sistema de informação software e Hardware

sistema de informação software e Hardware

(Parte 1 de 12)

Fundação Educacional de Volta Redonda – Fundação de Apoio à Escola Técnica

Sistema de Informação – Módulo I

COLÉGIO PROFESSORA DELCE HORTA DELGADO

53

Parte I – Introdução (Informação – Hardware e Software)

SISTEMA DE INFORMAÇÃO

Conjuntos de componentes inter-relacionados que coletam (entrada), manipulam (processamento) e disseminam (saída) de dados e informação, proporcionando um mecanismo de feedback para atender a um objetivo.

Todos nós interagimos diariamente com sistemas de informação, usamos os caixas automáticos dos bancos, os scanners de leitura de preços dos supermercados que identificam nossas compras usando o código de barras, e, ainda, obtemos informação em quiosques por meio de telas sensíveis ao toque.

O CONCEITO DE INFORMÁTICA

Ao longo da história, o homem tem precisado constantemente tratar e transmitir informações, por isso nunca parou de criar máquinas e métodos para processá-las. Com esta finalidade, surge a informática, como uma ciência encarregada do estudo e desenvolvimento dessas máquinas e métodos.

A informática nasceu da idéia de auxiliar o homem nos trabalhos rotineiros, exaustivos, repetitivos em geral, cálculos e gerenciamento.

Então podemos dizer que INFORMÁTICA (INFORmação autoMÁTICA), é a ciência que estuda o tratamento automático e racional da informação.

CONCEITOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Dados

São fatos não trabalhados ainda pelo sistema. É um registro da informação. Representam as coisas do mundo real.

Ex: o nome de um funcionário, a quantidade de horas trabalhadas, quantidade de peças em estoque, etc.

Tipos de Dados

Dados

Representação

Alfanuméricos

Letras, números e outros caracteres

Imagens

Imagens gráficas, fotos, etc.

Áudio

Som, ruídos ou tons

Vídeo

Imagens em movimento ou fotos

Informação

É a matéria-prima com que o computador trabalha. Fornecemos-lhe informações que possuímos para que ele processe e gera uma nova, com a qual podemos tomar decisões, tirar conclusões, solucionar problemas, unir as informações e obter através dele ainda mais dados.

COMPONENTES DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO

Entrada

É a atividade de reunir e coletar dados brutos (dados não trabalhados)

Processamento

O processamento envolve a conversão e a transformação de dados brutos em dados úteis.

Saída

A saída envolve a produção de informação útil, geralmente em forma de documentos e/ou relatórios.

Feedback

É a saída utilizada para promover as mudanças na entrada ou nas atividades de processamento. Por exemplo os erros ou problemas podem tornar necessário corrigir dados de entrada ou mesmo modificar um processo. Ou seja o Feedback é usado para conferir e corrigir a entrada e identificar os problemas existentes, e consertar antes que ocorra a saída do processo, é crítico para o sucesso da operação de um sistema.

O QUE É HARDWARE?

É o conjunto de toda a parte física do computador. O sistema pode ser esquematizado como se segue:

FUNÇÕES DO PROCESSAMENTO DAS INFORMAÇÕES

Tempo de Ciclo de Máquina

Para a execução de uma instrução de máquina, é feita em um ciclo de máquina. Um ciclo de máquina, que é o tempo no qual um ciclo ocorre é medido em frações de segundos, desde microssegundos (um milionésimo de segundo) e picossegundos (um trilionésimo de segundo) para os mais rápidos. O tempo de ciclo de máquina pode ser medido em termos de quantas instruções são executadas num segundo. Esta medida, chamada MIPS, representa milhões de instruções por segundo.

Velocidade do Clock (Relógio)

Cada CPU produz uma série de pulsos eletrônicos numa taxa predeterminada, denominada velocidade de clock, que afeta o tempo de ciclo de máquina. A Unidade de Controle, parte integrante da máquina, acompanha vários estágios do ciclo, seguindo instruções internas predeterminadas conhecidas como microcódigos.

Ou seja, a Unidade de Controle executa o microcódigo de acordo com o ciclo eletrônico, ou pulsos do “relógio” da CPU. Cada instrução de microcódigo leva, no mínimo, a mesma quantidade de tempo entre os pulsos. Concluindo: quanto menor o intervalo entre os pulsos, mais rápido cada instrução de microcódigo será executada.

