gestao de sala

gestao de sala

(Parte 1 de 3)

UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ – UVA

INSTITUTO BRASIL DE PESQUISA E ENSINO SUPERIOR - IBRAPES

CURSO DE PEDAGOGIA – LICENCIATURA PLENA

EMÍLIA CRISTINA DE AZEVEDO MAIA

FRANCISCA ELIZABETH DOS SANTOS

KÉZIA MIDIÃ ALVES PEREIRA

MARIA APARECIDA ALVES

MARIA NELY DA SILVA FERREIRA

RAFAELA BRUNA GALDINO DE SOUZA

SEMINÁRIO

TEMA: GESTÃO DE SALA

SÃO PAULO DO POTENGI

OUTUBRO/2007

EMÍLIA CRISTINA DE AZEVEDO MAIA

FRANCISCA ELIZABETH DOS SANTOS

KÉZIA MIDIÃ ALVES PEREIRA

MARIA APARECIDA ALVES

MARIA NELY DA SILVA FERREIRA

RAFAELA BRUNA GALDINO DE SOUZA

SEMINÁRIO

TEMA: GESTÃO DE SALA

SEMINÁRIO APRESENTADO À DISCIPLINA DIDÁTICA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ, COMO REQUISITO A OBTENÇÃO DA NOTA REFERENTE À 2ª UNIDADE.

Prof.ª: OLGA REGINA

SÃO PAULO DO POTENGI

OUTUBRO/2007

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO...............................................................................................................03

2 GESTÃO DE CLASSE....................................................................................................04

    1. GESTÃO DE CONTEÚDO............................................................................................05

    2. GESTÃO DE CONDUTA..............................................................................................12

2.3 GESTAO DE CONSENSO............................................................................................16

2.4 GESTÃO DE CONFLITOS...........................................................................................20

3 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS............................................................................21

1 INTRODUÇÃO

O presente estudo tem como objetivo clarificar o assunto abordado e contribuir para uma gestão mais assertiva entre docentes e discentes.

O mesmo parte, da afirmativa que o comportamento docente e discente são diretamente ligados ao conceito de gestão de sala de aula e de escolas. Assumindo assim, um caráter educativo.

Dessa forma, torna-se relevante a discussão do trabalho ora apresentado, para que possamos nos fundamentar e com isto buscar redimensionar nossas atitudes e procedimentos.

  1. DIRECAO DE CLASSE

A Gestão de classe tem como objetivo principal garantir a formação do sujeito. Através dela devemos estimular comportamentos positivos nos alunos, encorajando realizações acadêmicas, comportamento docente e discente adequados, garantindo a aprendizagem.

De acordo com os especialistas na área de educação, a direção de escolas e a direção da sala de aula têm como objetivo encorajar e estabelecer o autocontrole do estudante através de um processo de promoção das realizações e comportamento positivos do aluno. Pesquisas mostram que uma alta incidência de problemas disciplinares em sala de aula tem um impacto significante sobre a eficácia do ensino e da aprendizagem. Para Celso, a falta de vínculo entre professor e aluno gera problemas na aprendizagem e até mesmo casos de indisciplina.

A respeito desse assunto, foi encontrado que professores enfrentando tais problemas não conseguem planejar e esquematizar tarefas instrucionais adequadas. Eles também tendem a negligenciar variedade nos planos de aula, ao passo que os alunos são raramente incitados a discutir ou avaliar os materiais que eles estão aprendendo. Além disso, a compreensão dos alunos ou estudo individual não é monitorado regularmente.

Pesquisadores têm mostrado a importância de ajudar os alunos no que diz respeito a um comportamento positivo. Durante o planejamento da gestão da sala de aula, os professores devem considerar o uso de um estilo assertivo de comunicação e de comportamento. Além disso, eles devem sempre saber o que eles querem que seus alunos sejam capazes de fazer e envolvê-los nas respectivas atividades educacionais, sob as condições gerais de regras clara e explicitamente determinadas no âmbito da escola e da sala de aula.

A Gestão da Sala de Aula concentra-se na importância de preparar o aluno para a vida, para o trabalho, para assumir responsabilidades. Com uma gestão bem-sucedida, professores podem gerenciar suas salas de aula de uma forma melhor e mais efetiva.

Escolas de qualidade são definidas pela eficácia dos professores e realização dos alunos com o auxílio do desenvolvimento de fortes habilidades em relacionamento interpessoal. Assim, o relacionamento entre professor e aluno é essencial para garantir um ambiente positivo na escola/sala de aula. Portanto, problemas disciplinares relacionados à gestão da sala de aula podem ser resolvidos individualmente (entre o professor e o aluno) ou através da solução de problemas em grupo (reuniões em sala de aula). Enquanto a confiança mútua entre o professor e os alunos se desenvolve, estes são gradualmente liberados da supervisão do professor por tornarem-se individualmente responsáveis.

A gestão da sala de aula concentra-se em quatro componentes principais: gestão do conteúdo, gestão da conduta, gestão de consenso e gestão de conflitos. Cada um desses conceitos é definido e apresentado com detalhes em uma lista de elementos observáveis em práticas de ensino efetivas. Apartir de agora iremos abordar estes componentes mais explicitamente.

    1. GESTÃO DE CONTEÚDO

A gestão do conteúdo ocorre quando os professores gerenciam espaço, materiais, equipamento, o movimento de pessoas, e aulas que são parte de um currículo ou programa de estudos. A Gestão do Conteúdo está alicerçada em um trabalho de ação conjunta, com soluções integradas e criativas, interação entre conteúdo e tecnologias, em um trabalho curricular por competências, nas ferramentas utilizadas para dinamizar o trabalho em sala de aula.

