fisioterapia pediatrica

fisioterapia pediatrica

Fisioterapia nas Enfermidades e Distúrbios Infanto-juvenis

  • Dayse Silva

Campo de atuação da Fisioterapia Pediátrica:

  • Portadores de:

    • Distúrbios neurológicos;
    • Malformações congênitas;
    • Afecções dos ossos, das articulações, dos músculos e da pele;
    • Doenças do aparelho respiratório.
  • Ambiente de trabalho:

    • Hospitalar, Ambulatorial e Domiciliar.

Importância da Fisioterapia Pediátrica

  • Auxilia no DNPM;

  • Evita ou minimiza deformidades e incapacidades;

  • Proporciona uma melhor qualidade de vida à criança.

Objetivos Gerais:

  • Avaliar e identificar as principais limitações funcionais na criança;

  • Traçar um programa de tratamento adequado;

  • Fazer um prognóstico do paciente;

  • Orientar aos pais/cuidadores sobre as atenções domiciliares.

Princípios básicos:

  • Introdução ao DNPM;

    • Teoria Neuromaturacional
    • Teoria dos Sistemas Dinâmicos
  • Filogênese e Ontogênese do sistema nervoso;

  • DNPM normal;

  • Alterações do DNPM;

Desenvolvimento neuropsicomotor

  • Teoria neuromaturacional:

  • Todas as aquisições motoras são resultado da maturação do SNC;

  • O ambiente tem papel secundário no desenvolvimento;

  • Desenvolvimento:

  • direção céfalo caudal

  • proximal distal

  • movimento primitivo e reflexo voluntário e controlado

  • a seqüência de movimentos constante

  • Milestones

Desenvolvimento neuropsicomotor

  • Teoria dos sistemas dinâmicos:

  • Estágio de maturação do SNC + outros subsistemas = desenvolvimento de habilidades

  • Visão holística

Filogênese do Sistema Nervoso

Filogênese do Sistema Nervoso

  • Neurônios aferentes (sensitivos)

  • Neurônios eferentes (motores)

  • Neurônios de Associação

  • Tendência a centralização do corpo do neurônio sensitivo

  • Arco reflexo simples

  • Arco reflexo intrasegmentar

  • Arco reflexo intersegmentar

Arco reflexo

  • Arco Reflexo

Ontogênese do Sistema Nervoso

  • Ontogênese – série de transformações sofridas pelo ser vivo desde a fecundação do ovo até o ser perfeito, seguindo a seqüência filogenética.

Ontogênese recapitulando a filogênese

  • Seres unicelulares.

  • Seres pluricelulares.

  • Organização de tecidos, órgãos e sistemas ou aparelhos.

  • Temos o nosso desenvolvimento na água

  • Ganhamos e perdemos vários marcos da evolução das espécies.

  • Nascemos

  • Trazemos como herança aptidões encontradas nas outras famílias do reino animal

DNPM Normal

  • Funções motoras, funções sensitivas, funções sensoriais

  • Ato motor = percepção + motivação + meio ambiente

  • Milestones (Marcos do desenvolvimento)

    • Parâmetro para avaliação,
    • Nível de funcionalidade.

DNPM Normal

  • Ação da gravidade (limitante e estimuladora);

  • Tônus muscular (expressão de um conjunto neuromuscular);

  • Comprimento muscular (alongamento axial e apendicular);

  • Distribuição homogênea do peso;

  • Mão, boca, os olhos, nariz e ouvidos.

Reflexos Primitivos ou Arcáicos

  • Sucção

  • Busca ou voracidade ou 4 pontos cardeais

  • Preensão palmo plantar

  • Moro

  • RTCA (Esgrimista)

  • Marcha automática

Marcos do desenvolvimento (Milestones)

  • Sustentando a cabeça

  • Rolando

  • Sentando

  • Engatinhando

  • Ficando de pé

  • Andando

  • As mãos : as pegadas de bloco até a pinça, comparar com chipanzé.

PRIMEIRO MÊS

  • PRIMEIRO MÊS

  • ATITUDE ASSIMÉTRICA

  • HIPOTONIA CERVICAL.

  • HIPERTONIA FLEXORA GERAL.

  • MÃOS FECHADAS, POLEGAR ADUZIDO

  • REFLEXOS ARCAICOS.

  • CHORO INARTICULADO.

  • FIXA O OLHAR

SEGUNDO MÊS

  • POSTURA SIMÉTRICA.

  • TONUS CERVICAL MOMENTÂNEO.

  • HIPERTONIA GERAL LEVE.

  • PERDE ESGRIMISTA.

  • SORRI ESPONTÂNEAMENTE.

  • ACOMPANHA OBJETOS NO SEU CAMPO VISUAL.

  • INÍCIO DA LALAÇÃO.

QUARTO MÊS

  • APOIO NO ANTEBRAÇO

  • TONUS CERVICAL COMPLETO.

