massagem classica

massagem classica

(Parte 1 de 2)

10/2/0710/2/07 2 Compressão metódica e rítmica docorpo, ou parte dele, para que seobtenha efeitos terapêuticos.

10/2/0710/2/07 3 Uso de diversas técnicas manuais queobjetivam promover o alívio do estresseocasionando o relaxamento, mobilizarestruturas variadas, aliviar a doraliviar a dor e diminuir oedemaedema, prevenir deformidades e promover aindependência funcional em um indivíduo quetenha problema de saúde específico.

Condições para a realização deCondições para a realização deuma terapia eficienteuma terapia eficiente Conhecimento de anatomia, histologia eConhecimento de anatomia, histologia efisiologia da pele;fisiologia da pele; Conhecimento profundo das manobras aConhecimento profundo das manobras aserem executadas, suas indicações eserem executadas, suas indicações econtra-indicações, direção, pressão,contra-indicações, direção, pressão,velocidade, ritmo, freqüência e duraçãovelocidade, ritmo, freqüência e duraçãodas sessões;das sessões; Conhecimento da patologia a ser tratada,Conhecimento da patologia a ser tratada,possibilidade de utilização de cremes,possibilidade de utilização de cremes,hidratantes, etc;hidratantes, etc;

10/2/0710/2/07 5 Posicionamento adequado do paciente ePosicionamento adequado do paciente edo terapeuta;do terapeuta; A duração do tratamento deverá serA duração do tratamento deverá serestipulada levando-se em conta aestipulada levando-se em conta apatologia envolvida, a técnica a serpatologia envolvida, a técnica a serutilizada, o tamanho da área e autilizada, o tamanho da área e atolerância do paciente a ser manipulado;tolerância do paciente a ser manipulado;

Condições para a realização deCondições para a realização deuma terapia eficienteuma terapia eficiente

A freqüência do tratamento variará deA freqüência do tratamento variará deacordo com a técnica; entretanto, aacordo com a técnica; entretanto, aredução desta deve ser considerada deredução desta deve ser considerada deacordo com a melhora do quadro;acordo com a melhora do quadro; AvaliaçãoAvaliação dos sinais e sintomas pós dos sinais e sintomas póstratamento.tratamento.

Condições para a realização deCondições para a realização deuma terapia eficienteuma terapia eficiente

Efeitos FisiológicosEfeitos Fisiológicos Relaxamento muscular local e geral;Relaxamento muscular local e geral; Alívio da dor;Alívio da dor; Aumento da circulação sanguínea eAumento da circulação sanguínea elinfática;linfática; Aumento da perspiração;Aumento da perspiração; Aumento da nutrição tecidual;Aumento da nutrição tecidual; Aumento da secreção sebácea;Aumento da secreção sebácea;

10/2/0710/2/07 8 Remoção de produtosRemoção de produtos catabólicoscatabólicos;; Aumento da maleabilidade eAumento da maleabilidade eextensibilidade extensibilidade tecidual;tecidual; Aumento da mobilidade articular;Aumento da mobilidade articular; Descolamento, direcionamento e remoçãoDescolamento, direcionamento e remoçãode secreções pulmonares;de secreções pulmonares; Estímulo de funções viscerais;Estímulo de funções viscerais; Estímulo de funções autonômicas;Estímulo de funções autonômicas; Auxílio na penetração de fármacos.Auxílio na penetração de fármacos.

Efeitos FisiológicosEfeitos Fisiológicos

Uso do toque com finalidadesUso do toque com finalidadesterapêuticas nos vários âmbitos daterapêuticas nos vários âmbitos daorganização psicofísica do indivíduo:organização psicofísica do indivíduo:

––TecidualTecidual ––NeurológicaNeurológica

––PsicológicaPsicológica

A importância doA importância doToque:Toque: ––O r g a n i z a ç ã oO r g a n i z a ç ã otecidual local;tecidual local;

––O r g a n i z a ç ã oO r g a n i z a ç ã oneurológica;neurológica;

––O r g a n i z a ç ã oO r g a n i z a ç ã opsíquica.psíquica.

Toque CasualToque Casual––Relação Espacial (níveis de confiança,Relação Espacial (níveis de confiança,aglomerações)aglomerações) Toque Terapêutico (reabilitação,Toque Terapêutico (reabilitação,dor, relaxamento)dor, relaxamento)

Encontram-se mudanças significativas nasEncontram-se mudanças significativas nasestruturas neurológica e imunológica e emestruturas neurológica e imunológica e emfunções do toque.funções do toque. A evidência de que a pele tem funçãoA evidência de que a pele tem funçãoimunológica vem sendo cada vez maisimunológica vem sendo cada vez maisconfirmada por numerosos pesquisadores.confirmada por numerosos pesquisadores.

Organização TecidualOrganização Tecidual Respostas dos tecidos ao Toque:Respostas dos tecidos ao Toque:

––Facilitar os processos de reparo após aFacilitar os processos de reparo após alesão.lesão.

––Afetar a estrutura do tecido (aderênciasAfetar a estrutura do tecido (aderênciase contraturas).e contraturas). ––Afetar a dinâmica dos fluidos teciduais.Afetar a dinâmica dos fluidos teciduais.

