Relatório de Ensaio de Dureza

Relatório de Ensaio de Dureza

Relatório de Ensaio de Dureza

Flávia Maria de Almeida Siqueira NUSP 5433617

Guilherme Salvador Veiga NUSP 5433256

Mariana de Paiva Azevedo Guimarães NUSP 5436259

Rafael Augusto Moreno Gonçalves NUSP 5437413 Renato Pignatari NUSP 5437389

PMR 2202 – Introdução à Manufatura Mecânica Escola Politécnica da Universidade de São Paulo

SETEMBRO/2006 Índice

1. Introduçãopág 3
3. Procedimento do Ensaio realizado em Aulapág 4

2. Descrição de Ensaio de Dureza (utilizando descrição de normas) pág 3

5. Resultados Obtidospág 5

4. Comparação dos procedimentos teórico e prático pág 4 6. Referências Bibliográficas pág 6

1. Introdução

A partir de uma pequena chapa de aço 1020 realizamos em aula o Ensaio de Dureza

Rockwell desse material que será detalhado adiante.

Este projeto tem como objetivo obter dados e características sobre o material analisado para que possamos utilizá-las em algum projeto de nossas vidas profissional ou acadêmica.

Primeiramente, tivemos uma breve explicação dos tipos de ensaio em aula. Depois, em aula também, realizamos o ensaio auxiliado pelos técnicos especializados e pelos professores. O ensaio propriamente dito nos proporcionou mais agilidade e familiarização com as máquinas. Pudemos manipular os instrumentos e entender a teoria com a prática e a confecção do relatório nos agregou conceitos matemáticos relacionados a teoria e também nos permitiu obter as características do material desejadas no projeto.

2. Descrição de Ensaio de Dureza (utilizando descrição de normas)

O ensaio de dureza realizado, Ensaio de Dureza Rockwell, oferece algumas vantagens significativas que fazem este tipo de dureza ser de grande uso. Algumas destas vantagens são a rápida leitura do resultado e a impressão pode muitas vezes não danificar a peça que está sendo ensaiada.

A dureza Rockwell em dois tipos de máquinas tendo ambas a mesma técnica de operação. O ensaio é baseado na profundidade de penetração de uma ponta, esférica ou cônica, subtraída da recuperação elástica devida à retirada de uma carga maior e da profundidade causada pela aplicação de uma carga menor.

A máquina utilizada apresenta um pequeno ponteiro auxiliar cuja função é indicar a profundidade no momento em que a pré-carga é aplicada na amostra. Simultaneamente, o ponteiro maior também gira. Caso a escala do ponteiro maior fique fora do zero, após ter atingida a pré-carga, deve-se acertar o zero nesse momento. Após isso aciona-se a alavanca que aplica a carga maior com uma velocidade controlada e constante, aumentando assim a penetração. Pelo acionamento manual da alavanca retira-se a carga maior e o ponteiro da máquina se move acusando a dureza da amostra. Para a retirada da amostra, gira-se a rosca que apóia o corpo de prova, descarregando completamente a máquina.

3. Procedimento do Ensaio realizado em Aula

No laboratório com o auxílio dos técnicos especializados, foi adotado o seguinte o seguinte procedimento para o Ensaio de Dureza Rockwell escala B: posicionamos o corpo de prova na base da máquina e giramos a rosca até o penetrador atingir o corpo de prova aplicando uma pré-carga de 10 kgf. A rotação deve ser feita forma lenta e cautelosa para que o ponteiro menor não ultrapasse o número três (ponto vermelho) e o ponteiro maior atinge o B0, utilizando assim a escala vermelha.

Feito isso, solta-se a alavanca que vai aplicar uma carga de 15,625 kgf com velocidade controlada e constante.O penetrador utilizado foi o de ponta esférica com diâmetro de 1,588mm. Ao verificar que o ponteiro do relógio estabilizou, puxa-se a primeira alavanca para cima e empurra-se a segunda para baixo praticamente ao mesmo tempo, fazendo então a leitura do relógio que indicará a dureza do material. Este ensaio foi realizado quatro vezes em pontos diferentes da chapa.

4. Comparação dos procedimentos teórico e prático

O ensaio tentou ao máximo ser fiel ao Ensaio de Dureza Rockwell descrito pelas normas. Lemos e apresentamos sucintamente acima a descrição deste tipo de ensaio segundo as normas. Concluímos que a descrição da mesma é bem semelhante ao procedimento executado no laboratório.

5. Resultados Obtidos

Os resultados obtidos nos ensaio em laboratório estão apresentados na tabela abaixo:

Medidas Dureza (PMR2202) 1 92 2 93 3 92 4 92

A norma utilizada foi ASTM E18 89a

6. Referências Bibliográficas

- Sérgio A de Souza, ENSAIOS MECÂNICOS DE MATERIAS METÁLICOS - Normas de Ensaio de Tração: ABNT 1045

Média Aritmética dos valores obtidos: 92

Comentários