Serpentes Brasileiras

Serpentes Brasileiras

(Parte 1 de 2)

História Natural

A história natural enfoca onde os organismos estão e o que fazem em seus respectivos ambientes

São informações fundamentais em diversas áreas entre elas ecologia, biologia evolutiva e a conservação

As serpentes constituem o segundo grupo mais diversificado dos répteis, com aproximadamente 2700 espécies

(Pough etal., 2001). Desse total 370 espécies ocorrem no Brasil, que possui uma das maiores faunas de serpentes do mundo, não sópela extensão territorial do país, mas também da diversidade de ecossistemas (Campbell etal, 1993).

A segregação espacial dos habitats das serpentes não difere do grupo dos squamatas, onde se faz horizontalmente para as populações que ocupam as formações vegetais abertas, como o Cerrado e Caatinga, e verticalmente em matas que permitem a estratificação da ocupação dos poleiros para termorregulação, corte ou apreensão de alimento.

Geralmente as serpentes apresentam características morfológicas que permitem conhecer o habitat mais explorado.

Assim, as serpentes podem ser

Classificadas como: Terrícolas,

Arborícolas, Aquáticas, Criptozóicas e Subterrâneas

Classificação das Serpentes Brasileiras

Subordem SERPENTES Linnaeus, 1758. Infraordem SCOLECOPHIDIA Cope,1864.

Família ANOMALEPIDIDAE Taylor,1939.

Gêneros: Liothyphlopse Typhlophis

Família TYPHLOPIDAE Merrem,1890.

Gêneros: Typhlops

Família LEPTOTYPHLOPIDAE Stejneger,1891. Gênero: Leptotyphlops

Infraordem ALETHINOPHIDIA Nopsca,1923

Família TROPIDOPHIIDAE Brongersma,1951.

Gênero: Tropidophis

Família ANILIDAE Stejneger,1907.

Gênero: Anilius

Família BOIDAE Gray,1825.

Gêneros: Boa, Corallus, Epicatres e Eunectes

Família ELAPIDAE Boie,1827.

Gênero: Micrurus

Família VIPERIDAE Laurenti,1768. Gêneros: Bothrocophias,Bothrops, Crotaluse Lachesis

Família COLUBRIDAE Oppel,1811.

Gêneros: (sessenta gêneros no brasil)Apostolepis, Atractus,

Boiruna, Calamodontophis, Chironius, Clelia, Dendrophidion,Dipsas, Ditaxodon, Drymarchon, Drymobios, Drymoluber, Echinanthera, Elapomorphus, Enicognathus, Erythrolampus, Gomesophis, Helicops, Hydrodynastes, Hydrops, Leptodeira, Leptophis, Lioheterophis,Liophis, Lystrophis, Imantodes,

Masticophis, Mastigodryas, Nina,Oxybelis, Oxyrhopus, Philodryas, Pseudoboa, Pseuste,Rhinobothryum, Sibon, Sibynomorphus, Simophis,Siphlophis, Sordellina, Spilotes, Tantilla, Thamnodynastes, Tomodon, Umbrivaga, Uromacerina, Waglerophis, Xenodon, Xenopholise Xenoxybelis

Segundo Pinto (2002), são identificadas 308 espécies de serpentes com ocorrência no

Brasil, distribuídos em 9 famílias: Anomalepididae(6);

Leptotyphlopidae (14);

Typhlopidae (5);

Aniliidae(1);

Boidae (8);

Tropidophiidae (2);

Viperidae (2); Colubridae(226);e

Elapidae (24).

Anilius scytale Anilius scytale

Boa constrictor Boa constrictor

Corallus caninus Corallus caninus

Corallus hortulanus Corallus hortulanus

Epicatres cenchria Epicatres cenchria

Eunectes murinus Eunectes murinus

Eunectes nocteus Eunectes nocteus

Apostolepis sp Apostolepis sp

Chironius multiventris Chironius multiventris

Chironius bicarinatus Chironius bicarinatus

(Parte 1 de 2)

Comentários