(Parte 2 de 5)

Índices de Prazos médios: A dinâmica da empresa

Uma das descobertas mais interessantes da Análise de Balanços é a de que, através dos dados das demonstrações financeiras, podem ser calculados, por exemplo, quantos dias, em média, a empresa terá de esperar para receber suas duplicatas. Este é o chamado índice de prazo médio de recebimento de vendas.

Outros índices que podem ser calculados são os de prazo médio de renovação de estoque e o prazo médio de pagamento de compras.

Os índices de prazos médios não devem ser analisados individualmente, mas sempre em conjunto, Também não é recomendável misturar a análise dos índices de prazos médios com a dos índices econômicos e financeiros.

A conjugação dos três índices leva à análise dos ciclos operacional e de caixa (financeiro), elementos fundamentais para a determinação de estratégias empresariais, tanto comerciais quanto financeiras, geralmente vitais para a determinação do fracasso ou do sucesso de uma empresa.

A partir dos ciclos operacionais e de caixa são construídos modelos de análise do capital de giro e do fluxo de caixa.

Índices de Prazos Médios

  1. Prazo Médio de Recebimento de Vendas – PMRV

O volume de investimentos em Duplicatas a Receber é determinado pelo prazo médio de recebimento de vendas.

PMRV = (DR / V) * 360

Empréstimos bancários só podem ser pagos a longo prazo.

Se a empresa aumentou os “investimentos” em Duplicatas a Receber por tempo indeterminado, vai precisar de “financiamentos” por tempo indeterminado. A curto prazo esses financiamentos serão de terceiros. A longo prazo poderão ser próprios, desde que a empresa gere lucro e não o utilize para financiar outros investimentos.

Alteração de prazo de recebimento e sua influência no lucro. Os novos financiamentos representam uma despesa extra e será deduzida da receita. Assim, o lucro poderá diminuir, a não ser que a empresa aumente o preço dos seus produtos para cobrir essa nova despesa; esse aumento é justificado pelo prazo maior.

Os prazos de recebimento são uma questão de mercado.

  1. Prazo Médio de Pagamento de Compras – PMPC

PMPC = (F / C) * 360

F = Saldo de fornecedores do Balanço

C = Compras

  1. Prazo Médio de Renovação de Estoques - PMRE

PMRE = (E / CMV) * 360

E = Estoques

CMV = Custo das mercadorias vendidas

A inter-relação dos índices de prazo médio

A análise dos prazos médios só é útil quando os três prazos são analisados conjuntamente.

O prazo médio de renovação de estoques – PMRE representa, na empresa comercial, o tempo médio de estocagem de mercadorias; na empresa industrial, o tempo de produção e estocagem.

O prazo médio de recebimento de vendas – PMRV expressa o tempo decorrido entre a venda e o recebimento.

A soma dos prazos, PMRE + PMRV, representa o que se chama Ciclo Operacional (CO), ou seja, o tempo decorrido entre a compra e o recebimento da venda da mercadoria.

O ciclo operacional mostra o prazo do investimento. Paralelamente ao ciclo operacional ocorre o financiamento concedido pelos fornecedores, a parti do momento da compra, a prazo.

Ciclo Financeiro (CF): mostra o períodoem que a empresa precisa arrumar o financiamento bancário, ou seja, o tempo decorrido entre a data em que a empresa coloca o dinheiro (pagamento ao fornecedor) e a data que recebe as vendas (recebimento do cliente).

CF = CO – PMPC

Se PMPC > PMRV = Os fornecedores financiarão totalmente os estoques e uma parcela das vendas, a prazo, da empresa.

Se PMPC > PMRE = Os fornecedores financiam somente uma parte dos estoques(1).

  1. A empresa deve obter financiamentos para as suas vendas, e ainda, para uma parte do tempo em que a mercadoria permanecer nos estoques.

Quanto maior o ciclo financeiro, pior para a empresa, pois representa maior utilização de financiamento e, portanto, maior custo.