A gestão do conteúdo concentra-se nas convicções sobre a natureza das pessoas. Através da integração do conhecimento sobre a diversidade humana (e individualidade, ao mesmo tempo) com uma filosofia educacional em particular. Agora, alguns elementos observáveis.

Lista de Verificação:

Habilidades de Gestão Instrucional:

1.   Gestão do Movimento: a) Evite movimentos bruscos: empurrões, penduras, saltos, truncamentos; b) Evite lentidão: decorrência excessiva de tarefas e comportamento, decorrência excessiva de ações, uso excessivo de recursos físicos.2.    Foco no Grupo:

a) Gerencia o formato do grupo;

b) Gerencia o grau de responsabilidade;c) Gerencia a atenção. 3.   Evite saturação:

a) Progresso;b) Variedade;c) Estimulação.

Seqüência e integração de atividades instrucionais adicionais:

4.   Gerenciando sessões de revisão diárias;5.   Gerenciamento de sessões de preleção/apresentação;6.   Gerenciando o estudo individual:a) Apresentar as tarefas/exercícios;b) Monitorar o desempenho;c) Selecionar as tarefas/exercícios;d) Avaliar as tarefas/exercícios.

7.  Gerenciando o dever de casa;8.  Gerenciando sessões de debate;9.  Gerenciando projetos e sessões de solução de problemas;

Lidando com problemas disciplinares relacionados á instrução:

10.  O aluno ocupa-se de atividades não relacionadas à tarefa/atividade;11.  Conversando sem permissão (durante preleções);

12.  Conversando sem permissão (durante a aula); 13.  Falta de levantar a mão;

14.   Escuta desatenta e o não segue as instruções verbais;

15.   Tarefas incompletas ou atrasadas;16.   Atraso ou absenteísmo; 17.  Pouca motivação / não estar fazendo nada;18.  Colando;19.   Ansiedade na hora da prova.

Exemplos:

 Habilidades de gestão instrucional:1.      A gestão do movimento refere-se à capacidade do professor de organizar e dirigir o fluir de atividades instrucionais na sala de aula:a) Evita movimentos bruscos:i.   Empurrões (quando o professor subitamente interrompe, sem avisar, uma atividade que já está acontecendo e dá instruções para outra atividade);ii.   Penduras (quando o professor deixa uma atividade “pendurada” e solta no ar, vai à outra, e depois volta à primeira);iii.  Saltos (uma variação das penduras, quando o professor aparentemente termina uma atividade, começa outra, e então surpreendentemente retorna à primeira);iv.   Truncamentos (quando o professor deixa uma atividade, vai à outra, e nunca retorna à primeira).  

b) Evita lentidão:i.   Discorrência excessiva (quando o professor é ponderoso em demasiado);ii.  Discorrência excessiva de tarefas e comportamento (isso acontece quando o professor gasta tempo demais dando instruções e explicando);iii.  Discorrência excessiva de ações (ocorre quando o professor é dominado por detalhes ao invés da idéia principal);iv.   Uso excessivo de recursos físicos: (ocorre quando o professor concentra-se em demasiado nos recursos físicos);v.   Fragmentação (ocorre quando uma atividade é dividida em partes menores mesmo quando isso não é necessário).  

2.   Foco no grupo refere-se à habilidade do professor de manter a concentração do grupo durante uma atividade educacional em sala de aula:

a) Gerencia o formato do grupo;i.   Os professores podem usar uma variedade de reações para conseguir a concentração do grupo durante a instrução em sala de aula. Algumas das técnicas do professor e reações dos alunos incluem o seguinte: distribuição igualitária de oportunidades de resposta aos alunos (“Eu vou ser escolhido pelo professor para fazer algo durante essa aula”);ii.  Ajuda individual (“O meu professor se preocupa comigo e quer que eu tenha sucesso”);iii.  Latência (“Eu tenho tempo para pensar”);iv.  Busca (“O meu professor está fazendo um esforço especial para ajudar-me a responder”);

 v.  Perguntas de alto nível intelectual (“O meu professor realmente espera que eu pense”); vi.   Afirmação ou correção do trabalho do aluno (“O professor vai me dizer se o meu trabalho escolar é aceitável ou não);vii.  Elogio (“ O meu professor está especialmente satisfeito com o meu trabalho escolar”); viii.  Dá motivos para elogio (“O meu professor vai me dizer por que ele/ela gosta do que eu faço em sala de aula”); ix.  Dá ouvidos ao que os alunos têm a dizer (“O meu professor está realmente interessado no que eu tenho a dizer”);x.   Aceita os sentimentos dos alunos (“O meu professor entende como eu me sinto e respeita isso”);xi.   Proximidade dos alunos (“O meu professor está perto, e isso não me perturba”); xii.  Respeito/Cortesia com os alunos (“O meu professor me respeita”); xiii. Interesse pessoal nos alunos (“Eu sou mais que simplesmente um aluno para o meu professor; o meu professor me elogia”); xiv.  Desistindo (“O meu professor está chateado com o que eu estou fazendo, mas não comigo pessoalmente”). b) Gerencia o grau de responsabilidade: cria um sentimento de que todos são responsáveis pelo que acontece no grupo através do aumento das interações e a quantidade de opinião dada aos alunos. Os alunos então irão sentir um senso de satisfação e responsabilidade enquanto eles sentem que estão se tornando mais receptivos. c) Gerencia a atenção através do andamento rítmico da aula, gesticulação da voz, gestos, e olhadas.

 

(Parte 1 de 3)

Comentários