  • ROLA.

  • PREENSÃO PALMAR VOLUNTARIA.

  • PERDE MARCHA REFLEXA E MORO INCONSTANTE

  • ESTABILIZA A LALAÇÃO.

SEXTO MÊS

  • AJUDA AO SENTAR-SE.

  • SENTA-SE COM APOIO.

  • PERDE O MORO, A PREENSÃO PALMAR,

  • TRANSFERE OBJETOS DE MÃO.

  • LEVA OBJETOS À BOCA

  • PROCURA SONS COM A CABEÇA

NONO MÊS

  • SENTA-SE SEM APOIO.

  • PODE ENGATINHAR.

  • HIPOTONIA FISIOLÓGICA.

  • PERDE SUCÇÃO E PREENSÃO PLANTAR.

  • PRIMEIRAS PALAVRAS.

  • PERDA DA LALAÇÃO.

  • PEGADA EM PINÇA.

  • RESPONDE DIFERENTEMENTE AS PESSOAS.

DÉCIMO SEGUNDO MÊS

  • DE PÉ E MARCHA COM APOIO.

  • PREDOMINA A HIPOTONIA FISIOLÓGICA.

  • FIM DOS REFLEXOS ARCÁICOS.

  • PRIMEIRAS PALAVRAS COM SENTIDO(MAMÃE)

  • DÁ TCHAU, BATE PALMAS, NÃO.

APARTIR DO DECIMO SEGUNDO MÊS ATÉ O DECIMO OITAVO.

  • REFLEXOS DE ADULTOS.

  • ANDA SEM APOIO.

  • PEGADA EM PINÇA.

  • COMBINA 2 OU MAIS PALAVRAS.

  • TIRA PEÇAS DE ROUPAS.

2 anos de idade

  • Corre;

  • Monta torre com 6 cubos;

  • Imita linha circular com lápis;

  • Usa frases;

  • Compreende ordens simples;

  • Começa controle de esfincteres (diurese e evacuação).

4 anos

  • Salta sobre um pé;

  • Desenha bem;

  • Usa conjugações verbais;

  • Consegue lavar e enxugar o rosto;

  • Dá recados e brinca em grupos.

5 anos

  • Permanece com o calcanhar em contato com a ponta do outro pé, olhos abertos, 10”;

  • Pula de um pé só uma distância de 5 m, com o pé dominante;

  • Anda para frente com o calcanhar em contato com a ponta do outro pé;

  • Copia um círculo/quadrado;

  • Toca a extremidade dos dedos com o polegar;

  • Conhece e nomeia todas as cores;

  • Consolidação do controle esfincteriano;

6 anos

  • Permanece com o calcanhar em contato com a ponta do outro pé, olhos fechados, 10”;

  • Pula de um pé só uma distância de 5 m, com o pé não dominante;

  • Anda para trás com o calcanhar em contato com a ponta do outro pé;

  • Bate com o pé esquerdo e o indicador alternando com o direito;

  • Tem noção de direita e esquerda;

“ O conhecimento do estado patológico não se pode obter antes do conhecimento do estado normal”

  • Claude Bernard

Quais os Principais Sinais de um Desenvolvimento Neuropsicomotor Atípico?????

  • manutenção dos reflexos arcaicos além do tempo;

  • Alteração de tônus;

  • perímetro cefálico;

  • não aquisição dos marcos de desenvolvimentos.

DNPM Atípico

DNPM Atípico

  • Terceiro Trimestre:

    • Alterações segmentares (tono e movimento);
    • Manuseio pobre;
    • Dificuldade de equilíbrio de tronco;
  • Quarto Trimestre:

    • Melhor definição das alterações dos trimestres anteriores;
    • Dificuldade para engatinhar;
    • Ausência de comunicação pela fala;
    • Esteriotipias;

DNPM Atípico

  • Dois anos:

    • Atraso na aquisição da marcha e da fala;
  • Três anos:

    • Transtornos da comunicação e da conduta, hiperatividade;
  • Cinco anos:

    • Dificuldades na coordenação no equilíbrio e na atenção;
  • Sete anos:

    • Dificuldades na percepção do esquema corporal, coordenação, atenção e aprendizagem;

Referências Bibliográficas

  • BURNS,Y; DONALD,J. Fisioterapia e crescimento na infância.1ª ed.Santos: São Paulo,1999

  • FLEHMING, INGE. O Desenvolvimento Da Criança Normal E Com Atraso.Ed. Atheneu, São Paulo,2000

  • MOURA, E. W.; SILVA, P. A.C. Aspectos Clínicos e Práticos da Reabilitação. Ed. Artes Médicas, São Paulo, 2005 (AACD)

  • TECKLIN,J.S.Fisioterapia pediátrica.3ª ed.Artmed.Porto Alegre,2002

Comentários