Crioscopia Relatório

Crioscopia Relatório

Crioscopia

Físico-Química para Ciência Farmacêutica

Sumário

  • Introdução ..................................................................................... página 03

  • Objetivo ......................................................................................... página 03

  • Procedimento Experimental .......................................................... página 03

  • Materiais Utilizados ...................................................................... página 04

  • Dados Obtidos .............................................................................. página 04

  • Resultado e discussão .................................................................. página 04

  • Conclusões .................................................................................... página 05

  • Referências Bibliográficas ............................................................ página 06

Introdução

A água pura congela-se sob pressão mormal. Se disolvermos, por exemplo um pouco de sal comum na água, ela demorará mais para congelar (ou melhor, só ira congelar-se em temperatura mais baixa), como se o sal estivesse dificultando seu congelamento. Em outras palavras, a presença das partículas do soluto dificultam as interações entre as moléculas do solvente, fazendo com que o congelamento ocorra numa temperatura menor. Esse efeito é denominado CRIOSCOPIA.

Crioscopia é o estudo do diminuição do ponto de congelamento de um solvente em uma solução, provocado pela dissolução de outra substancia nesse líquido.

Para o efeito crioscópico ou criométrico matematicamente temos:

∆tc = KcW

Objetivo

O objetivo deste procedimento experimental é verificar que com a dissolução de um soluto (no caso NaCl) diminui-se o ponto de solidificação da água quando em solução.

Procedimento Experimental

Para esta experiência é necessário proceder da seguinte forma: Separe dois tubos de ensaio. No primeiro coloque 3ml de água pura, com ajuda da pêra e da pipet graduada e reserve. Logo após prepare uma solução uma solução saturada de sal, pesando 3,600g de NaCl e fazendo a transferência para o béquer, atento para que não fique soluto sem dissolver. Dissolva com o bastão de vidro e depois transfira para o balão volumétrico, com ajuda do funil de vidro, atento para que não fique soluto sem transferência e depois acerte o menisco do balão volumétrico e homogeneíze a solução.

Depois de preparada a solução retire 3ml dela e coloque no outro tubo de ensaio.

O próximo passo será preparar um banho contendo gelo e sal em um béquer, de forma que o conteúdo dos tubos fique submerso. Mergulhe os tubos e num intervalo de 5 minutos vá observando a ordem de congelamento da água nos dois tubos e anote os resultados.

Materiais Utilizados

  • Argola

  • Balão volumétrico (100ml)

  • Balança semi-analítica

  • Bastão de vidro

  • Béquer (100ml)

  • Béquer (150ml)

  • Espátula

  • Estante

  • Funil de vidro

  • Gelo

  • Pêra

  • Pipeta de Paster

  • Pipeta graduada

  • Pisseta

  • 2 Tubos de ensaio

  • Suporte Universal

  • Soluto: [(NaCl) sal grosso]

  • Vidro Relógio

Dados Obtidos

Os dados obtidos na experiência podem ser sintetizados na tabela a seguir:

Crioscopia

Solução

Tempo necessário para a fusão

Água (pura)

1,00 min

Água + soluto (NaCl)

4,53 min

Resultado e Discussão

Pode-se notar que existe uma relação entre a adição de um soluto e variações na temperatura de fusão.

Sabemos que a água pura congela a 0°C e se adicionarmos sal na água, ela irá congelar abaixo de 0°C e ferver acima de 100°C.

O abaixamento do ponto de congelamento do solvente, é um dos fenômenos das Propriedades Coligativas de uma solução, cuja dependem da concentração de partículas do soluto e não da sua natureza.

Com esta experiência estamos estudando o abaixamento da temperatura de congelamento de um líquido, que acontece quando é dissolvido outra substancia, neste caso o sal grosso (NaCl).

Esse fenômeno denominado “Crioscopia” pode ser muito útil tanto na fabricação de sorvetes, onde o tambor contendo o sorvete a ser fabricado gira dentro de uma solução saturada de sal em água, que permanece no estado líquido estando a uma temperatura por volta de -20°C, como também em países de inverno muito rigoroso adiciona-se soluto (etilenoglicol) para evitar que água se congele e/ou estoure os radiadores quando os automóveis ficam estacionados durante noites frias; e assim por diante.

Conclusões

Com este procedimento experimental podemos concluir, que à medida que se adiciona um soluto a uma solução, sua temperatura de fusão diminui. No tubo que contém solução com sal o congelamento demora mais para ocorrer e ocorre a uma temperatura mais baixa. Isso se dá devido à dissolução do soluto na água, provocando o abaixamento do ponto de congelamento.

Em termos científicos podemos dizer que, ao se formar uma solução líquida, a tendência do solvente ficar no estado líquido aumenta. O líquido passa a ter menor tendência em passar para os estados sólido e gasoso. Isto ocorre porque ao se formar uma solução há um aumento de entropia (S), o que faz com que o sistema (solução) seja mais estável que o líquido puro (menor energia de Gibbs

-G, pois G=H-TS). Por isto que a temperatura de congelamento diminui; ou seja, é necessário baixar mais a temperatura para conseguir que o solvente passe de líquido para sólido.

Referências Bibliográficas

Livro:

USBERCO, João; SALVADOR, Edgard; “Química essencial”, 1.ed., Saraiva, São Paulo, 2001, p. 161.

FELTRE, Ricardo; “Química”, 2ª ed., Editora Moderna, São Paulo, 1982, p.93-96

Web Site:

http://educar.sc.usp.br/quimapoio/propried.html, acessado em 12 de setembro de 2007, 16:52.

Comentários