Fontes de Energia

Fontes de Energia

Fontes de energia

Antes de falarmos sobre a grande necessidade humana de produzir energia para tantos fins, é necessário conhecermos o conceito de energia.

Segundo definição, energia é o potencial inato para executar trabalho ou realizar uma ação.

Atualmente, as fontes de energia podem ser divididas em: fontes renováveis e não renováveis.

As fontes não renováveis são aquelas que ao longo do tempo podem se esgotar. Além disso, outro fato importante a enfatizar é a grande capacidade dessas fontes de causar impactos ao meio ambiente.

O petróleo é uma fonte não renovável que segundo estimativas acabará por volta de 2050. O petróleo e o gás natural se formam com o acumulo de matéria orgânica que ao longo do tempo se sedimenta e se transforma.

O carvão também se origina pelo deposito de matéria orgânica, principalmente florestal (carvão vegetal). Outra fonte é o urânio, elemento radioativo, que pelo processo de fissão e fusão nuclear libera energia. Embora seja uma fonte alternativa, o urânio pode causar profundos danos à saúde humana, pois é um elemento carcinógeno e que induz os processos de mutações genotípicas e segundo os novos conceitos biomédicos, mutagenicidades estão diretamente ligadas com carcinogenicidade.

Fontes de energia renovável

São fontes capazes de se regenerar, virtualmente inesgotáveis. Como exemplo, podemos explicitar vários.

ENERGIA HÍDRICA – desenvolvida aproveitando-se a força das águas fluviais.

ENERGIA GEOTÉRMICA – provinda do calor da terra (vulcões, gêiseres, fontes hidrotérmicas).

ENERGIA EOLICA – o termo eólico vem do grego que significa “Deus dos ventos”. Trata-se de uma forma alternativa de energia que utiliza o poder dos ventos. Atualmente no Brasil, essa modalidade de produção ganha bastante espaço. Vários estudos foram realizados visando o melhor aproveitamento dos ventos, os meses de junho a agosto foram considerados os de melhor produção.

A UFMA desenvolveu inúmeros projetos na área de energia eólica. No campus

do Bacanga há uma turbina de produção e na Ilha dos lençóis em Cururupu foi montado o projeto chamado Sistema híbrido de geração de energia solar e eólica para atendimento de comunidades isoladas que falaremos separadamente.

ENERGIA SOLAR – o sol fornece cerca de 15.10¹² MW à terra, mas o aproveitamento ainda é mínimo. Há diversas usinas espalhadas pelo mundo que capturam a energia do sol. Temos por exemplo: o HELIOS da NASA, um grande coletor solar voador que situado a uma altitude considerável, já realizou uma volta pelo mundo. Os coletores solares podem ser amorfos, monocristalinos, policristalinos ou filtros finos.

ENERGIA DAS MARÉS E ONDAS – a utilização das marés para obtenção de energia hoje é comum, são varias as usinas espalhadas pelo mundo. Podemos destacar duas formas de obtenção de energia: a potencial ocorre quando a água da maré fica armazenada em um reservatório, sendo liberada movimentando turbinas. A cinética que se faz pelo aproveitamento da força das ondas.

Em São Luís, há um projeto de criação de uma usina na barragem do Bacanga, utilizando o potencial das marés. No Ceará foi construído um grande pólo de produção de energia por ondas (cinética).

Sistema híbrido de geração de energia solar e eólica para atendimento de comunidades isoladas. (projeto da UFMA)

Esse sistema foi instalado na Ilha dos Lençóis em Cururupu, consta em 3 turbinas para geração de energia eólica e 162 painéis solares.

Foram muitas dificuldades para a instalação. De São Luis ao local são cerca de doze horas de viagem, alternando em carros e barcos. Além disso, a inexistência de materiais na Ilha foi um grande problema.

A instalação foi basicamente braçal e desde julho de 2008, a comunidade da ilha pode usufruir de energia elétrica até de melhor qualidade.

O orçamento foi de um milhão e novecentos mil reais. A manutenção financeira é feita pela comunidade. Eles pagam o uso da energia de acordo com sua condição.

Biodiesel

A produção do biodiesel é feita com o uso de óleos vegetais (soja, girassol, milho, mamona, pinhão etc.)

O processo de obtenção passa por diversas etapas listadas e explicadas abaixo.

  1. Reação de trans-esterificação

Mistura-se o óleo vegetal com um álcool, pode ser etílico ou metílico, para cada 100 g de óleo mistura-se 80 mL de álcool, juntando com um catalisador obedecendo a proporção 100g de óleo, 2 g do catalisador que é uma base: o hidróxido de sódio. Obtém-se o biodiesel e glicerol

  1. Reação de purificação

Quando obtemos o biodiesel, ele está impuro, com resquícios de hidróxido de sódio, por isso há a necessidade do uso do ácido para neutralizar a base (NaOH). Faz-se diversas lavagens em funil especial, como a água é mais densa, ela fica no fundo do funil e pode ser retirada facilmente.

  1. Secagem

Coloca-se o biodiesel em uma estufa para retirar o excesso de água.

Comentários