(Parte 1 de 2)

As mãos

As ferramentas são uma extensão da mão. É essencial entender como essas ferramentas são ligadas à mão e como as forças são aplicadas(integração da ferramenta com a mão).

Ferramentas, funções:

• Aumentam a força do homem(força gerada, pelo corpo é transmitida para objetos inanimados)

• Ajudam em um movimento delicado que a mão sozinha não conseguiria fazer. Ex: pinças

• Protegem contra maiores estragos. Ex: ferramentas de sucção para pequenas e frágeis peças.

A operação da ferramenta deve exigir sempre uma suficiente força para uma adequada resposta sensorial. Ex: chave de fenda para parafuso de delicada rosca deve ter cabo pequeno para que não se exerça grande força. Por outro lado, bater um prego com martelo pequeno, tem que se trabalhar mais tempo e se cansa mais.

A estrutura da mão:

Os ossos da mão se agrupam em: carpo(pulso), metacarpo(mão) e falange(dedos). Os oito ossos do carpo permitem um movimento elíptico de 360º. As falanges se movimentam em um só plano, com excessão do polegar: que permite uma rotação axial, numa grande amplitude de movimento.

3 diferentes músculos agem nos ossos e sistemas de juntas da mão produzindo um sistema de complexas possibilidades mecânicas.

Junto com cada músculo têm nervos sensores. Esses nervos transmitem para o cérebro a posição e tensão do músculo. Além disso tem os nervos motores, que transmitem mensagens do cérebro para os músculos, determinando o grau de força e velocidade da atividade muscular. Esse sistema de feed-back permite um constante ajuste de força, velocidade e posição da empunhadura.

Os músculos flexores e extensores da mão e pulso estão no antebraço e se transformam em longos tendões que entram na mão e são inseridos nos ossos e ligamentos. Eles controlam os movimentos dos dedos individualmente e da mão como um todo.

A capacidade humana de gerar força: de empurrar, puxar e de pressão vem não tanto da mão e braço, mas do corpo todo. Ex: A postura do corpo para abrir a tampa de um vidro muito bem fechado.

Para se conseguir uma máxima eficiência e força no trabalho, a mão deve estar alinhada com o antebraço. Toda força é transmitida para o antebraço.

Há duas posições básicas da mão no trabalho: 1. Ato de segurar por força - A ferramenta é presa entre os dedos e a palma da mão, com o braço, mão, ferramenta alinhado pelo centro, para total movimento e força.

a. Aperto cilíndrico b. Aperto esférico c. Aperto gancho

2. Ato de segurar por precisão - A ferramenta é apertada entre os dedos e o polegar, proporcionando o máximo controle de movimento.

a. Aperto palmar. Ex: desatarrachar a tampa que já está quase solta b. Aperto com a ponta do dedo c. Ato de pegar lateralmente

a. flexão dorsal e flexão palmarb. desvio radial e desvio ulnar

Articulações do pulso:

c. supinação(palma para cima) e pronação(palma para baixo) obs: torcer o pulso sem o antebraço é impossível d. 3 movimentos simultaneamente: torcer um pano obs: movimento mais danoso para o pulso, evitar.

Nos utensílios com cabos como panelas, duas forças estão agindo: a. Força de torção: Causada pelo desequilíbrio do conteúdo da panela, fazendo com que nossa mão gire.

Pode ser compensada: 1. Tendo uma secção de cabo ovalada em vez de redonda

2. Cabo com textura b. Força de rotação: causada pelo peso da panela e o que tem dentro (comida). Pode ser compensada aumentando o peso do cabo, para que a empunhadura esteja mais perto do ponto de equilíbrio dos dois pesos.

Textura, funções: 1. Maior firmeza na empunhadura(perpendicular a direção da força) 2. Proteção contra riscos(ficam menos visíveis) 3. Estética(decoração)

O uso do polegar deve ser reinforçado na empunhadura, por ele possuir qualidades únicas de força oposta, e grande amplitude de movimento, ajudando na orientação e controle da empunhadura.

Dimensões da mão (cm) comprimento 5% 50% 95% homem 178 190 203 mulher 165 178 190 largura homem 93,5 104 114 mulher 76 89 102

Lacres: Dispositivo de proteção, para abertura e fechamento de objetos como garrafas, latas, caixas, envelope, etc.

Existem três tipos de lacres:

• Inerentes ao objeto: devem ser resgados, desencaixados, destacados, mas não possuem ferramenta. exemplos: envelopes, caixas de papelão.

deve-se puxar, apertar, empurrar, girrar, desenroscar, destacarexemplo: tampas de rosca,

• Ferramenta independentes: Normalmente coladas encaixadas ou rosqueadas ao objeto: • Depende de ferramenta externa: abridor de latas, saca-rolha.

Problemas ergonômicos: • difícil utilização

• riscos de machucar mãos, dedos ou unha.

• dificuldade para pegar(empunhadura)

• desconforto e irritação pela dificuldade.

O design pode contribuir para a solução desses problemas com soluções ergonômicas práticas e criativas.

Desenvolvimento estrutural: • Requisitos do Projeto

Ações de manejo e controle.

Envolve manufatura e fornecedores de suprimentos • correto dimencionamento da embalagem ao produto,

• escolha correta do material para explorar seu potencial e qualidades.

Desenvolvimento gráfico: Ações de Percepção e códigos visuais Estes conceitos além das embalagens também são aplicados em objetos de interface gráfica (relógois, painéis de controle, celulares, etc).

1. Identidade do produto: • nome,

• fabricante,

• tipo,

• modelo,

• série. Normalmente nas partes mais nobres do produto.

2. Informações de uso: • liga/desliga,

• agite antes de beber,

• consumir gelado,

• lavar a seco. E informações exigidas por lei, principalmente alimentos e medicamentos, prazo de validade e composição química.

3. Características técnicas: • voltagem/amperagem/tensão,

(Parte 1 de 2)

Comentários