Resumo do filme amanda

Resumo do filme amanda

DEPARTAMENTO DE SERVIÇO SOCIAL Professora:Sandra

ALUNA: AMANDA VIRGINIA ALBUQUERQUE 10523709 2007.2

2 Resumo critico do filme:

No filme pude identificar os conceitos e principalmente verificar através de um filme

EXCELENTE, que os métodos utilizados pelas classes dominantes do período colonial até os atuais são os mesmos, salvo a forma e técnica aperfeiçoadas do nosso EVOLUIDO SÉCULO XXI. Temos que refletir e rever nossos conceitos.

tem para barganhar. O funcionário só tem a força de trabalho e assim por dianteA

Pelo filme pude ver um país que precisa ser passado a limpo. Mas como o nosso povo se deixa levar por bobagens ilusórias, que entorpecem o entendimento como é o caso do futebol e do carnaval. Tem clube que dá almoço pros meninos, tem escola de samba que dá subemprego o ano todo. A favela, a fábrica são a "nova senzala". Os planos de carreira, as metas de produção são os novos feitores. O empréstimo consignado em folha para os aposentados parece aquela parte da compra da alforria no filme. São vários e sutis os meios de aprisionamento nesta sociedade que se diz democrática onde a democracia vale quanto você solidariedade virou um produto, algo que dá retorno, a tal e bem falada responsabilidade social das empresas.

Achei um excelente filme onde toda a sociedade deveria assisti-lo. Ele retrata a cruel realidade da nossa sociedade, sendo que os negros continuam sendo explorados e discriminados, ou seja, apenas mudou-se de cenário, mas a discriminação continua a mesma. Este filme é ótimo para se fazer uma reflexão e perceber que o assistencialismo continua presente, sendo que as pessoas se fazem de "caridosas e boazinhas" para seus interesses e não para que o povo consiga melhorar de vida, por isso políticas publicas de qualidade são essenciais.

Quanto vale ou é por quilo retrata muito bem a realidade em que vivemos, sem falar no paralelo que se faz com a época da escravidão. Esse filme serve para que a sociedade reflita melhor sobre seus atos. Tendo em vista que nos últimos dias as políticas públicas tem propagado a importância da diversidade racial e o combate ao racismo, esta obra de Sergio Bianchi traz a tona que muitas coisas após a abolição em 1888 não mudou. Podemos destacar que o "papel de parede" mudou, mas as relações sociais não. Fazendo um resgate histórico vamos perceber que não houve nenhuma política social de inclusão após a abolição para o escravo (se é que podemos entender que a lei áurea acabou com a escravidão). O que ocorreu? Substituição em massa da mão de obra escrava, o Brasil adotou medidas de imigração e

Excelente obra que deve ser propagada, vista e anunciada a todos

"libertou" os escravos, engraçado bonzinho estes grandes proprietários de terras não é? Sendo assim, fica evidente que o negro ficou a margem da sociedade e a sua mistura gerou os afrodescendentes e ficou a marca da característica brasileira as misturas. E quando olhamos a nossa volta quem são os menos favorecidos? e ainda há aqueles que criticam as cotas e a distribuição de terras para os remanescentes de quilombos contemporâneos. Assim, este filme vem para mostrar claramente que ainda há escravidão mesmo que em um outro contexto mas que seu fim é o mesmo, explorar os menos favorecidos e utilizar programas sociais para super faturamento. Este é o nosso Brasil, marcado pela sociedade escravocrata desde o início, porém devemos realizar debates, conscientizar e fazer o que o filme faz, chamar para a reflexão.

O filme nos faz refletir tanto a cerca da sociedade em que vivemos, como retrata com muita clareza a banda podre de uma sociedade hipócrita e cruel que trata as minorias como se fossem lixo, e passa por cima como um rolo compressor sem dó nem piedade, eliminando todos e tudo o que se faz obstáculos aos seus ilegais interesses. Gostaria que toda a sociedade brasileira assistisse a esse filme e parasse para refletir sobre a forma desrespeitosa e enganosa como somos tratados. Ótimo filme.

Comentários