Manual scribus 2008

Manual scribus 2008

(Parte 1 de 10)

Manual do Scribus 2007/2008

Scribus is an open-source program that brings award-winning professional page layout to Linux/Unix, MacOS X, OS/2 and Windows desktops with a combination of "press-ready" output and new approaches to page layout.

Underneath the modern and user friendly interface, Scribus supports professional publishing features, such as CMYK color, separations, ICC color management and versatile PDF creation.

http://litesoft.freehomepage.com

Introdução

oModelos de Página
oCriando a página
oUm pouco mais sobre objetos
oEstilos de parágrafo
oConectando caixas de texto e melhorando a identação
oUtilizando as Guias
oPrimeira letra maior - Ou o Poder de uma Caixa Transparente
oAlgumas dicas
oArquivo novo

1. O que você pode fazer no Scribus o Baixando o Scribus o Adobe Reader o Cores fieis à realidade o Fontes existentes o Scanear é com o Sane o Outras dicas 2.Rápida apresentação sobre o Scribus (v.1.3.x) oConstruindo uma Revista oExemplo de Capa - Aprendendo como criar objetos e camadas e alterar suas propriedades oSeção Cartas - Adicionando colunas e criando páginas oPrimeiro Artigo - Exercícios oSegundo Artigo - Um pouco mais sobre objetos, estilos de parágrafo e mais operações com textos oTerceiro Artigo - Mais sobre Modelos de Páginas e Brincando com Objetos 3. A Capa o Inserindo uma imagem o A Alma do Scribus o Obter imagem o Ajustando a posição o Efeitos de imagem o Renderização de imagens o O Karma da cor o Salvar o O nome-título da revista o Adicione outras faixas o Criando cores o Bloqueie as faixas 4. Trabalhando com camadas na página o Por que precisamos de camadas? o Adicionando texto ao quadro de texto o Embelezando o texto o Entre-letras o Mais textos, mais quadros o E já que estamos aqui... 5. Criando múltiplas páginas o Designs de páginas exclusivos o Criando uma Página Mestre o Valores com operações matemáticas o Número de página o Novo Modelo: Página direita o Movendo Páginas o Colunas por páginas o Estilos de parágrafos o Definindo estilos o Flua seu texto o Formatando o texto de corpo 6. Criando layouts de página definitivos o Criando espaços o Inserir figura o Redimensionando a imagem o A machete o "Capitularizando" o Pronto! o Caixa gradiente 7. Design com gráficos e liberdade o Mais gráficos o Copiando elementos para modelos o Guia visual o O grande 7 o Formas para o texto o Use o Bloco de Rascunhos o Rotacione o texto 8. Mandando ver com gráficos SVG o Chamas o Ignição o De chama a chama o Colorir o Crie guias o Número de página o Texto no caminho 9. Publicar exige Liberdade.PDF o Formulário PDF o O layout do formulário PDF o Elementos PDF o PDF para impressão o Escolha pelo sabor o Gerenciamento de cor o Tintas de impressão o Arquivo para impressão 10. Viage à velocidade do Scribus 1.Associando textos ao caminho oPrimeiros passos oE agora, a mágica oEditando a fonte 12.Trabalhando com Páginas Mestre oPor que Páginas Mestre? oComo criar uma Página Mestre oPlano A oPlano B oPágina dupla, tripla e quádrupla oAplicando Páginas Mestres oÀ paginas vazias de um documento oInserindo como uma nova página 13.Barras de Ferramentas oInserir objetos oManipular objetos 14.Trabalhando com quadros de texto oCriação oMenu de contexto oTamanho e Posicionamento oRedimensionar e posicionar oRotação oCopiando quadros e operações similares oEdição do texto oCarregando um texto a partir de um arquivo oO problema de linhas desiguais em colunas oLigando um quadro ao outro oNíveis e camadas oXYZ: Outras funções oPropriedades: Aba forma oPropriedades: Aba texto oPropriedades: Aba linha oPropriedades: Aba cores o Relacionados 15.Trabalhando com quadros de imagem oCriação oMenu de contexto oTamanho e Posicionamento oCarregando uma imagem no quadro oRedimensionar e posicionar oRotação oCopiando quadros e operações similares oNíveis e camadas oXYZ: Outras funções oPropriedades: Aba forma oPropriedades: Aba linha oPropriedades: Aba cor o Relacionados 16.Editor de História oBásico oAbrindo o Editor de História oConfigurações oIniciando oEstilos oTamanho de fonte e espaçamento o Relacionados 17.Compilando o Scribus usando o CMake oInstalação oConstruindo fora do diretório fonte* oContinuando a construção oFalha de compilação com a QT4 18.Obtendo o Scribus a partir do SVN oBásico oObtendo oDependências oVeja também oLigação externa 19.Instalando o Scribus a partir do CVS/SVN no Mac OS X/Aqua oBásico oIntrodução oO que usamos oConstruindo e instalando o Pronto 20.Atalhos de teclado por tecla oTeclas de atalho padrão para o Scribus 1.3.x oTeclas de Funções oTeclas CTRL, Alt e Shift oTeclas simples 21. Importando um arquivo EPS 2.Instalando perfis ICC no Unix/Linux oRequerimentos oObtendo perfis ICC oInstalando perfis ICC oDisponibilizando os perfis para todo o sistema (Unix/Linux) oInstalando perfis para usuário local 23.Automatizando layouts de artigos o Introdução o Básico oPalavras finais 24. Usando separações no Scribus (Spot Colors) oCores de separações oPadrões industriais de cores de separações oCriação oCriando a partir do zero oImportando de um EPS 25.Glossário de termos técnicos utilizados na DtP ("Desktop Publishing").

