(Parte 1 de 5)

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA II

Curso – CIÊNCIAS CONTÁBEIS

DEMONSTRAÇÕES DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE

RECURSOS – D.O.A.R.

Prof. Me. Mompean

DOAR – DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DOS RECURSOS

A considerar:

  1. Ciclo Operacional

  2. Valores circulantes – partes componentes do ciclo operacional (Ativo e Passivo)

  3. Valores não circulantes – Todos aqueles valores não inseridos no ciclo operacional da empresa ou que tenham os seus pagamentos ou recebimentos marcados para prazo superior ao necessário para completar o ciclo, classificados em Ativo ou Passivo não circulante.

Balanço da Cia. ABC em 31.12.19X2

ATIVO

PASSIVO

Ativo Circulante

Caixa e Bancos 3.000

Clientes 16.000

Mercadorias 14.000

Desp. pagas antecipte. 2.000

Ativo Não Circulante

Hipotecas a receber 5.000

Terrenos 10.000

Ativo total 50.000

======

Passivo Circulante

Fornecedores 11.000

Passivo Não Circulante

Emprést. a longo prazo 12.000

Capital 20.000

Reservas 6.000

Lucros Acumulados 1.000

Passivo total 50.000

======

No balanço:

Total do Ativo circulante: R$ 35.000

Ativo não circulante: R$ 15.000

Passivo circulante: R$ 11.000

Passivo não circulante: R$ 39.000

Graficamente:

Ativo circulante

Passivo circulante

Passivo não circulante

Ativo não circulante

Ativo circulante = Ativo corrente = capital de giro

  1. Capital circulante líquido

Ativo circulante – passivo circulante = Capital circulante líquido

35.000 – 11.000 = 24.000

Capital circ. líquido 

Ativo circulante

Ativo circulante

Passivo não circulante

Ativo não circulante

  1. Variações do capital circulante líquido

Se tivermos no final do período de X3 o seguinte balanço para a mesma Cia ABC

Balanço da Cia. ABC em 31.12.19X3

ATIVO

PASSIVO

Ativo Circulante

Caixa e Bancos 2.000

Clientes 18.000

Mercadorias 21.000

Desp. pagas antecipte. 1.000

42.000

Ativo Não Circulante

Hipotecas a receber 5.000

Terrenos 13.000

18.000

Ativo total 60.000

======

Passivo Circulante

Fornecedores 22.000

22.000

Passivo Não Circulante

Emprést. a longo prazo 5.000

Capital 20.000

Reservas 6.000

Lucros Acumulados 7.000

38.000

Passivo total 60.000

======

Capital circulante líquido: 42.000 – 22.000 = R$ 20.000

Apesar de ocorrer um aumento, no total do Ativo (R$ 10.000) e outro aumento no Ativo circulante (R$ 7.000), o Capital de giro líquido ou Capital circulante líquido acusou um decréscimo de R$ 4.000, por que?

Porque o Passivo circulante demonstrou um acréscimo de R$ 11.000.

Aumento do Ativo circulante

7.000

( - ) Aumento do Passivo circulante

( 11.000 )

Variação negativo do CCL

4.000

Aumentos do CCL

Aumentos de Passivo não circulante

Diminuições do Ativo não circulante

Diminuições do CCL

Diminuições do Passivo não circulante

Aumentos do Ativo não circulante

Demonstração de Origens e Aplicações do Capital Circulante Líquido (CCL)

As origens dos aumentos do CCL=Fontes de CCL, e as destinações ou diminuições=Usos (aplicações)

Em 31.12.19X2

Em 31.12.19X3

Efeitos sobre o CCL

$

$

$

Ativo não circulante

15.000

18.000

(3.000)

Passivo não circulante

39.000

38.000

(1.000)

Capital Circulante Líquido

24.000

20.000

(4.000)

Origens

Aplicações

Aumento do Ativo Não circulante 3.000

Redução do Passivo não circulante 1.000

Diminuição do CCL 4.000

  1. Decomposição do Ativo e Passivo não Circulantes, onde se verifica a variação de cada item

Em

31.12.19X2

Em

31.12.19X3

Efeitos sobre o CCL

Aumento

Diminuição

Ativo não circulante

$

$

$

$

Hipotecas a receber

5.000

5.000

0

0

Terrenos

10.000

13.000

0

3.000

Passivo não circulante

Empréstimos

12.000

5.000

0

7.000

Capital

20.000

20.000

0

0

Reservas

6.000

6.000

0

0

Lucros Acumulados

1.000

7.000

6.000

0

6.000

10.000

Diminuição do CCL

4.000

10.000

10.000

Então:

Demonstração de Origens e Aplicações do CCL

da Cia. ABC para o ano de 19X3

Origens

Lucros acumulados

6.000

Aplicações

Aquisição de terrenos

3.000

Redução de Empréstimos a longo prazo

7.000

(10.000)

Diminuição do CCL

(4.000)

  1. Variações de CCL geradas pelas operações

Obter a o Balanço Patrimonial de 19X3 e compara-la à de 19X4, após levantar a Demonstração das Origens e Aplicações de CCL para o novo período

