Biologia de Células Biologia de Células EucarióticasEucarióticas

A principal característica desses seres é que o material genômico está envolvido por uma membrana denominada carioteca ou membrana nuclear, formando o núcleo. Além desta estrutura, outras organelas encontradas nos eucariontes são os cloroplastos e/ou as mitocôndrias, que estão envolvidas, respectivamente, na fotossíntese e na respiração.

O domínio Eukarya vai desde os micróbios unicelulares às plantas e animais. Os micróbios eucarióticos são classificados em dois grandes grupos: - Protistas (metazoários, protozoários e microalgas)

- Fungos

Essa classificação fundamenta-se nas características estruturais e metabólicas que esses eucariontes apresentam.

Células EucarióticasCélulas Eucarióticas •Diversidade estrutural e metabólica

• Membrana Citoplasmática Células Eucarióticas Células Eucarióticas ––Estruturas CelularesEstruturas Celulares

• bicamada fosfolipídica (glicerofosfolipídeos, esfingolipídeos) célula animal ou vegetal – composição varia

•presença de esteróis

(colesterol)- resistência da membrana

•glicoproteínas e outras moléculas associadas a membrana

• Membrana Citoplasmática Células Eucarióticas Células Eucarióticas ––Estruturas CelularesEstruturas Celulares

Movimentação de lipídeos e proteínas na Membrana

• Endocitose Células Eucarióticas Células Eucarióticas ––Estruturas CelularesEstruturas Celulares

• Processo de internalização de partículas sólidas (fagocitose) e líquidas (pinocitose)

• leucócitos, macrófagos (fagocitose – captura de células alóctones)

• reconhecimento de estruturas de superfície, auxílio do citoesqueleto

• Cílios (curtos) e Flagelos (longos)

- 9 pares de microtúbulos (tubulina) circundando 1 par central

Células Eucarióticas Células Eucarióticas ––Estruturas CelularesEstruturas Celulares

• Cílios e Flagelos Euglena, Paramecium, Tetrahymena, Trypanossoma

Células Eucarióticas Células Eucarióticas ––Estruturas CelularesEstruturas Celulares

•Parede Celular

Celulose –plantas, algas e fungos

Quitina –fungos Glucanas e Mananas –fungos

Células Eucarióticas Células Eucarióticas ––Estruturas CelularesEstruturas Celulares

Parede Celular VegetalParede Celular Fúngica

•Retículo Endoplasmático Rugoso Células Eucarióticas Células Eucarióticas ––Estruturas CelularesEstruturas Celulares

• contínuo com a membrana nuclear, desdobrando-se em uma série de “sacos achatados” - Síntese de proteínas secretórias e de membrana

• ribossomos aderidos a superfície externa

• Algumas células:

glicosilação de proteínas, ligação a fosfolipideos

•Retículo Endoplasmático Liso Células Eucarióticas Células Eucarióticas ––Estruturas CelularesEstruturas Celulares

• Continuação do RER, formando uma rede de túbulos membranosos

• Não possui ribossomos

• Síntese de fosfolipídeos, gorduras e esteróides (estrogênio e testosterona)

• Auxílio na liberação da glicose nos hepatócitos e desintoxicação

•Complexo de Golgi Células Eucarióticas Células Eucarióticas ––Estruturas CelularesEstruturas Celulares

• Cisternas curvas – recepção das proteínas sintetizadas no

• Modificação das proteínas, formando glicoproteínas, glicolipídeos e lipoproteínas vesículas de transferência vesículas secretórias vesículas de armazenamento

• Lisossomos Células Eucarióticas Células Eucarióticas ––Estruturas CelularesEstruturas Celulares

• Vesículas de Armazenamento – complexo de Golgi • 40 tipos de enzimas hidrolíticas

• Vacúolos Células Eucarióticas Células Eucarióticas ––Estruturas CelularesEstruturas Celulares

• cavidade no citoplasma revestida por membrana

• células vegetais (5-90% do volume celular)

- derivados do complexo de golgi

(organelas temporárias de armazenamento) - endocitose

- armazenamento de substâncias tóxicas e subprodutos metabólicos em vegetais, rigidez. - vacúolos contráteis (protozoários)

•Mitocôndrias Células Eucarióticas Células Eucarióticas ––Estruturas CelularesEstruturas Celulares

• Produção de energia (ciclo de Kreb’s e Cadeia Respiratória) - Ribossomo 70S, Dupla Membrana, Autoduplicáveis

• Giardia – ausência de mitocôndrias

ProtistasProtistas

• Unicelulares, alguns coloniais, alguns com etapas de vida multicelulares, com tamanhos de 5 a 200 microns.

• São despigmentados, heterotróficos, e têm a alimentação à base de bactérias ou detritos orgânicos, capturados por fagocitose.

• Vida livre ou parasitas.

• Tem características semelhantes a animais, como locomoção, ingestão de alimentos e ausência de parede celular rígida.

Reino Protozoa ?? grupos DOMINIO EUKARYA

• Filo Entamoebidae (Sarcodina ou Rhizopoda)

• Filo Diplomonadida

• Filo Flagellata (Mastigophora)

• Filo Ciliophora

• Filo Apicomplexa

• Filo Microsporidia

• Filo Trichomonadida

• Filo Euglenozoa

• Slime Molds

FILO Sarcodina (Rhizopoda)

– As amebas são protozoários que podem existir sob as formas vegetativa ou cística, habitantes naturais de ambientes de água doce ou salgada. Algumas espécies estão associadas com doenças gastrintestinais em humanos. A mais freqüente nestes casos é a Entamoeba histolytica.

ProtistasProtistas

Contaminação – via oral - cisto tetra nucleados

Ciclo evolutivoCiclo evolutivo

Cistos Trofozoítos → (Multiplicam) →Insistamento e Eliminação no Ambiente ou Invadem a Mucosa Intestinal e Outros Órgãos.

