRIA

13 A 21 GRAUS

FRESCA

21 A 27 GRAUS

TÉPIDA

27 A 33 GRAUS

MORNA

33 A 38 GRAUS

QUENTE

38 A 40 GRAUS

Na hidroginástica a temperatura da água deverá estar entre 27 a 29 graus (TÉPIDA).

PORCENTAGEM DE PESO HIDROSTÁTICO

Coeficiente das equações de regressão simples para o cálculo do peso hidrostático do indivíduo em diferentes profundidades de água a partir do peso corporal (X1) do indivíduo.

SEGMENTOS

B0

B1

r

TORN

0.0216560

0.97538121

0,316

0,243

JOEL

- 1.9392850

0.91118262

0,995

0,743

QUAD

- 18.3202251

0.83611268

0,998

1,819

UMBI

- 11.2189132

0.63623014

0,957

1,361

XIFO

- 8.6796315

0.45413941

0,940

1,158

OMBR

- 4.3347624

0.23042802

0,712

1,607

PESC

- 3.2734498

0.14317034

0,770

0,869

Pode-se através dos dados obtidos pelas equações de regressão simples, conhecendo-se o peso corporal do indivíduo, calcular o peso hidrostático do mesmo em determinada profundidade de água.

UTILIZAÇÃO DA FÓRMULA DE KRUEL PARA CALCULAR O PESO HIDROSTÁTICO

Tome-se como exemplo um indivíduo com peso corporal total de 60,2kg, para o qual se deseje calcular o peso hidrostático na profundidade de água de: cicatriz umbilical, somente conhecendo-se o pese corporal do indivíduo e usando-se as equações de regressão simples, tem-se que:

Peso Hidrostático = PH

X1 = Peso total do indivíduo

PH umb = B0 + B1 . X1

PH umb = -11.2189 + (0.6362 . 60,2)

PH umb = 27,0804; ou seja, nesta profundidade o indivíduo esta pesando apenas 27,08kg

A sensação é de leveza, porém a maior vantagem é que as articulações ficam livres dos riscos de lesões. Estar dentro da água é também muito relaxante, a pressão sobre a pele funciona como uma suave massagem, além de ser muito refrescante.

Quando a hidroginástica surgiu no cenário fitness, acreditava-se que era uma atividade livre de impactos (e por isso a mais adequada para não ferir as articulações), mas pouco eficiente como exercício aeróbio. Os dois mitos foram derrubados, primeiro porque a hidroginástica não está completamente isenta de impactos, embora tenha bem menos do que exercícios feito fora da água. Quanto a ginástica aeróbica, a hidroginástica pode ser um excelente exercício localizado, já que tem a água para a resistência aos movimentos, como pode ser uma ótima atividade aeróbica.

% DE INTENSIDADE DE AULA

% DE INT. DE AULA = FC média – FC rep. X 100

FC máx. – FC rep.

VANTAGENS DA HIDROGINÁSTICA
  • Aquece simultaneamente as diversas articulações e músculos durante os exercícios, o que auxilia o tratamento de problemas articulares;

  • Melhora a execução de exercícios sem sobrecarregar as articulações de base e eixo do movimento, porque o corpo é menos denso do que a água e a força de flutuação faz com que o corpo ganhe estabilidade e equilíbrio;

  • Facilita o aumento gradativo da amplitude articular;

  • Fortalece os músculos articulares sem riscos (quando aplicado corretamente);

  • Oferece maior resposta muscular através das diversas posições expressas nos exercícios e por resistência oferecida pela água;

  • Melhora a condição da pele devido a ativação do suprimento sangüíneo e trabalho no aparelho circulatório;

  • Facilidade do retorno venoso pelo efeito da pressão hidrostática, auxiliando a quem tem tendência à varizes;

  • Reeducação respiratória aumentando o trabalho respiratório em 60%, melhorando assim a capacidade respiratória do corpo;

  • Performance global, qualquer movimento que será feito na água terá que ter resistência na ida e na volta, é uma sobrecarga natural;

  • O coração funciona com maior eficiência, quando o nosso corpo esta submerso até o pescoço e em repouso, o coração bombeia 32% mais sangue. Isso acontece porque a imersão concentra o suprimento de sangue ao redor do coração. O coração consegue bombear maior volume de sangue por batimento resultando em maior eficiência e melhor condicionamento cardíaco;

  • Massageamento dos músculos, a ondulação da água contra o tecido muscular cria o efeito de uma massagem recuperativa que geralmente se prolonga por horas após a saída da piscina.

PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA

É importante para todo professor que deseje trabalhar com hidroginástica, entender estas propriedades, podendo assim, implantar e desenvolver um programa adequado a seus alunos.

FLUTUAÇÃO: É considerada a primeira força física que percebemos ao entrar na piscina. É a força que atua em sentido contrário à ação da gravidade (empuxo para cima).

PRINCÍPIO DE ARQUIMEDES: “Quando um corpo está completo ou parcialmente imerso em um líquido, ele sofre um empuxo para cima, igual ao peso do líquido deslocado”.

CONCEITO: a) Flutuação de assistência-movimento: na mesma direção da flutuação.

b) Flutuação de apoio-movimento: perpendicular à força de flutuação.

c) Flutuação de resistência-movimento: oposto à força de flutuação.

UTILIZAÇÃO BÁSICA: Facilita a execução dos movimentos.;

  • Diminuição do stress biomecânico (atrito).;

  • Diminui riscos de lesões.

  • Fortalecimento inicial “músculos fracos”.

PRESSÃO HIDROSTÁTICA: É a força exercida igualmente, em todas as direções. O efeito da pressão hidrostática depende da profundidade a que o corpo é submerso e quanto maior a profundidade, maior será a pressão exercida.

A pressão hidrostática é a primeira contribuição para o exercício (há uma estimulação imediata da circulação periférica e, com a água na altura dos ombros uma resistência sobre a caixa toráxica.

CONCEITOS: Pressão hidrostática na superfície (tensão superficial) 488.13 kg/m² ou 6.6 kg/ polegada². Com o aumento da profundidade há um aumento de 0.196 kg/polegada².

Pessoas com comprometimento respiratório grave ou com capacidade vital menor que 1000 cm³, devem iniciar o programa em piscinas mais rasas e de acordo com suas possibilidades.

UTILIZAÇÃO BÁSICA: Resistência ao movimento

  • Sobrecarga natural

  • Estímulo a circulação periférica

  • Facilitação do retorno venoso

  • Fortalecimento da musculatura envolvida na respiração

VISCOSIDADE: É um termo científico, usado para medir o atrito que ocorre entre as moléculas de um determinado elemento. O líquido é considerado de alta viscosidade quando flui lentamente e de baixa viscosidade, quando flui mais rapidamente, variando também com a temperatura deste líquido. A viscosidade da água quente é maior que a água fria e a resistência que a água oferece é 12 vezes maior que a fora da água.

A turbulência pode ser usada como forma de resistência nos exercícios na piscina, quanto mais rápido o movimento, maior a turbulência, e portanto um exercício pode ser progredido aumentando-se a velocidade à qual é efetuado

O corpo pode estar alinhado (vertical) ou desalinhado (horizontal), em relação à piscina. Conforme nosso alinhamento, alteramos a resistência oferecida. Superfície estreita movendo-se contra a água, oferece pequena resistência, porém a superfície chata, oferece resistência máxima à água. Esta variação de movimento se dá, tanto em relação ao corpo ou aos elemento usados.

CONCEITOS: A água é mais viscosa que o ar

  • A viscosidade do sangue é maior do que a da água

  • Temperaturas mais elevadas implicam em viscosidade aumentada

UTILIZAÇÃO BÁSICA: Resistência ao movimento

  • Influência na pressão arterial

  • Coadjuvante no efeito massageador

DENSIDADE: A densidade de uma substância é a relação entre sua massa e seu volume. A densidade relativa da água pura é 1, um corpo com densidade menor que 1 flutuará, maior que 1 afundará.

Algumas pessoas de acordo com o seu biotipo, tem maior flutuabilidade, isto faz com que sintam maior facilidade em executar exercícios de flexibilidade, por exemplo, e ao mesmo tempo encontram maior resistência no momento da força. Isto tem a ver com o peso dos ossos e a quantidade de massa magra e massa gorda.

Entender este conceito, nos possibilitará encontrar a melhor profundidade ou posição do corpo, para que nossos alunos executem os exercícios da melhor forma possível.

CONCEITOS: Densidade da água pura = 1000 kg/m³

- Densidade da água do mar = 1024 kg/m³

- Densidade do gelo = 920 kg/m³

- Densidade do ferro = 7700 kg/m³

- Densidade do corpo humano = 950 kg/m³ (criança – 860/m³) em inspiração

(Parte 1 de 3)

Comentários