Introdução

Tela princiapal Scribus

O manual para iniciantes que se sucede foi focado na criação de PDFs e layout de páginas. Nossa meta é ajustar os valiosos textos, designs e imagens às novas capacidades e recursos do Scribus. Enquanto decidimos manter a idéia principal do manual, este trabalho irá partir de um caminho próprio, respeitando conteúdos e conceitos.

O que o Scribus pode fazer Criar e produzir revistas, jornais, folhetos, brojuras, calendários, anúncios e outras peças gráficas.

O Scribus também é uma excelente ferramenta para autoração de documentos com recursos avançados como formulários, botões, senhas, campos e mais. Você pode fazer documentos PDF "inteligentes" incluindo Javascripts no próprio Scribus. Nosso tutorial foca-se no uso do Scribus para design de publicados em nível profissional. Também demonstra de modo breve como criar PDF "inteligentes". Então vamos começar!

Criaremos 7 páginas para uma revista em nosso projeto, incluindo a capa. Com essas 7 páginas você aprenderá o suficiente para criar uma revista completa de 100 páginas ou até mesmo um jornal inteiro.

Contents

Baixando o Scribus

Aviso: Saiba o que você está fazendo! O processo de instalação do Scribus pode ser tanto simples como complicado, dependendo do tipo de instalação que você optar. De modo geral, àqueles que não são familiarizados com o processo de obtenção, compilação e instalação de programas a partir de seu códigofonte, é recomendado o uso de pacotes pré-compilados específicos de cada sistema. Existem pacotes précompilados para várias distribuições e versões de Linux, além dos binários para Mac OSX, Windows, EComStation e OS/2. Vale lembrar que a instalação automática dos binários são sua única opção no caso do Scribus para Windows (lembre-se que as versões 2000 ou XP são requeridas, anteriores não funcionarão).

Modo simplificado para instalação.

Debianapt-get install scribus

Fedora Core -"Automático" use o YUM (como super-usuário) yum install scribus

Todas as dependências deverão ser resolvidas automaticamente.

Fedora Core - "No Braço" baixe o pacote RPM e instale-o (também como super-usuário) com rpm -ivh scribus-exatamente-como-está-no-arquivo (ex. scribus-1.3.3.2- 1.suse101.i686.rpm) Esteja preparado para resolver as dependências que aparecerão.

Gentoo emerge scribus

Mandriva use o URPMI (como super-usuário) urpmi scribus

Todas as dependências deverão ser resolvidas automaticamente. Veja mais sobre repositórios paraMandriva.

PLDpoldek -i scribus SUSEAdicione o repositório e use o Yast2 ou o modo "No Braço" como descrito acima (X)(K)UbuntuPor favor, veja este artigo. MacOSX.Acesse a página 20 e siga as instruções

Windows Importante:Clique na executável”exe” e proceda a instalação logo após instale o GhostScript qua acompanha este manual no CD dentro da pasta GhostScript8.14.