AnalgesiaAnalgesia AnalgesiaAnalgesia: é a ausência de dor em: é a ausência de dor emresposta a uma estimulação queresposta a uma estimulação quenormalmente seria dolorosa.normalmente seria dolorosa.((Merskey Merskey eeBogdukBogduk,1994),1994)

EndorfinasEndorfinas: são substâncias: são substânciasendógenas que ativam mecanismosendógenas que ativam mecanismosde de analgesiaanalgesia..

Organização NeurológicaOrganização Neurológica Teoria do portalTeoria do portalda dor (da dor (Melzack Melzack eeWallWall, 1965), 1965)

Organização NeuropsicológicaOrganização Neuropsicológica Controle supra-segmentar da dor:Controle supra-segmentar da dor:

A Transmissão de informaçõesA Transmissão de informaçõesnociceptivas nociceptivas também pode ser inibidatambém pode ser inibidapela atividade de níveis supra-espinhaispela atividade de níveis supra-espinhaisdo sistema nervoso.do sistema nervoso.

As áreas do tronco encefálico queAs áreas do tronco encefálico queproporcionam proporcionam analgesia analgesia intrínsecaintrínsecaformam um sistema formam um sistema neuronalneuronaldescendente, originando-se de:descendente, originando-se de: 1.1.Núcleos da Núcleos da raferafe (na medula oblonga)(na medula oblonga)

2.2.Substância cinzenta Substância cinzenta periaquedutal-periaquedutal-SCPASCPA (no mesencéfalo).(no mesencéfalo). 3.3.Locus ceruleusLocus ceruleus (na ponte).(na ponte).

Atuação na FragmentaçãoAtuação na FragmentaçãoPsicofísicaPsicofísica O toque tem poder reintegrador emO toque tem poder reintegrador emindivíduos com dor crônica eindivíduos com dor crônica evitimados por agressões de váriasvitimados por agressões de váriasordens.ordens.

10/2/0710/2/07 2 O toque temO toque tempoder reintegradorpoder reintegradorem indivíduos comem indivíduos comdor crônica edor crônica evitimados porvitimados poragressões deagressões devárias ordens.várias ordens.

Efeitos FisiológicosEfeitos Fisiológicos Circulatórios;Circulatórios; NeuromuscularesNeuromusculares;; Metabólicos;Metabólicos; Reflexos.Reflexos.

Efeitos CirculatóriosEfeitos Circulatórios

Aumento transitório do fluxo sanguíneoAumento transitório do fluxo sanguíneosuperficial;superficial; Hiperemia Hiperemia cutânea;cutânea;

Aumento da temperatura da pele;Aumento da temperatura da pele;

Estimulação de terminações sensoriais.Estimulação de terminações sensoriais.

Efeitos Efeitos NeuromuscularesNeuromusculares

Aumento da excitabilidade eAumento da excitabilidade econtratilidade;contratilidade; Aumento do músculo (????);Aumento do músculo (????);

Aumento da firmeza e elasticidade doAumento da firmeza e elasticidade domúsculo (???);músculo (???); Recuperação muscular mais rápida (???);Recuperação muscular mais rápida (???);

Diminuição da dor.Diminuição da dor.

Efeitos MetabólicosEfeitos Metabólicos Aumento da diurese;Aumento da diurese;

Não aumenta o consumo de oxigênio;Não aumenta o consumo de oxigênio;

Não tem efeito sobre a obesidadeNão tem efeito sobre a obesidadegeneralizada;generalizada;

Aumento na excreção de nitrogênio eAumento na excreção de nitrogênio ecloreto de sódio.cloreto de sódio.

Efeitos ReflexosEfeitos Reflexos Aumento na atividade simpática;Aumento na atividade simpática; Aumento na pressão sanguínea Aumento na pressão sanguínea sistólicasistólica;; Aumento na freqüência cardíaca;Aumento na freqüência cardíaca; Aumento da atividade de glândulaAumento da atividade de glândulasudorípara;sudorípara; Diminuição da Diminuição da frequência frequência respiratória;respiratória; Aumento da temperatura corporal.Aumento da temperatura corporal.

Deslizamento SuperficialDeslizamento Superficial Movimentos deslizantes em grandesMovimentos deslizantes em grandessuperfícies, leves, suaves e rítmicos;superfícies, leves, suaves e rítmicos;

A pressão deve ser quase imperceptível eA pressão deve ser quase imperceptível euniforme;uniforme; A direção das manobras é indiferente;A direção das manobras é indiferente;

Deve-se iniciar e finalizar a sessão comDeve-se iniciar e finalizar a sessão comesta manobra.esta manobra.

Deslizamento ProfundoDeslizamento Profundo Movimento realizado com pressãoMovimento realizado com pressãosuficiente para causar efeitos mecânicos esuficiente para causar efeitos mecânicos ereflexos;reflexos;

A pressão não deve ser excessiva paraA pressão não deve ser excessiva paranão criar um mecanismo de reflexo denão criar um mecanismo de reflexo dedefesa;defesa; Deve ser realizado no sentido daDeve ser realizado no sentido dadrenagem venosa e linfática.drenagem venosa e linfática.

AmassamentoAmassamento É a mobilização do tecido muscular;É a mobilização do tecido muscular;

(Parte 1 de 2)

Comentários