tratamento de efluente

tratamento de efluente

(Parte 1 de 2)

Conselho Regional de Química IV Região (SP/MS)

IntroduIntroduçção ao Tratamento de ão ao Tratamento de Efluentes LEfluentes Lííquidosquidos

Tecg.ºJair Fernandes de Macedo –Prolab Ambiental Ltda.

¾¾NoNoçções Bões Báásicassicas ¾¾Aspectos LegaisAspectos Legais

Conselho Regional de Química IV Região (SP/MS)

Usos da Água e Geração de Efluentes Abastecimento Doméstico

ÁÁgua potgua potáávelvel++Impurezas Impurezas devido ao usodevido ao uso==Efluentes Efluentes domdoméésticossticos

Abastecimento Industrial

ÁÁgua consumo gua consumo industrialindustrial ++ Impurezas Impurezas devido ao usodevido ao uso==Efluentes Efluentes IndustriaisIndustriais

Conselho Regional de Química IV Região (SP/MS)

Principais constituintes dos Efluentes Domésticos

Sólidos (0,1%) – Sólidos Suspensos

– Sólidos Dissolvidos

– Matéria Orgânica

–OrganismosPatogênicos (vírus, bactérias, protozoários, helmintos)

Conselho Regional de Química IV Região (SP/MS)

Caracterização Qualitativa dos Efluentes Domésticos

Contribuição “per capita” de matéria orgânica –45 a 5 g DBO/hab.dia

–90 a 110 g DQO/hab.dia

Conceito de carga orgânica

–C.O. (kg/d) = H (hab)xCpcDBO,DQO(g/habxd) –C.O. (kg/d) = Q (m3/dia) x Concentração(mg/L) x 0,001

DBO (Definição): Quantidade de oxigênio requerida por microrganismos aeróbios para a oxidação de compostos orgânicos presentes na fase líquida.

Importância Sanitária: Avaliação da eficiência de sistemas de tratamento de esgotos sanitários e efluentes industriais

Conselho Regional de Química IV Região (SP/MS)

Por que tratar os efluentes?

Remoção de matéria orgânica e inorgânica

Remoção de sólidos em suspensão

Remoção de organismos patogênicos

Remoção de nutrientes

Conselho Regional de Química IV Região (SP/MS)

Resolução CONAMA 357/05 Padrões do corpo d’água e de lançamento

Conselho Regional de Química IV Região (SP/MS)

Efeito do Lançamento de Matéria Orgânica nos

Cursos d´água

LanLanççamento (efluente sem tratamento)amento (efluente sem tratamento) LanLanççamento (efluente tratado amento (efluente tratado ––70% remo70% remoçção)ão)RioRio

Tempo (dias)

O x ig ê n io

D issolvido (m g / L ) OD mínimo (rio Classe 2)

Conselho Regional de Química IV Região (SP/MS)

Níveis do Tratamento de Efluentes

Tratamento preliminar Tratamento primário

Tratamento secundário

Tratamento terciário ou póstratamento

Conselho Regional de Química IV Região (SP/MS)

Tratamento Preliminar Objetivo:remoção de sólidos grosseiros e areia gradecaixa de areiamedidor de vazão adaptado de VON SPERLING, 1996

Conselho Regional de Química IV Região (SP/MS)

Finalidades da remoção de sólidos grosseiros •proteger as unidades subseqüentes;

•proteger as bombas e tubulações;

Finalidades da remoção de areia

•evitar abrasão nas bombas e tubulações; •evitar obstrução em tubulações;

(Parte 1 de 2)

Comentários