dicas praticas de jardinagem

dicas praticas de jardinagem

59 DICAS PRÁTICAS - O Tira-dúvidas da Jardinagem

Por Tatiana Pinheiro

As próximas páginas trazem uma seleção dos melhores truques e macetes de jardinagem e paisagismo. É para ler, guardar e consultar toda hora. As dicas estão organizadas por tópicos, para facilitar a sua consulta.

Adubação

1. Dosagem correta

  • Para evitar o excesso ou a falta de adubo no solo, ambos prejudiciais para as plantas, saiba a dosagem recomendada de cada um deles

Adubos Dosagem por m2.

- Composto orgânico 10 litros

- Esterco de gado 6.5 litros

- Esterco de coelhos 10 litros

- Esterco de galinha 1 litro

- Farinha de osso 100 a 300 gramas

- Farinha de sangue 100 a 300 gramas

2. NPK

  • Não há segredos para identificar a dosagem do fertilizante NPK se você souber o que significam os números da formula. Cada número corresponde à dosagem garantida desses elementos no produto. Exemplo: NPK 18-8-6 significa que neste fertilizante há 18% de nitrogênio (N) 8% de fósforo (P) e 6% de potássio (K).

3. Adube o Gramado

  • Para adubar o gramado sem queima-lo, utilize carrinhos próprios. Eles distribuem o produto uniformemente no solo.

4. Orgânico x químico

  • Prefira adubos orgânicos, absorvidos mais lentamente, para não superadubar as plantas. Como os adubos inorgânicos agem mais rapidamente e têm concentração mais forte, use-os para cultivos em solos comprovadamente podres ou quando a planta estiver com deficiências nutricionais.

5. O que significa NPK e onde age cada elemento

  • O nitrogênio (N) estimula a brotação e o enfolhamento. O fósforo (P) é responsável pela produção de energia, incentivando a floração e a frutificação. O potássio (K) fortalece os tecidos vegetais, tornando as plantas mais resistentes às pragas e ao frio, além de atuar no crescimento das raízes.

6. Adubo líquido

  • Aproveite o esterco curtido de galinha e de outras aves para preparar um ótimo “chá” e garantir a beleza de suas plantas. Misture 200 g de esterco seco esfarelado com 800 g de terra vegetal. Dissolva tudo em 10 litros de água e regre suas plantas uma vez por mês com esse liquido.

7. Sem carrinho

  • Na falta de carrinhos específicos para adubação, espalhe o adubo manualmente, “a lanço”. Para obter bons resultados, caminha em marcha cadenciada e espalhe o fertilizante fazendo movimentos semicirculares com o braço.

8. Faça a aeração antes de adubar

  • É recomendável perfurar – ou aerar – o gramado várias vezes antes de fazer a adubação ou a cobertura com terra. Os furos ajudam a descompactar a terra e melhoram a absorção dos produtos. Faça esse trabalho com um forcado ou com sapatilhas apropriadas.

9. Estimule a floração

  • A primavera é tempo de adubar as plantas ornamentais. Escolha entre o esterco de gado bem curtido, a farinha de osso e a torta de mamona. Eles devem ser incorporados ao solo para não exalar um cheiro desagradável. O NPK 4-14-8 é outra boa opção.

10. Composto orgânico líquido

  • O composto orgânico é um adubo feito a partir da fermentação de folhas e ramos. Você pode torná-lo líquido para facilitar a aplicação. Veja como:

  1. Coloque um punhado de composto em um pano

  2. Amarre como se fosse um sache e deixe na água por 10 dias.

  3. Coe a água e borrife nas plantas.

11. Dica para samambaias

  • Adube suas samambaias a cada dois meses com uma colher de chá de NPK 10-10-10 e uma de torta de mamona. Coloque os adubos sobre a terra e regue.

12. Água sobre o adubo

  • Sempre regue depois de adubar. A água ajuda a diluir o produto e melhora sua incorporação ao solo.

