Curso de Paisagismo4

Curso de Paisagismo4

(Parte 1 de 7)

Curso de Paisagismo

Atenção: O material deste módulo está disponível apenas como parâmetro de estudos para este Programa de Educação Continuada, é proibida qualquer forma de comercialização do mesmo. Os créditos do conteúdo aqui contido são dados aos seus respectivos autores descritos na bibliografia consultada.

142 Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores

1 – A técnica do paisagismo 1.1 - Estudos preliminares 1.1.1 – Levantamento planialtimétrico e cadastral 1.2 – Solo 1.2.1 – A análise do solo 1.2.2 – O pH 1.2.3 – Os nutrientes 1.2.4 – A granulometria 1.3 – Clima 1.4 - Preferências do cliente 1.5 - As cores como influência nos ambientes 1.6 - Anteprojeto 1.6.1 - Distribuição espacial 1.6.1.1 – Lazer contemplativo 1.6.1.2 – Lazer recreativo 1.6.1.3 – Lazer esportivo 1.6.1.4 – Lazer cultural 1.6.1.5 – Lazer aquisitivo 1.7 - Elementos naturais 1.8 - Hidráulica e elétrica

143 Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores

A técnica do paisagismo Um projeto de Paisagismo não envolve apenas a preocupação inicial do cliente de colocar plantas em uma área de terra que por ventura tenha em sua residência; um projeto de paisagismo vai mais além e envolve o estudo de toda a região ao redor da área onde o projeto será implantado.

Deve-se levar em consideração o gosto do cliente; pergunta-se sempre se ele prefere flores ou folhagens, se preferir folhagens pergunta-se se gosta mais que predomine a cor verde ou folhagens coloridas. Se há crianças ou animais na casa devemse evitar as plantas tóxicas sempre.

Tudo começa com a visita técnica, onde o Paisagista vai analisar todos os elementos ao redor do local onde o jardim será implantado. Verifica-se sempre a intensidade de luz solar, a direção onde o sol nasce e se põe; assim fica mais fácil saber onde colocar as plantas que precisam receber mais luz e aquelas que vão necessitar de menos luz. Em geral as flores precisam de um período de luz diário acima de 6 horas, são consideradas planta de dia longo.

Deve-se sempre medir a área para saber a quantidade de plantas que serão usadas, nunca deixe de levar em consideração o tamanho que a planta ficará quando adulta, pois o que acaba complicando alguns projetos de paisagismo no futuro e que não há a preocupação com o tamanho que a planta terá quando atingir o máximo de seu desenvolvimento. Sendo assim, vemos erros terríveis, onde o jardim acaba tendo que ser todo reformado e algumas plantas removidas devido ao tamanho que tomou com o tempo.

Como também plantas que são consideradas anuais, ou seja, precisam ser replantadas, utilizadas como plantas perenes (que após a floração continuam vivas); sem que seja avisado ao cliente que ele precisará replantar. Tudo isso é importante observar, pois conquistar a confiança do cliente é com certeza muito importante, para que sempre que precisar ele volte a procurar o profissional e, conseqüentemente o indicar para outras pessoas.

144 Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores

Estudos preliminares Antes de se desenvolver o projeto propriamente dito, são necessários alguns levantamentos vistos a seguir:

Como calcular áreas

Na matemática, área é a quantidade de espaço bidimensional, ou seja, de superfície. Existem várias unidades de medida de área, sendo a mais utilizada o metro quadrado (m2) - ver Sistema internacional de unidades e os seus múltiplos e submúltiplos.

São também muito usadas as medidas agrárias (múltiplos e submúltiplos do are):

are (1 a = 100 m²) hectare (1 ha = 10 0 m²)

Outras unidades de medida

Na geografia e cartografia, o termo área corresponde à projeção num plano horizontal de uma superfície terrestre. Assim, a superfície de uma montanha poderá ser inclinada, mas a sua área é sempre medida num plano horizontal.

Fórmulas mais usadas

O paralelogramo tem área 4, o círculo tem área e o triângulo tem área . Para calcular a área de algumas figuras geométricas bidimensionais:

Triângulo: (b = base; h = altura)

Quadrado: (a = comprimento do lado); Retângulo: (a, b = comprimentos dos lados);

Losango: (D = diagonal maior; d = diagonal menor)

Trapézio: (B = base maior; b = base menor; h = altura) Note-se que esta fórmula pode ser apresentada como , em que

145 Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores

M é a mediana do trapézio, ou seja, .

Círculo: (r = raio do círculo)

Em um polígono regular: (P = perímetro; a = comprimento do apótema)

Essas medidas são também muito importantes para se calcular à área a ser gramada.

Tabela de plantas anuais coloridas

Flores anuais Solo seco Solo regular Solo úmido Sol total Sombra parcial Sombra total Menos de 30 cm

30-60cm Mais de 60 cm

Alternanthera *

Amarante, globo * *

Begônia fibrosa * **

Begônia tuberosa* * ***

Carrapigue * Crisântemo * * Coleus *** Cosmos * * Dália * *

Margarida africana Margarida Livingstone *

Margarida-de-rio * *

Margarida Transvaal * *

Sempre-viva * *

Maravilha * ** Dedaleira ** Gazânia * Gerânio pendente * **

Gerânio, outros *

Gerânio, zonal *

Gladiolo * * Godétia **

146 Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores

Malva *

Não-me-toque * ***

Não-me toque * *

Lupina

Dalêndula, Cabo Nemesia * ** Nicotiana * ** Tamareira * * Petúnia * * Phlox * * Portulaca Prímula * * Salpiglossis * Plata-demariposa * *

(Parte 1 de 7)

Comentários