Balanço da Cia. ABC em 31.12.19X4

ATIVO

PASSIVO

Ativo Circulante

Caixa e Bancos 1.000

Clientes 25.000

Mercadorias 16.000

Soma do A.Circulante 42.000

Ativo Não Circulante

Hipotecas a receber 2.000

Terrenos 13.000

Máquinas 10.000

(-)Deprec.Acumul. ( 1.000) 9.000

Soma A.não circulante 24.000

Ativo total 66.000

======

Passivo Circulante

Fornecedores 13.000

Contas a pagar 3.000

Soma do P.Circulante 16.000

Passivo Não Circulante

Emprést. a longo prazo 18.000

Capital 20.000

Reservas 8.000

Lucros Acumulados 4.000

50.000

Passivo total 66.000

======

Demonstração do Resultado da Cia. ABC para o ano de 19X4

Vendas líquidas

190.000

( - )

Custo das mercadorias vendidas

(140.000)

Lucro Bruto

50.000

Menos

Despesas Administrativas

32.000

Despesas com vendas

13.000

Despesas com depreciação

1.000

Outras despesas

2.000

(48.000)

Lucro líquido do período

2.000

Conta de Lucros Acumulados

Saldo em 31-12-19X3

7.000

Transferência para Reservas

(2.000)

Lucro líquido do ano de 19X4

2000

Lucro distribuído

(3.000)

Saldo em 31.12.19x4

4.000

Portanto, para este item 7, comparar os Balanços Patrimoniais (de 19X4 e 19X3) e:

  1. Calcular o CCL, justificando a variação encontrada;

  2. Apresentar o papel de trabalho do cálculo dos efeitos sobre o CCL; e a

  3. Demonstração de Origens e Aplicações do CCL em 31.12.19X4.

Gabarito de Respostas:

a) Cálculo do CCL, justificando a variação encontrada:

Capital circulante líquido: $ 42.000 – $ 16.000 = $ 26.000

Variação do Capital Circulante Líquido, entre 19X4 e 19X3 = (CCL 19X4 – CCL 19X3)

= $ 26.000 - $ 20.000 = $ 6.000

As origens dos aumentos do CCL=Fontes de CCL, e as destinações ou diminuições=Usos (aplicações)

Em 31.12.19X2

Em 31.12.19X3

Efeitos sobre o CCL

$

$

$

Ativo não circulante

18.000

24.000

(6.000)

Passivo não circulante

38.000

50.000

12.000

Capital Circulante Líquido

20.000

26.000

6.000

b) Papel de trabalho apresentando o cálculo dos efeitos sobre o CCL:

Decomposição do Ativo e Passivo não Circulantes, onde se verifica a variação de cada item, comparando os Balanços:

( A )

Em 31.12.19X3

Em 31.12.19X4

$

$

Ativo Circulante..................................................

42.000

42.000

( - ) Passivo Circulante........................................

(22.000)

(16.000)

Capital Circulante Líquido – CCL ............................

20.000

26.000

Aumento de CCL .....................................................

6.000

-

Total

26.000

26.000

( B )

Em

31.12.19X3

$

Em

31.12.19X4

$

Efeitos sobre o CCL

Sem efeito

Sobre o

CCL - $

Aumento

$

Diminuição

$

Ativo não circulante

Hipotecas a receber

5.000

2.000

3.000

-

-

Terrenos

13.000

13.000

-

-

-

Máquinas

-

10.000

-

10.000

-

( - ) Depreciação Acumulada

-

( 1.000)

* 1.000

-

-

Passivo não circulante

Empréstimos

5.000

18.000

13.000

-

-

Capital

20.000

20.000

-

-

-

Reservas

6.000

8.000

-

-

2.000

Lucros Acumulados

7.000

4.000

* 2.000

3.000

( 2.000)

19.000

13.000

-

Aumento do CCL

6.000

19.000

19.000

( * ) Esses dois valores serão somados para se obter o valor dos recursos fornecidos nas operações.

Na comparação (B) dos balanços acima, na coluna Sem efeito sobre o CCL, aparecem os valores de $ 2.000, que, segundo a Demonstração de Lucros Acumulados, dão conta da transferência desta para Reservas, dessa importância.

Lucros Acumulados aparece, ainda, aumentando em $ 2.000 o CCL, e diminuindo-o em $ 3.000. Na demonstração da conta tem-se a explicação: $ 2.000 são o lucro líquido, e $ 3.000 são a distribuição de lucros.

A Depreciação aparece aumentada em $ 1.000, sabe-se entretanto que, no Demonstrativo, tal importância será somada ao lucro líquido para se obter o valor resultante das operações que modificarão o CCL.

c) Apresentação da Demonstração de Origens e Aplicações do CCL em 31.12.19X4.

Cia. ABC S.A.

Demonstração de Origens e Aplicações de Recursos - DOAR

Data-base 31.12.19X4

(Valores em $ 1)

Origens

Das operações:

Lucro Líquido

2.000

Depreciação

1.000

3.000

Redução de Hipotecas Receber

3.000

Aumento de Empréstimos a longo prazo

13.000

Total das Origens

19.000

Aplicações

Aquisição de Máquinas

(10.000)

Distribuição de Lucros

( 3.000)

Total das Aplicações

(13.000)

Aumento do Capital Circulante Próprio - CCL

6.000

ANÁLISE DA GESTÃO DE CAIXA

Para analisar o fluxo de caixa de uma empresa é preciso saber distinguir um simples gestão de caixa de uma boa gestão. Em ambas deve ocorrer o esperado equilíbrio entre as entradas e saídas de caixa. Porém, há inúmeros caminhos para se conseguir esse equilíbrio, cada um com uma causa e conseqüência.

Por isso é utilizada a Demonstração de fluxo de caixa que mostra o efeito de cada investimento e financiamento no fluxo de caixa e assim possibilita avaliar diversos aspectos da gestão de caixa.

(Parte 1 de 5)

Comentários