Arranjos

13. Beleza duradoura

  • corte os pistilos dos miolos das flores de lírio antes de fazer um arranjo. Assim você evita que as pétalas sejam manchadas pelo pólen, e seu arranjo vai durar mais.

14. É fácil secar

  • Desidrate flores em casa e faça belos arranjos. Basta pendurar alguns raminhos da planta escolhida de cabeça para baixo, em um local arejado e à sombra.

15. Nada de misturas

  • Adicionar aspirina, açúcar ou outro produto caseiro à água de um vaso não faz com que as flores durem mais. Use os conservantes em pó encontrados em lojas de produtos para arranjos florais e específicos para essa finalidade.

16. Frescas e firmes

  • Para fazer arranjos duradouros, compre somente flores fresquinhas, com os botões firmes e ainda um pouco fechados.

17. Desidrate folhagens

  • Para desidratar folhagens e fazer com que fiquem bem durinhas, deixe-as descansando no meio de folhas de jornal com algum peso em cima. Depois, é só passar o ferro de roupa – desligado, porém quente –por cima das folhas e usa-las em arranjos.

18. Flores leitosas I

  • Depois de cortadas, as flores leitosas costumam liberar uma seiva que pode obstruir os poros de observação da planta. Evite isso, passando a ponta do ramo sobre a chama de uma vela, até que ela fique escurecida.

19. Flores leitosas II

  • Outra alternativa é imergir os talos em água fervente durante 20 ou 30 segundos. Proteja o restante das flores do calor, enrolando-as em uma folha de jornal ou em um pedaço de papel.

Árvores

20. Raízes vigorosas

  • Árvores de raízes vigorosas, como a maioria das figueiras, não devem ser plantadas próximas de construções ou tubulações. O planejamento evita problemas futuros.

21. Olhe a piscina

  • Na hora de escolher uma árvore para plantar na área da piscina, evite as espécies caducas e principalmente as de folhas miúdas. Assim, a água vai ficar limpa por mais tempo.

22. Descubra a sombra antes

  • Para ter uma idéia antecipada da direção da sombra que uma arvore proporcionará quando adulta, fixe no solo uma vara do tamanho semelhante ao porte que a árvore atingirá e observe a sombra produzida.

23. Poda correta das árvores

  • A poda correta de uma árvore evita o surgimento de fungos. O ideal é fazer um corte na parte inferior do galho até a metade de seu diâmetro. Isso evita que o galho lasque. O segundo corte deve ser feito de cima para baixo uns três dedos adiante do primeiro, até que o galho caia.Depois remova o toco, serrando-o bem rente à árvore. Como no primeiro passo, serre de baixo para cima para evitar lascaduras. Em seguida, corrija irregularidades do corte com uma faca bem-afiada. Por fim, com a ajuda de uma espátula, cubra toda a área cortada com uma pasta cicatrizante, encontrada em lojas de jardinagem.

24. Pedras no chão

  • Se você tem uma árvore plantada em um gramado que está todo falhado devido à sombra, não insista. Retire a grama debaixo da copa e cubra a região com pedras ornamentais ou folhagens que se desenvolvam bem à sombra.

25. Remova o líquen

  • Ele é uma associação de algas e fungos que indica baixos níveis de poluição. Só que, em excesso, deixa a planta com um aspecto ruim. Você pode retirá-lo com uma escova seca.

26. Não se esqueça do tutor

  • Assim que plantar a muda e antes de fechar a cova, providencie um tutor de madeira. Ele vai ajudar a árvore a crescer reta e irá evitar que ela se quebre com ventos fortes.

27. Tinta jamais!

  • Muita gente pinta o tronco de uma árvore para que ela fique mais bonita e para evitar a presença de formigas cortadeiras. Mas, além de impedir que a árvore respire, essa prática não afasta as formigas. Fique longe da cal. Tinta óleo, então, nem pensar!