OS/2 / eComStation

Importante: Por favor, note que o Scribus para esta plataforma ainda está em estágio beta devido às dependências de outros programas, mesmo que o Scribus tenha sido executado sem problemas. Dê o seu feedback!

Modo "No Braço": Hora de compilar

Visite w.scribus.net e dirija-se à seção de downloads. Por favor, leia as instruções de instalação a partir do código-fonte (em inglês). Há informações detalhadas sobrerequerimentos e opções também dentro dos arquivos INSTALL e README inclusos no pacote fonte.

Caso você queira tentar uma versão recém saída do forno (conhecida como bleeding-edge ou nightly builds em inglês) com recursos novíssimos e provavelmente instáveis ou ainda não finalizados, o CVS do Scribus é a melhor opção (em breve será substituído pelo SVN). Informações sobre instalação através do CVS também estão disponíveis napágina 19 para Mac OS X.

Leia as páginasObtendooScribusapartirdoSVN para maiores detalhes.

Adobe Reader

O Scribus é uma ótima ferramenta para a criação de PDFs, porém, nem todos os leitores de PDFs podem oferecer um visualização íntegra do documento criado, especialmente no Linux. Então, vá ao site da Adobe* e instale a última versão nativa do Adobe Reader para sua plataforma.

* Algumas distros possuem o pacote de instalação no próprio repositório ou CD de instalação.

Cores fieis à realidade

Se você deseja criar designs para publicações, um gerenciamento de cor que garanta fidelidade à cor impressa é imprescindível. Para tanto, você precisará obter um programa especializado chamado Color Management System (CMS, pra facilitar). Ambos Windows e Mac possuem esse sistema incluso por padrão, ICM e ColorSync, respectivamente. No Linux você precisará instalar (caso sua distro não inclua por padrão) o LittleCMS. Pacotes binários estão disponíveis nos CDs e repositórios de diversas distros mas também há a opção de instalação a partir do fonte, aos moldes da instalação do Scribus. Neste tutorial o LittleCMS não se faz necessário, porém ajudaria bastante.

Fontes existentes

Sabe aquela coleção de fontes que você tanto adora? Então, elas poderão se utilizadas no Scribus também. Instale suas fontes TrueType, Postscript ou OpenType no Linux. O sitedadocumentação oficial possui instruções de como instalar fontes no Linux, além de alertar sobre o uso de fontes de má qualidade. De qualquer modo, nenhuma fonte especial será requerida neste tutorial, então você pode começar sua publicação agora mesmo!

O processo básico:

Baixe o código-fonte Descompacte-o

Entre no diretório resultante (use o cd) ./configure

make

make install (como super-usuário, caso você não esteja instalando o programa localmente)

Scanear é com o Sane

Você pode usar o sane para scannear imagens ou aplicar o OCR em textos. No Linux, uma diversa gama de interfaces gráficas estão disponível para o uso conjunto ao Sane. O Kooka é um dos mais conhecidos. Consulte o repositório da sua distro para mais programas.

Outras dicas

Crie um diretório com o nome FreedomYug na pasta de sua preferência (ex. /home/seunome/Documentos/FreedomYUG/). Dentro dele, crie mais duas pastas; uma para imagens e outras para textos.

Isto pode parecer desnecessário mas lembre-se que uma revista possui diversas fotos e textos em cada página. Misturar arquivos pode criar um imensa confusão (pense numa revista de 20 páginas com 5 seções e diversas matérias por seção). Também é interessante tipificar de alguma forma os diferentes tipos de imagens para os respectivos arquivos. Criar sub-pastas é o método mais eficiente e "limpo", mas dar nomes especiais aos arquivo também funciona bem (ex. seção_1-artg-foto1.png)*.

Considere o tipo certo de extensão para o seu arquivo.

Há diversas extensões possíveis para imagens e textos. Prefira aquelas que se adeqüem ao seu fluxo de trabalho e que priorizem a interoperatividade de formatados. Você não vai querer um arquivo .CDR dentro de sua revista, vai?

(Parte 1 de 10)

Comentários