Amarração e movimentação de Cargas

Amarração e movimentação de Cargas

(Parte 1 de 11)

Espírito Santo _

Departamento Regional do Espírito Santo 3

CPM - Programa de Certificação de Pessoal de Manutenção Mecânica

Noções Básicas de

Amarração, Sinalização e Movimentação de Cargas

Espírito Santo _

4 Companhia Siderúrgica de Tubarão

Noções Básicas de Amarração, Sinalização e Movimentação de Cargas - Mecânica

© SENAI - ES, 1996

Trabalho realizado em parceria SENAI / CST (Companhia Siderúrgica de Tubarão)

Coordenação Geral

Supervisão

Elaboração Aprovação

Editoração

Luís Cláudio Magnago Andrade (SENAI) Marcos Drews Morgado Horta (CST)

Alberto Farias Gavini Filho (SENAI) Rosalvo Marcos Trazzi (CST)

Evandro Armini de Pauli (SENAI) Fernando Saulo Uliana (SENAI)

José Geraldo de Carvalho (CST) José Ramon Martinez Pontes (CST) Tarcilio Deorce da Rocha (CST) Wenceslau de Oliveira (CST)

Ricardo José da Silva (SENAI)

SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial DAE - Divisão de Assistência às Empresas Departamento Regional do Espírito Santo Av. Nossa Senhora da Penha, 2053 - Vitória - ES. CEP 29045-401 - Caixa Postal 683 Telefone: (027) 325-0255 Telefax: (027) 227-9017

CST - Companhia Siderúrgica de Tubarão AHD - Divisão de Desenvolvimento de Recursos Humanos AV. Brigadeiro Eduardo Gomes, s/n, Jardim Limoeiro - Serra - ES. CEP 29160-972 Telefone: (027) 348-1322 Telefax: (027) 348-1077

Espírito Santo _

Departamento Regional do Espírito Santo 5

Introdução03
Equipamentos de Proteção Individual04
Cronograma Ideal para uma Movimentação05
Acessórios do Movimentador06
A Carga: Peso e Centro de Gravidade07
Qual a Linga para Qual Aplicação?09
Cordas10
Cabos de Aço1
Laços12
Cintas2
Correntes para Lingas25
Lingas Combinadas29
Capacidade de Carga das Lingas30
Modos de Movimentação38
Como se Assegurar que a Carga não se Solte4
Comunicação entre Operador e Movimentador49
Sinais Visuais51
Finalização da Movimentação56
Acessórios57

Sumário Noções Básicas de Amarração, Sinalização e Movimentação de Cargas - Avaliação.....64

Espírito Santo _

6 Companhia Siderúrgica de Tubarão

Introdução

Nas indústrias é crescente a utilização de meios de elevação com operação a partir do solo (controle remoto), onde o movimentador é também operador, ou seja, ele é responsável pelas duas funções. O perigo é que tanto o pessoal da produção quanto o pessoal da manutenção operam e movimentam, com isso exercem uma atividade a qual não estão acostumados ou mesmo preparados. A facilidade com que os meios de elevação movimentam a carga engana quanto as situações de perigo. Pela demonstração de condições de acidentes típicos é preciso que elas sejam conhecidas e consequentemente evitadas.

No setor de transportes, apesar do alto grau de automatização, ainda existe um grande percentual de trabalho manual, especialmente na movimentação de cargas por meio de talhas, guindastes, etc. que de agora em diante chamaremos de meios de elevação.

Meios de elevação, como talhas, facilitam a movimentação de cargas, por meio destes podemos reduzir muito nosso trabalho braçal, porém, deveremos usar mais a “cabeça”.

O homem ao lado da carga que é o movimentador forma uma equipe com o operador do meio de elevação. A atuação do movimentador é fundamental para a execução de uma movimentação com segurança.

Espírito Santo _

Departamento Regional do Espírito Santo 7

Equipamentos de Proteção Individual

Proteção da Cabeça

Devido ao risco de se bater a cabeça em ganchos, cargas em movimentação ou mesmo objetos parados, o capacete é indispensável em qualquer lugar onde exista a possibilidade de se machucar a cabeça. Capacetes devem estar a disposição e tem de ser utilizados.

Proteção dos Pés

Os pés correm perigo constante pois a qualquer instante podem cair objetos sobre os mesmos. Quando o movimentador está prestando atenção à carga, ao operador e outras coisas que o cercam ele está sujeito a bater o pé em objetos pontiagudos e machucá-los e é por isso que é necessário o uso de sapatos com biqueira de aço.

Onde existem pregos e outros objetos pontiagudos, que poderiam perfurar a sola, é necessário que se use sapatos com palmilha de aço revestida.

Proteção das Mãos

Arames soltos em cabos de aço sempre têm machucado mãos de movimentadores assim como farpas de madeira das cunhas e caibros e cantos vivos de cargas, portanto, é indispensável o uso de luvas.

Tabelas de Cargas

As tabelas de carga para os diversos tipos de Lingas que utilizamos completam nosso equipamento de segurança.

Com elas podemos definir facilmente qual Linga e de que forma devemos utilizá-las.

Espírito Santo _

8 Companhia Siderúrgica de Tubarão

Cronograma Ideal para uma Movimentação

1. Preparação: • Conhecer o peso e centro de gravidade de carga;

• Determinar qual Linga e se necessário preparar proteção para os cantos vivos;

• Preparar o local de destino com caibros e cunhas se necessário.

(Parte 1 de 11)

Comentários