28. Adube corretamente

  • Garanta o bom desenvolvimento de uma árvore adubando-a pelo menos uma vez ao ano. Trace uma linha imaginária seguindo a projeção da copa. Faça pequenos furos no solo, com cerca de 50 cm de profundidade, e distribua o adubo igualmente ao redor de toda a árvore.

29. Bem-alinhada

  • Quando for plantar uma árvore, deixe-a bem retinha com a ajuda de uma madeira ou vara encostada no solo e amarrada ao tronco. Não se esqueça de preencher o fundo da cova com partes iguais de composto orgânico e terra comum de jardim.

30. Atraia um hóspede

  • Se sua árvore tiver uma parte oca, mantenha essa área limpa e com alpiste. É só uma questão de tempo para que vire ponto de parada para vários pássaros.

31. Cuidado com flores caídas

  • Se a área escolhida para o plantio de uma árvore tiver trânsito de pessoas, evite espécies que perdem flores, como a espatódea, pois elas podem causar escorregões.

32. Mudas ruins

  • Não compre mudas de árvores que tenham folhas miúdas ou que sejam pouco desenvolvidas. Podem ter raízes doentes.

33. Preste atenção

  • Evite comprar árvores magras e altas demais, com manchas nas folhas ou perfurações nos troncos e ramos. Elas podem estar doentes.

34. Diminua o peso

  • Ao podar uma árvore, elimine alguns ramos do galho a ser cortado para facilitar seu trabalho e evitar acidentes.

Bonsais

35. Saiba identificar

  • Existem muitos bonsais falsos por ai. Para evitar que você compre um desses, observe seis características básicas de um verdadeiro bonsai:

  1. Tem um tronco grosso na base, afinado no ápice, como acontece com uma árvore.

  2. Tem uma copa bem-formada com folhas pequenas e bem-distribuídas.

  3. As raízes saem da terra como se fossem de uma árvore muito antiga.

  4. Os musgos encontrados no substrato devem parecer antigos, e não “tapetes verdes” que acabaram de ser colocados por cima da terra.

  5. As pedras dos vasos devem estar “emaranhadas” com as raízes, como se estivessem ali há muito tempo.

  6. O vaso deve ter tamanho semelhante à largura do tronco da planta.

36. transporte correto

  • se você extrair uma muda de bonsai direto da natureza, tome cuidado para não danificar suas raízes. E quando for transporta-la, envolva as raízes nuas com um pouco de musgo algodão ou jornal úmido, para que elas não sequem.

Cactos

37. Espinhos sem dor

  • Se os espinhos de um cacto ficarem espetados na sua pele, retire-os com a ajuda de uma fita adesiva. Basta encostá-la várias vezes no local afetado, até que os espinhos saiam.

38 e 39. Manutenção sem se machucar

  • Para mudar um cacto de vaso sem se machucar passe uma faca ao redor do torrão e retire a planta, enrolando-a em uma tira de jornal.

  • Se a terra estiver muito compactada, pressione o furo de drenagem com um bastão, para soltar o torrão.

40. A importância dos pedriscos

  • Sempre utilize pedriscos com cactos. No fundo do vaso, eles evitam que as raízes da planta saiam pelo orifício de drenagem. Por cima da terra, impedem que as regas apodreçam a base do caule dos cactos. Além disso, eles deixam o vaso mais bonito.

41. A medida ideal

  • Ao fazer o transplante de cactos para um outro vaso, não é preciso exagerar no tamanho do recipiente: de 2 a 4 cm de sobra entre a planta e a borda do vaso já são suficientes.

Canteiros e Cantinhos

42. Bordadura simples

  • Desenhe o canteiro sem gastar nada, utilizando apenas uma tábua de madeira para fazer linhas retas e uma mangueira para as formas arredondadas.