Detecção →Esfregaço fecais a procura de cistos

Profilaxia preventiva e medicamentosa –Metronidazol 500mg

GIARDIÁSE -Giardia lamblia FILO Diplomonadida

Habita intestino delgado → Glândulas da parede intestinal.

Diarréias, cólicas, azia, náusea, má digestão e inflamações.

Contaminação – via oral - cisto presentes nas fezes.

Cistos Trofozoítos → (Multiplicam) → Insistamento e Eliminação no Ambiente ou Invadem a Mucosa Intestinal e Outros Órgãos.

Detecção → Esfregaço fecais a procura de cistos

Profilaxia preventiva e medicamentosa –Metronidazol 250mg

Ciclo evolutivoCiclo evolutivo

FILO Flagellata (Mastigophora)

- São genericamente conhecidos como flagelados, pois se deslocam por meio do movimento de seus flagelos.

- Na Natureza, eles podem ser de vida livre ou parasitas.

- Parasitas (Trypanosoma) – estão associados com infecções de seres humanos ou outros animais, transmitidas por intermédio de artrópodes da ordem hemíptera. Plantas também podem ser parasitadas por protozoários da classe Mastigophora (Phytomonas).

Forma detectável no sangue humano Forma detectável no sangue humano

Leishmania brasiliensis Leishmania donovani

O ciclo de vida

As leishmanias na forma de promastigotas ligam-se por receptores específicos aos macrófagos, pelos quais são fagocitadas. Elas são imunes aos ácidos e enzimas dos lisossomas com que os macrófagos tentam digeri-las, e transformam-se nas formas amastigotas após algumas horas (cerca de 12h). Então começam a multiplicar-se por divisão binária, saindo para o sangue ou linfa por exocitose e por fim conduzem à destruição da célula, invadindo mais macrófagos. Os amastigotas ingeridos pelos insetos transmissores demoram oito dias ou mais a transformarem-se em promastigotas e multiplicarem-se no seu intestino, migrando depois para as probóscides

FILOFILO EuglenoideEuglenoide

- São capazes de realizar fotossíntese, pois possuem cloroplastos. Estruturalmente, também apresentam flagelo como os mastigóforos. - Por serem autotróficos, os euglenóides são encontrados como seres de vida livre em ambientes aquáticos iluminados. - A grande maioria vive em águas doces, embora alguns sejam habitantes marinhos.

Os foraminíferos e os radiolários são organismos marinhos, aflagelados que, em situações de RESSURGÊNCIA, podem proliferar, dando origem a grandes massas populacionais, que se apresentam como manchas na superfície do mar.

Essa proliferação exacerbada deve-se aos nutrientes acumulados no sedimento marinho, que são trazidos à superfície.

Estruturalmente, as células dos foraminíferos apresentam uma carapaça rígida, em forma de malha, cobrindo a membrana plasmática que funciona como um exoesqueleto, protegendo o protoplasma. Essa carapaça é formada principalmente de carbonato de cálcio ou calcário (nos foraminíferos) e sílica (nos radiolários), complexado com proteínas secretadas pelo protozoário

FILOFILO CiliophoraCiliophora

- Apresentam cílios distribuídos pela superfície.

- Função: extensões dos MICROTÚBULOS; locomoção; apreensão de alimentos.

- Os cílios estão dispostos em fileiras pela superfície das células, e executam um movimento ondulatório sincrônico.

- Os ciliados são células especializadas, apresentando o citóstoma (função de iniciar a digestão das células microbianas)

- O alimento é transferido do citóstoma para o vacúolo alimentar, através de uma estrutura denominada citofaringe.

FILOFILO MicrosporidiaMicrosporidia

- protozoários primitivos ou fungos simples? Não tem mitocôndria, flagelo ou cílios; ribossomo 70S. - intracelulares obrigatórios, parasitas de artrópodes

- anaeróbios obrigatórios

- causa doenças em humanos

FILOFILO ApicomplexaApicomplexa (esporozoários)(esporozoários)

- Destacam-se Plasmodium e Toxoplasma

- PLASMODIUM – patógeno responsável pela malária. Vetor: mosquito Anopheles.

- No corpo dos anofelinos, as células dos plasmódios sofrem alterações morfológicas até atingirem a forma filamentosa denominada ESPOROZOÍTO.

É sob esta forma que o protozoário pode suportar a mudança do hospedeiro invertebrado pecilotérmico para vertebrado homotérmico.

Ciclo de Vida do Plasmodium

A propagação no hospedeiro vertebrado é iniciada pela picada do inseto infectado na qual os esporozoítos são introduzidos na corrente sangüínea penetrando rapidamente nas células hepáticas. No interior dos hepatócitos os parasitas se reproduzem assexuadamente formando os merozoítos. Após um certo tempo, que varia de espécie para espécie, ocorre o rompimento das células hepáticas e esses merozoítos são liberados na corrente sangüínea para a invasão de outros eritrócitos. Seguido à reinvasão de um novo eritrócito, os merozoítos sofrem maturações, morfologicamente distintas, compreendendo 3 fases respectivamente: anel, trofozoíto e esquizonte. Com a maturação completa, os eritrócitos se rompem liberando novos merozoítos reiniciando o ciclo.

FILOFILO SlimeSlime MoldsMolds ((MycetozoanMycetozoan))

- Nome aplicado ao conjunto de amebóides protistas que produzem estruturas de esporulação aérea. - Capacidade de produzir corpos de frutificação

- Em todos os Mycetozoans, o estado trófico consiste de um ou mais tipos de células amebóides que se alimentam fagotroficamente de outros organismos

UFA.... Continua na próxima aula

Comentários