Amazonia Ciencia Desenvovimento COMPLETO

Amazonia Ciencia Desenvovimento COMPLETO

(Parte 1 de 8)

ISSN 1809-4058 Amazônia: Ci. & Desenv., Belém, v. 1, n. 1, jul./dez. 2005

Qualquer parte desta publicação pode ser reproduzida, desde que citada a fonte. Os artigos publicados na revista “Amazônia: Ciência e Desenvolvimento” são de inteira responsabilidade de seus autores.

COMITÊ EDITORIALEQUIPE EDITORIAL
Eberval Alício Santos CardosoSupervisão: Oderle Milhomem Araújo
Evandro Bessa de Lima FilhoEd. eletrônica: Manoel de Deus P. do Nascimento
Laura do Socorro da Rocha SantosArte da 1ª capa: Wagner Mota
Manoel de Deus Pereira do NascimentoArte da 4ª capa: Ruma e Suely Luz
Marcos Antônio Souza dos SantosNormalização: Oderle Milhomem Araújo
Maria de Fátima da Costa LeãoEberval Cardoso
Mônica de Nazaré Corrêa FerreiraRevisão de texto: Sebastião Ramalho

Oderle Milhomem Araújo Oduval Lobato Neto Rosângela Maria Queiroz da Costa Suely Leitão da Conceição Luz

E-mail: revistacientifica@bancoamazonia.com.br Biblioteca virtual: http://www.bancoamazonia.com.br/pesquisas.htm

Endereço para correspondências: Biblioteca do Banco da Amazônia Av. Presidente Vargas, 800 – 16º andar – Belém-PA. CEP 6.017-0 Impresso na gráfica do Banco da Amazônia

Vol. 1, n. 1 (jul./dez. 2005) –– Belém: Banco da Amazônia,
2005 –

Amazônia: Ciência & Desenvolvimento / Banco da Amazônia. –

IBanco da Amazônia. I. Título

1. DESENVOLVIMENTO REGIONAL – Amazônia – Periódico.

EDITORIAL5
Joaquim José Martins Guilhoto, Umberto Antonio Sesso Filho7

Análise da estrutura produtiva da Amazônia Brasileira

Roberto Robson Lopes Vilar, Antônio Augusto Rodrigues dos Santos35

Análise da renda e da mão-de-obra nas unidades agrícolas familiares da comunidade de Nova Colônia, Município de Capitão Poço, Pará Expedito Ubirajara Peixoto Galvão, Antônio José Elias Amorim de Menezes,

Alfredo Kingo Oyama Homma47

Biopirataria na Amazônia: como reduzir os riscos?

Marcos Antônio Souza dos Santos61

A cadeia produtiva da pesca artesanal no Estado do Pará: estudo de caso no Nordeste Paraense

Adelson Martins Figueiredo, Maria Lúcia Bahia Lopes, Gisalda Carvalho Filgueiras83

Extração de madeira e agregação ao PIB da Região Amazônica

Antônio Cordeiro de Santana, Ádamo Lima de Santana, Gisalda Carvalho Filgueiras97

Identificação e análise de arranjos produtivos locais na BR-163: 2002 e 2003

David Ferreira Carvalho, André Cutrim Carvalho121

A indústria dos minerais metálicos e a formação de cadeias produtivas estruturantes na Amazônia: uma aplicação da matriz de contabilidade social

Maria Aparecida Corrêa dos Santos, Márlia Coelho-Ferreira159

Inventário de espécies medicinais empregadas pelo IEPA, Macapá-AP

Francisco de Assis Costa181

O planejamento do desenvolvimento regional na Amazônia: pressupostos conceituais para uma nova institucionalidade.

