Resumo Gripes e Resfriados

Resumo Gripes e Resfriados

(Parte 1 de 2)

Gripes e Resfriados

Gripes e resfriados são infecções das vias aéreas agudas. Também recebem a classificação de IVAS (infecção das vias aéreas superiores). Com duração próxima de até 7 dias. Na abordagem farmacêutica deve questionar: - Quanto tempo.

Em geral a infecção das vias aéreas são auto-limitantes (resolvem por si só), benignas e virais (etiologia). Geralmente lactantes e crianças pequenas, apresentam até 10 episódios de IVAS por ano, o que não é preocupante.

O que é preocupante em uma criança gripada?

De cada 50 episódios de IVAS 1 evolui para o quadro de pneumonia, isto pode ser causa de morte.

Que tipo de criança é preocupante a gripe e o resfriado?

-Crianças de baixo peso, crianças desnutridas.

Por quê??? Ela não tem aporte calórico para o processo infeccioso. A capacidade de complicação é maior. Como saber se a criança está a baixo do peso? Base X altura / peso. Existem anexos que disponibilizam estas informações.

Deve-se ter cuidado nos primeiros anos de vida. Pois pode ocorrer infecção bactéria secundária.

O que tem que ser observado em uma criança:

-Ela está com sintomas gripais há três dias, mas vem melhorando e com estado geral preservado (não tem perda de apetite, não tem febre persistente e não está apática). Provavelmente é um processo viral.

-Criança está com sintomas gripais há mais que cinco dias havendo piora do estado geral, provavelmente é um processo bacteriano. Tem que olhar a febre, o estado geral e como está a evolução dos sintomas.

Devido à baixa do sistema imune, falta de aporte energético.

-Deve-se ter cuidado nos primeiros anos de vida, pois pode ocorrer infecção bacteriana secundária.

Gripe

-Etiologia: vírus Influenza, temos tipo A (relacionado com grandes epidemias), tipo B e tipo C.

-Forma de transmissão: gotículas contendo vírus, mãos, utensílios...

-Manifestações clínicas: Como diferenciar uma gripe de um resfriado?

Na gripe os sintomas são mais intensos. Do ponto de vista farmacêutico, não se diferencia gripe de resfriado, o tratamento o mesmo para os dois.

A febre na gripe é uma febre alta, uma febre que aparece de repente. São típicos:

-calafrios, cefaléia, mialgia (dor muscular), artralgia (dor nas articulações), rinorréia (Congestão nasal. Porém mais comum em resfriado), Faringite (inflamação de garganta), faringoamigdalite ou laringofaringoamigdalite (quando está tudo comprometido, quando há rouquidão), tosse, sintomas gastrointestinais (mais comuns em crianças).

Obs: São sintomas sistêmicos.

Pessoas que estão com quadro de amigdalite, têm de estar atento. Pois é uma inflamação (em geral é um processo de defesa). Se por exemplo eu tiver muitas áfitas na boca, poderá aumentar a probabilidade de desenvolver uma amigdalite. Tentativa de eliminar os microorganismos que estão tentando entrar. Não é uma infecção viral, mas sim um processo de defesa no local, e o processo de defesa é a inflamação. Cuidado com os termos, não há infecção bacteriana, mas há infecção.

Medidas gerais

-Hidratação: fluidifica o muco, secreções, facilitando a eliminação de secreções.

-Repouso: Poupa o corpo (devido às dores já presentes) e poupa a energia.

Obs: Todo processo infeccioso demanda muita energia.

-Boa alimentação: Reposição calórica, fortalecimento do sistema imune.

Obs: Pratos coloridos indicam uma dieta balanceada.

Importante:

-Medicamentos de gripe são dispensados para no máximo uma semana,é necessário que haja acompanhamento da evolução da doença. Por exemplo, se eu já estou gripada a dois dias, a dispensação será para mais cinco dias.

-Se o paciente não melhorar ou piorar em uma semana, procurar os serviços médicos.

-É esperado que haja uma melhora gradual.

Obs: Febre tem direito de durar apenas três dias

Prevenção

-Vacinação (modelo biomédico).