43 e 44. Simples e econômicas

  • Para fazer uma escada num terreno em desnível, trace corretamente os degraus. Os pisantes devem ter cerca de 28 cm de profundidade e os degraus, 18 cm de altura. Isso pode ser feito com uma pá reta. Depois, é só acomodar tijolos ou montar um tipo de cerquinha com pequenas toras de madeira para reter a terra, impedindo que os degraus se desfaçam.

45. Brácteas coloridas

  • Para modificar a cor das brácteas do copo-de-leite ou do lírio-da-paz – folhas modificadas, que podem ser confundidas com flores, pois têm cor e formato diferentes – regue a planta com a água do cozimento de algumas beterrabas. Em pouco tempo, elas ficarão rochinhas.

46. Sempre de pé

  • Se suas esporinhas e delfinos caem toda vez que chove tutore-os com a ajuda de um pedaço de madeira e arame. O resultado final pode não ficar muito bonito mas evita que essas plantas se quebrem.

47 e 48. Mude a cor

  • Escolha ter hortênsias rosas ou azuis. A coloração depende dos níveis de acidez e alcalinidade do solo. Em um solo ácido a hortênsia produz flores azuladas. Em um solo alcalino produz flores róseas.

  • Para intensificar o azul ou transformar hortênsias róseas em azuis, prepare uma solução com 20 g de sulfato de alumínio ou de pedra diluídos em 10 litros de água e regue a planta com essa mistura duas vezes ao ano. Mas se você quer que hortênsias azuis produzam flores róseas será preciso poda-las eliminando boa parte das folhas, e transporta-las para um canteiro preparado com 200 a 400 g de calcário dolomítico por m2.

49. Pássaros longe da horta

  • Para afastar os pássaros que gostam de atacar a horta pendure uma batata espetada com várias penas sobre o canteiro. Eles serão espantados pelo movimento constante da batata “empenada”.

50. Muro mais alto

  • Em vez de tijolos, use a criativa e aumente seu muro com uma treliça e uma bela trepadeira. Ele fica mais alto e bem mais bonito.

51. Alerta para os pássaros

  • É comum pássaros morrerem ao se chorem contra paredes de vidro. Isso acontece porque o vidro reflete a linha do horizonte, confundi-os. Evite acidentes, coloque no vidro um desenho da silhueta de um passarinho e eles entenderão o recado.

52. Incentive brotações

  • A poda de beliscão é a mais recomendada para incentivar o crescimento de brotações laterais, principalmente em herbáceas usadas como forrações. Basta retirar o broto mais alto da muda com as unhas.

53. Pode dar certo

  • Faça a poda de galhos com corte em bisel (na diagonal). Caso contrário, você dificulta a cicatrização da planta e facilita o surgimento de infecções.

54. Amarração em “8”

  • Trepadeiras e outras plantas de caule frágil precisam de tutores, para que a ação de chuvas e de ventos fortes não as prejudique. O melhor amarrilho é em forma de “8”.

55. Muro florido

  • o muro de pedra fica mais alegre com plantas floríferas em suas frestas. Algumas espécies como a lobulária, a miosótis, a verbena ou o amor-perfeito são ótimas para isso.

56. Atenue o vento

  • Proteja as plantas da força dos ventos em um terraço de apartamento com uma treliça. Para decorar, plante alguma trepadeira de flores miúdas, como o jasmim.

57. Madeira e arame

  • Use uma treliça com suporte de madeira e tela de arame – ou outro material – para dividir áreas no jardim. A graça virá da trepadeira florida que você escolher para embelezar esse “biombo” natural.

58. Diversão de criança

  • Faça um túnel com arcos e trepadeiras bem floridas e sem espinhos para as crianças brincarem no jardim.

59. Canteiro perfeito

  • Prepare um canteiro redondo no gramado com a ajuda de uma faca bem-afiada, um pedaço de barbante e uma pequena estaca imitando um compasso, finque a estaca no centro do local escolhido, prenda o barbante à faca e à estaca e gire para cortar o canteiro. Depois, é só retirar as placas de grama com a ajuda de uma pá.

Comentários