Exercício:

A partir das demonstrações financeiras de uma empresa foram extraídos os seguintes dados:

X1

X2

Duplicatas a receber

37.000

126.000

Estoques

26.000

101.000

Fornecedores

24.000

56.000

Vendas realizadas

174.000

428.000

Custo das mercadorias vendidas

123.000

252.000

Compras

101.000

220.000

Os prazos médios-padrões para empresas do mesmo ramo de atividade são os seguintes:

X1

X2

PMRE

66

80

PMRV

86

102

PMPC

69

78

Pede-se:

  1. determinar os respectivos prazos em X1 e X2;

  1. determinar o ciclo operacional e o ciclo financeiro em X1 e X2; e

  1. comparando com os padrões, analisar qual o prazo que apresenta maior distorção. Há problemas com a administração da empresa?

Respostas:

X1

X2

a)

PMRV

37.000/174.000 x 360 =

76

126.000/428.000 x 360 =

105

PMPC

24.000/101.000 x 360 =

85

56.000/220.000 x 360 =

91

PMRE

26.000/123.000 x 360 =

76

101.000/252.000 x 360 =

144

  1. e c):

Certos cuidados no cálculo dos índices de prazos médios aumentam sua precisão.

A precisão dos índices de prazos médios está diretamente ligada à uniformidade das vendas e compras. Se a empresa tem vendas e compras aproximadamente uniformes durante o ano, os índices de prazos médios calculados a partir dos dados do Balanço e da Demonstração do Resultado refletirão satisfatoriamente a realidade. Porém, se as vendas flutuarem, tiverem picos e vales ou concentração em determinadas épocas do ano, os índices de prazos médios poderão estar completamente distorcidos.

Vejamos através do números. Suponha-se que determinada empresa tenha vendas anuais de $ 72.000, das quais $36.000 efetuadas no mês de Dezembro e $ 8.000 no mês de Novembro. O seu prazo de faturamento é de 60 dias. Assim, ao fechar o balanço e, 31-12-X2, apresentará na conta Duplicatas a receber o valor de $ 44.000 correspondente às vendas de novembro e dezembro, já que, trabalhando com prazo de 60 dias, nada recebeu desses dois meses e terá recebido totalmente as vendas de outubro.

O índice de prazo médio de recebimento – PMRV é:

PMRV = (Duplicatas a receber / Vendas ) x 360 = (44.000 / 72.000) x 360 = 220 dias

Como se vê, há considerável desvio no prazo calculado em relação ao prazo real, e isto se deve exclusivamente à irregularidade das vendas durante o ano.

Índices de prazos e saldos médios de balanço

O uso dos saldos finais proporciona maior informação

No caso do prazo médio de recebimento de vendas, por exemplo, a fórmula é a que segue:

(Duplicatas a receber em 19X0 + Duplicatas a receber em 19X1) / 2

ANÁLISE DO CAPITAL DE GIRO

A necessidade de capital de giro é a chave para a administração financeira de uma empresa.

Necessidade de capital de Giro, que designaremos de NCG, é não só um conceito fundamental para a análise da empresa do ponto de vista financeiro, ou seja, análise de caixa, mas também das estratégias de financiamento, crescimento e lucratividade.

Determinação da NCG (ou Investimento Operacional em Giro – IOG)

Com a segmentação do ativo circulante em operacional e financeiro, tem-se o objetivo de preparar os dados para a apuração do NCG.

O Ativo Circulante Operacional – ACO1 é o investimento que decorre automaticamente das atividades de compra/produção/estocagem/venda, enquanto o Passivo Circulante Operacional – PCO é o financiamento, também automático, que decorre dessas atividades.

A diferença entre esses investimentos (ACO) e financiamentos (PCO) é quanto a empresa necessita de capital para financiar o giro, ou seja, a NCG.

Portanto:

NCG = ACO – PCO

(Parte 2 de 5)

Comentários