A vacinação é dada a pessoas que tem alto risco de complicações com a gripe. Quais são elas: idosos, crianças e adultos com doenças pulmonares crônicas. Essas pessoas com doenças pulmonares crônicas têm grande chance de ter crises.

Existem três tipos de vírus Influenza, além deles tem outros subtipos. Portanto é preciso fazer uma vacina que cura o vírus prevalente da época. Se você for infectado por um vírus diferente, a vacina não vai cobrir. A vacina não causa gripe, já que é usado o vírus de influenza inativo. O problema é que a cobertura vacinal varia de um ano para o outro, daí pode ser que não tenha a cobertura vacinal, já que é feita baseada na cobertura do ano anterior.

Reações adversas medicamentosas (RAMS):

-Dor no local de aplicação nos dois dias seguintes que pode ser aliviado com um analgésico, em alguns casos pode causar mialgia, febre...

Resfriado

É uma infecção aguda viral, auto-limitante.

-Agentes causadores: Rinovírus, adenovírus.

Resfriados acometem principalmente mucosa nasal, garganta e estruturas adjacentes. É a infecção mais comum em crianças e adolescentes.

Sinal de alerta: tanto na gripe quanto no resfriado a pessoa, ou criança, tem direito apenas a três dias de febre. Passado os três dias, provavelmente tem uma infecção bacteriana associada.

Transmissão: Igual ao da gripe (gotículas contendo vírus, mãos, utensílios...)

Manifestações clínicas

-Igual ao da gripe, mas prevalecem os sintomas nasais, e os sintomas sistêmicos são menos intensos. Raramente em adultos a temperatura passa do 38°C, se passar dos 38° provavelmente não é resfriado. Em crianças a temperatura pode chegar até 38,5°C.

-As tosses são improdutivas (sem muco, tosse seca)

-Os sintomas tanto de resfriados quanto de gripe duram aproximadamente cinco a sete dias. Geralmente os sintomas mais críticos duram três dias e depois os sintomas vão diminuindo. A febre é comum nos dois ou três primeiros dias ou recorrente ou persistente.

Medidas gerais de análise

-Boa alimentação

-Hidratação

-Tratamento sintomático

Obs: Repouso não entra, pois os sintomas sistêmicos são mais brandos.

Pacientes de risco

-Idosos

-Diabéticos: Nessas pessoas as infecções são sempre mais complicadas e muitos medicamentos utilizados no tratamento contém açúcar.

-Asmáticos

-Pessoas com doenças cardíacas, principalmente ICC: Muitos medicamentos utilizados no tratamento são vasoconstritores.

-Pessoas com doenças respiratórias crônicas

Avaliação Inicial

Quando o paciente chega à farmácia, primeira pergunta que deve ser feita:

  • Quanto tempo tem que está com os sintomas?

  • Quanto tempo tem que está com febre?

  • Quais os sintomas que estão incomodando? (pois é justamente os sintomas que fazem com que as pessoas procurarem a farmácia).

  • Para quem é o tratamento? É uma criança menor de nove meses? (porque a cobertura vacinal ocorre após os nove meses, está atento, pois pode ser uma meningite, por exemplo, logo, é importante que seja encaminhado para o médico.

Estar atento se a pessoa questiona de dores no peito ou dificuldades respiratórias. Esse tipo de pessoa também deve ser encaminhada para um hospital.

Tratamento (para pessoas que não se enquadram no gruo de risco)

-Etiologia: Vírus. Portanto não resolve usar antibiótico. O uso indiscriminado de antibiótico pode levar a uma resistência. É inútil tratar resfriado comum e gripe com antimicrobianos. (uso irracional de antibiótico)

Os antibióticos não tem lugar na terapia das gripes não-complicadas, pois eles não aceleram nem retardam a recuperação de um resfriado, nem reduzem a freqüência das complicações bacterianas”.

Considerações importantes

-Ninguém morre por não tomar um antigripal. O uso de antigripais é muito mais por conta da cultura do que de um efeito farmacológico propriamente dito. Se tomá-lo a melhora vem em sete dias, se não tomá-lo a melhora também virá em sete dias.

(Parte 1 de 2)

Comentários