Projeto de Balança Aerodinâmica para Túnel de Vento Didático

Projeto de Balança Aerodinâmica para Túnel de Vento Didático

(Parte 3 de 3)

Propriedades Valores

Módulo de Young (Kg/mm²) 7.200

Coeficiente de Poisson 0,340

Tensão de Escoamento (Kg/m²) 45

Massa Específica (Kg/m³) 2.800

Coeficiente de Dilatação Térmica

Deformação Limite elástico (x103−) 6,4

Tratamento Térmico Tempera 460Coem

140opor 8 horas.

Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo – FEAU7

Universidade do Vale do Paraíba – UNIVAP

Sistema de uma Balança Aerodinâmica em Operação:

Figura: 2 Fluxograma:

Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo – FEAU8

Universidade do Vale do Paraíba – UNIVAP

No fluxograma á cima é possível observar a importância da Balança Aerodinâmica durante um Ensaio em Túnel de Vento. Onde este instrumento deve ser calibrado conforme o Modelo que está sendo ensaiado. A Balança mede e repassa as informações a um computador, como é demonstrado.

Conclusão:

Complementando o trabalho Apresentado na

Referência [1].

Neste Artigo foi apresentada a proposta de pesquisa e desenvolvimento de uma balança Aerodinâmica destinada a medir cargas aerodinâmicas em modelos didáticos, assim passando a instrumentar o Túnel de Vento Didático Subsônico da FEAU [1]. Conseqüentemente proporcionando aos Alunos dos diversos cursos de Engenharia e Arquitetura conhecimentos sobre a importância dos testes em túnel de Vento e maior visibilidade dos fenômenos físicos aparentes quanto se estuda aerodinâmica ou mecânica dos fluidos de diversos perfis e estruturas.

Optando-se por uma Balança Aerodinâmica

Externa devida suas vantagens, baixo custo, boa aplicação didática e por sua flexibilidade, permitindo maior número de ensaios e ensaios de diversos tipos de modelos; desde um perfil de asa até uma maquete de um prédio. Assim obtendo como resultado uma configuração adequada ao Túnel de Vento Subsônico da FEAU e dimensionada com capacidade de suportar os esforços máximos que o Túnel de Vento Subsônico poderá proporcionar durante um teste. Sendo equipada com transdutores “Strain- Gauges” que por sua vez tem a função de medir constantemente as variações de deformação da estrutura da Balança Aerodinâmica, que através destas variações combinadas com a Variação da Resistência elétrica o computador irá compilar os resultados dos esforços que o modelo em ensaio estará sofrendo, ou seja, não pode-se imaginar as medidas em túneis de ventos sem a eletrônica.

Sendo assim concluindo este trabalho com êxito, alcançando os objetivos propostos desde o início.

Referencias:

[1] José Luiz Bruni Chiessi - DESENVOLVIMENTO DE UM TÚNEL DE VENTO DE BAIXA VELOCIDADE PARA APLICAÇÕES ACADÊMICAS, Universidade do Vale do Paraíba, 2006. [2] Oswaldo Saback – DESENVOLVIMENTO DE UMA BALANÇA PARA TÚNEL AERODINÂMICO, ITA, 1974 [3]BARLOW; RAE; POPE, 1999.

[4]Ricardo L.U.P., Glaudio P.B., Paulo H.I.A.O – UM PROCEDIMENTO PARA CÁLCULO AERODINAMICO DE AERONAVES LEVES SUBSNICAS, Universidade Federal de Minas Gerais, 1999. [5] DETERMINAÇAO DO ARRASTO TOTAL EM PERFIL AERODINAMICO, Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. [6] Alan Pope, M.S. – WIND-TUNNEL TESTING,

(Parte 3 de 3)

Comentários