Fabrício Khoury Rebello, Alfredo Kingo Oyama Homma197

Uso da terra na Amazônia: uma proposta para reduzir desmatamentos e queimadas

Claudio Urbano B. Pinheiro, Virlene Marreiros dos Santos, Francisca Rejane R. Ferreira235
NOTAS TÉCNICAS251

Usos de subsistência de espécies vegetais na Região da Baixada Maranhense RELATÓRIOS DE PESQUISAS ................................................................................................................... 261

Amazônia: Ci. & Desenv., Belém, v.1, n.1, jul. /dez. 2005. 5

Ciência e Desenvolvimento são duas dimensões indissociáveis, diretas e mutuamente correlacionadas. No caso particular da Amazônia, mais do que em qualquer outro sub-espaço regional brasileiro, o estreitamento dessas relações é um contorno fundamental para a construção de um processo de desenvolvimento sustentável.

A revista Amazônia: Ciência & Desenvolvimento constitui esforço do Banco da

Amazônia nesse sentido. É um periódico cuja origem parte do reconhecimento de que a Instituição deve assumir uma posição de vanguarda no debate acerca das questões regionais e, fundamentalmente, de que o sucesso de qualquer estratégia de desenvolvimento sustentável requer o alinhamento do aproveitamento das riquezas naturais com a complexidade sistêmica dos fenômenos socioeconômicos e ambientais da Região o que, invariavelmente, só será possível a partir de uma sólida base de conhecimentos científicos.

A publicação da revista Amazônia: Ciência & Desenvolvimento faz parte da nova política editorial do Banco, consubstanciada no seu projeto estratégico Excelência por Natureza. É um periódico científico de caráter inter e multidisciplinar, que apresenta artigos, ensaios e notas técnicas originais fruto de uma construção de conhecimento comprometida com o rigor da ciência e com o desenvolvimento amazônico.

Nesta primeira edição são apresentados onze artigos originais, além de doze resumos de notas técnicas e projetos de pesquisa financiados pelo Banco. Os trabalhos tratam de temáticas como agricultura familiar, pesca artesanal, cadeias produtivas, arranjos produtivos locais, economia industrial, biodiversidade, entre outros. É o resultado do esforço científico de instituições e pessoas que pesquisam e pensam profundamente as questões regionais.

É com grande satisfação que o Banco disponibiliza mais um instrumento de difusão de conhecimento. A partir desta edição inaugural, a cada semestre, teremos um novo número tratando de questões relevantes para o desenvolvimento regional. A expectativa é de que em curtíssimo prazo Amazônia: Ciência & Desenvolvimento se torne um periódico de referência regional e, acima de tudo, um convite à reflexão e discussão sobre a Amazônia e seu povo.

Mâncio Lima Cordeiro Presidente do Banco da Amazônia

Amazônia: Ci. & Desenv., Belém, v.1, n.1, jul. /dez. 2005. 7

Joaquim José Martins Guilhoto1 Umberto Antonio Sesso Filho2

Apresenta uma análise da estrutura da economia da Região Amazônica e seus estados membros, baseando-se em teoria insumo-produto. São apresentados os fluxos de bens e serviços e os indicadores econômicos, multiplicadores de produção, emprego e índices de relações intersetoriais de Rasmussen- Hirschman e puros totais normalizados. Os resultados da pesquisa mostram que há relativa heterogeneidade da estrutura produtiva dos estados que compõem a Amazônia Legal, assim como relativa dependência do comércio entre estes e o restante do Brasil. Os setores-chave da Amazônia estão relacionados à produção agropecuária, extrativismo vegetal e mineral, agroindústria, alojamento e alimentação.

Palavras-chave: Estrutura Produtiva. Insumo-Produto-Região Amazônica.

This study presents an analyze of the productive structure of the Amazon region and the relations that take place among their states and the rest of Brazil, using input-output analysis. The analysis is conducted by first studying, through an interregional input-output system, how the economic relations take place in the Amazon region. Then, through a series of methodologies, like multipliers, and backward and forward linkages it is made a comparative study of the differences in productive structures among the Amazon Region states. The results show that there is a relative heterogeneity in the productive structure of the states, as well as a great dependence from the goods and services coming from the rest of Brazil. The key sectors in the Amazon region are related to the agricultural production, extractive sectors, food industry, lodging and trade.

