ERGONOMIA - Aula 03 FEBs - Ações de Percepção. Signos Visuais e Códigos visuais.

Código: Norma, regra, lei. Uma das sequências de signos usados para identificação e controle de elementos de determinado conjunto.

4 CATEGORIAS DE ANÁLISE ERGONÔMICA: Cromático Tipográfico Morfológico Tecnológicos

CROMÁTICO • É a parte mais simples e emotiva do processo visual.

• A cor é de uso vital para expressar e reforçar a informação visual.

• Possuimos uma gama imensa de cores e variadas combinações. Atenção para o ambiente que se vai usar (impresso, vídeo, WEB...), fazer uso coerente e compateivel com o processo.

Padrões ergonômicos recomendáveis; • figura-fundo: Nas imagens e textos adequar cores com bom contraste para informações. Deve ter um bom nível de visualização e compreenção mesmo que prejudique o resultado plástico.

• Pode-se utilizar um recurso prático contornando a imagem e/ou texto com filetes numa cor que facilite a legibilidade.

• Muitas vezes é necessário sacrificar uma composição esteticamente preferida por motivos institucionais. • Conhecimento sobre o significado das cores e suas funções devem ser conciderados.

• Utilização das cores dentro de uma coerência de linguagem formal, afim de conseguir um resultado harmonioso sobretudo para os signos funcionais; cores quente/cores frias, limpeza/alimento/lazer.

• Usar iluminação e movimento de forma que não prejudique a compreenção da mensagem levando em conta intencidade/velocidade/reflexibilidade/fosforescência e absorção de luz. • O espaço em branco é altamente funcional em uma composição. Arranjo visual.

• Aspectos psicológico das cores que já são consagrados em busca de harmonia, equilíbrio visual cromático, contraste de tonalidades, sempre tornamdo a informação o mais eficaz possível.

TIPOGRÁFICO • A língua é a expressão falada ou escrita do pensamento humano. O alfabeto é sua representação gráfica e o principal veículo de transmissão de conhecimento humano.

• Hoje contamos com uma quantidade imensa de famílias tipográficas e com a possibilidade de interferir no desenho da letra (caracter) por meio de programas de computador. • E há recursos de informática que auxiliam na criação de novas famílias.

• A escolha da família tipográfica é de fundamental importância sobretudo para signos funcionais.

Alguns procedimentos ergonômicos; • dimencionamento; distãncia entre o usuário e o signo. Pensar na visibilidade e legibilidade para situações fixas e em movimento. • Levar em conta atributos de ação psicológica; peso visual, rigidez, aparência maleável, flexível, leveza...

• Tipos sem serifa para signos funcionais; para compreenção rápida da informação.

• Caixa alta, caixa baixa ou alta e baixa. Caixa alta em texto longo torna a leitura cansativa.

• Cuidado no uso dos tipos fantasia; pensar sempre em função da tarefa, categoria e natureza da informação.

texto; olho; legendapara garantir equilíbrio de pesos visuais.

• Utilizar de preferência uma família para garantir harmonia. Adotar padrões entre título; subtítulo;

• O texto ganha mais força e intensidade quando associado à imagens, o que faz com que a informação visual seja reforçada.

MORFOLÓGICO Tratamento gestáltico das informaçõesinscritas no objeto levando em conta os princípios básicos da percepção, estrutura, organização e composição formal. Depende exclusivamente da inspiração intuitiva; talento; repertório cultural e técnico do designer. • Contraste: costuma ser a mais importante atração visual do signo de informação. Uso de elementos diferentes entre si.

• Repetição: a repetiçnao de elementos gráficos garante uma identidade visual. Criar uma identidade ajuda na organização dos elementos e fortalece a identidade.

• Alinhamento: nada deve ser colocado arbitrariamente no objeto.. Cada elemento deve ter uma ligação visual com outro elemento do conjunto. Isso cria uma aparência limpa, sofisticada e suave. Quando os itens são alinhados na peagina, há uma unidade coesa, mais forte. Mesmo quando os elementos estiverem fisicamente separados uns dos outros, se estiverem alinhados, haverá uma linha invisível conectando-os, tanto em relação aos seus olhos, quanto a sua mente.

• Proximidade: itens relacionados entre si deveriam ser agrupados. Quando vários itens estão próximos, tornam-se uma unidade visual, e não várias unidades individualizadas. Isso ajuda a organizar as informações e reduzir a desordem. Os elementos não precisam estar próximos mas sim relacionados.

TECNOLÓGICOS Diz respeito às técnicas, materiais, processos de produção, reprodução e transmissão da informação visual. Suporte estrutural e substrato. O que vai estabelecer a código tecnológico a ser utilizado é a definição da tarefa (função de uso). O código tecnológico é resultado do atendimento aos fatores ergonômicos envolvidos no projeto.

UNIP 2006 • 7º módulo • Ergonomia Professora Haydée Martins haydee.hay@gmail.com

Comentários