A unidade de medida utilizada para a velocidade de relógio é megahertz.

Um hertz equivale a um ciclo ou pulso por segundo.

Megahertz (Mhz) milhões de ciclos por segundo

Gigahertz (Ghz) bilhões de ciclos por segundo

Terahertz (Thz) trilhões de ciclos por segundo

MEMÓRIA

É a unidade de armazenamento do sistema computador. Toda e qualquer informação e/ou instrução do computador deve estar na memória para a realização de uma tarefa.

A capacidade de memória é quantificada em bytes (já que nos interessa saber o número de caracteres que podemos guardar). Quando a quantidade é muito grande, utilizamos os múltiplos de byte.

Byte

1 unidade

Kilobyte (Kbyte) – Kb

1.024 bytes

Megabytes (Mbyte) – Mb

1.024 Kbytes

Gigabytes (Gbyte) – Gb

1.024 Mbytes

A memória é dividida em duas partes: a principal e a secundária (ou auxiliar)

A memória principal é formada por componentes de dois tipos, RAM e ROM, e é interna ao computador. Já a memória secundária é externa ao computador, e é utilizada para guardar dados e programas para posterior reutilização.

  1. Memória Principal

RAM

A RAM (Random Access Memory = memória de acesso aleatório) é um tipo de memória volátil, ou seja, pode ser gravada, lida e alterada via programa. Seu conteúdo é destruído quando o micro é desligado.

O nome “memória de acesso aleatório” vem do fato de que esta memória não guarda as informações em seqüência, mas sim em posições (endereços) não previamente definidas. É a área da memória que se destina as armazenamento do programa e os dados relativos ao processo que está sendo relativos a processo que está sendo realizado no momento, ou seja, é a nossa área de trabalho.

Tipos de RAM

  • EDO RAM – Extended Data Out = Principal tipo de RAM mais rápida do que outros tipos de RAM;

  • SDRAM – RAM Sincrônica Dinâmica = supera a EDO RAM em performance, tem o vantagem de efetuar mais rapidamente a transferência entre o microprocessador e a memória.

  • DRAM – RAM DINÂMICA – os chips de RAM Dinâmica necessitam da aplicação de altas e baixas voltagens em intervalos regulares – a cada dois milisegundos (dois milésimos de segundos) – para que não percam a informação.

ROM

A ROM (Ready Only Memory´= memória apenas de leitura) é um tipo de circuito de memória, constante, fixa, de acesso seqüencial.

Já vem gravada de fábrica e contém as informações básicas para o funcionamento do computador (por exemplo: o sistema operacional)

Ativa os dispositivos necessários para a inicialização das tarefas. Funciona como se fosse um manual de consultas interno do computador.

De acordo com o processo de gravação do qual se vale o fabricante, existem três tipos de ROM, a saber:

  • PROM: Programmable Read-Only-Memory = memória programável apenas para leitura. É um tipo de ROM que só pode ser gravada uma vez, através de equipamento especial.

  • EPROM: Eraseble Programmable Read-Only-Memory = memória programável e apagável apenas para leitura. É uma ROM que pode ser apagada por raios ultravioletas e posteriormente regravada.

  • EAROM: Electrically Alterable Read-Only-Memory= memória alterável eletricamente, para leitura somente. Trata-se de uma ROM, cujo conteúdo pode ser alterado eletricamente.

FIRMWARE é o nome especial que se dá ao componente que vem gravado de fábrica por se tratar de software embutido em hardware, ou hardware programado, também definido por fusão de hardware com software; no caso, qualquer tipo de ROM é firmware.

Memória Cache

Memória de alta velocidade, onde o processador consegue acessar mais rapidamente as informações do que as memórias principais. Todos os dados utilizados freqüentemente no processamento são armazenados na memória cache, ao invés de serem armazenados na memória RAM que é mais lenta. Como existem menos dados na memória cache, a CPU pode acessá-los mais rapidamente do que se estivessem na memória principal.

  1. Memória Secundária (Auxiliar)

Como sabemos que a memória que está dentro o computador fica ativa durante os processamentos, e quando desligamos a máquina ela perde seu conteúdo, precisamos de recursos para armazenar dados e programas fora do computador: a memória auxiliar ou secundária.

(Parte 1 de 12)

Comentários