Keywords: Productive Structure. Input-Output-Amazon Region.

(*) Este artigo baseia-se, em grande parte: GUILHOTO, J. J. M.; SESSO FILHO, U. A., 2005. No prelo.

1 Professor da FEA/USP e do Regional Economics Applications Laboratory (REAL) da University of Illinois (EUA), e Pesquisador do CNPq. E-mail: guilhoto@usp.br

2 Professor do Departamento de Economia do Centro de Estudos Sociais Aplicados da Universidade Estadual de Londrina – Paraná (UEL). E-mail: umasesso@uel.br

Amazônia: Ci. & Desenv., Belém, v.1, n.1, jul. /dez. 2005. 9

1 INTRODUÇÃO

Estudos sobre a economia da Região

Amazônica, que possam fornecer informações para elaborar políticas públicas são escassos. Portanto, o presente trabalho tem como principal objetivo preencher uma lacuna existente em pesquisas econômicas sobre a região, especificamente, a análise estrutural da economia da Região Amazônica.

A construção da matriz de insumo-produto para os estados componentes da área de atuação do Banco da Amazônia (Amazônia Legal) para o ano de 1999 permite analisar sua estrutura produtiva e suas relações com outras regiões do próprio país e com o exterior. A identificação de setores-chave para a geração de emprego, renda e produção e a mensuração dos fluxos de produtos e serviços entre a região e outras partes do país e exterior, tornarão possível direcionar o

Os dados gerais sobre a economia da

Região Amazônica mostram que existe expectativa de aumento significativo da renda, considerando-se que os valores iniciais são relativamente baixos e o potencial de desenvolvimento local é grande. Investimentos direcionados para setores-chave em geração de produção e renda podem conduzir os indicadores econômicos (renda per capita, industrialização, produto interno bruto – PIB) a alcançar os níveis de regiões mais desenvolvidas do País.

Pela Tabela 1 nota-se que Pará,

Amazonas e Mato Grosso representam mais de 60% do PIB da Região Amazônica. O maior desenvolvimento de projetos das diversas esferas do governo que proporcionem o maior retorno, em termos de desenvolvimento econômico e social, para a Região. O texto apresenta a desagregação dos grupos de produtos, atividades, Região Amazônica e seus Estados e análise dos resultados obtidos da construção da matriz de insumo-produto e os indicadores econômicos calculados.

O texto, inicialmente, aborda os principais indicadores econômicos da Região Amazônica e uma análise preliminar de sua economia. A seguir, a metodologia, o tratamento dos dados básicos e a bibliografia básica são resumidos. Posteriormente, são apresentados os resultados e analisados os fluxos de bens e serviços e indicadores econômicos calculados com base em teoria insumo-produto.

2 CARACTERÍSTICAS DA ECONOMIA DA AMAZÔNIA LEGAL 2.1 INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE A ECONOMIA DA AMAZÔNIA LEGAL

As informações básicas sobre população e renda per capita da Região Amazônica e seus Estados constam da Tabela 1, na qual observamse importantes diferenças dos valores de renda, por habitante, dentro da Região Amazônica. Nota-se que os estados que possuem maiores valores de renda per capita são Rondônia, Amazonas e Mato Grosso.

O Índice de Desenvolvimento Humano

(IDH), elaborado com dados sobre saúde, renda, mortalidade infantil e outros indicadores sociais, aponta que o Estado do Maranhão é o que apresenta mais problemas sociais. Já Rondônia e Roraima têm maiores valores no índice, embora ainda sejam inferiores ao IDH do Brasil.

10 Amazônia: Ci. & Desenv., Belém, v.1, n.1, jul. /dez. 2005.

(Parte 1 de 8)

Comentários