Cosmetologia I

Cosmetologia I

(Parte 1 de 3)

Cosmetologia I

Matérias-primas de uso cosmético:

Água:

- a maioria das formulações farmacêuticas contém água

- emulsões, xampus, leite

- a contaminação microbiana é importante

- não há esterilidade em cosméticos (deve haver uma contagem de colônias baixa)

- uso de BPF (Boas Práticas de Fabricação)

- geralmente uso de água destilada

- pode haver desprendimento de gás, alteração de aroma e cor se houver contaminação

- impurezas do ponto de vista físico: sólidos e metais

Propriedades:

- solvente: tipo de substâncias

- enxaguar pele e cabelos

- veículo

- hidratante: associação com substâncias

- a água pode ajudar a hidratar com uma substância carreadora que ajude a penetrar na pele

- a pele é uma barreira

- ação refrescante e ação hidratante “ilusória”

Álcoois:

- miscibilidade: miscíveis com água

- solvente

- função na pele: remoção de sujeira da pele

Etanol:

- veículo hidroalcoólico

- ação anti-séptica

- acima de 30%: ação conservante

Funções:

- solvente

- veículo  mistura

- antissepsia

- conservação

- evaporação

- álcool neutro e de cereais

- álcool etílico  desodorizado por carvão ativo (álcool sem cheiro)

Preparações:

- desodorante

- tônico para rosto

- loção pós-barba

- perfumes

Polióis:

- freqüência

- tipos: sorbitol (geralmente uso oral – sabor doce); propilenoglicol (geralmente uso capilar); glicerina (geralmente em cremes e emulsões; pode apresentar reação alérgica)

- higroscópicos  efeito na pele

- edulcorante  preparações

* Todos os álcoois são higroscópicos: absorvem água e seguram. Não é hidratação profunda, é superficial (ação “umectante”). Para hidratantes, deve-se usar um componente de maior penetração.

- miscibilidade com água e álcool

Preparações:

- emulsões

- suspensões

- cremes e máscaras hidratantes

- conservante de extratos vegetais

- tônicos capilares

- desodorantes roll-on

Uso: 3 a 5%

Compostos lipídicos e derivados:

- biomoléculas orgânicas  solubilidade

Gorduras vegetais:

- triglicerídeos  ésteres de ácidos graxos (ácido oléico, linoléico e linolênico) e glicerol

- oxidação

- ações: emoliência – amaciamento da pele, hidratação e oclusão (diminui temporariamente a perda de água); restauração dos fosfolipídeos epiteliais e plasticidade (batom: óleo de rícino)

Preparações:

- loção corporal

- creme de massagem

- óleo de banho

- xampu/ condicionador

- sabonete

Gorduras animais:

- triglicerídeos de gorduras insaturadas

- óleo de fígado de peixes (bacalhau) e tartaruga marinha

- sebos: tecido adiposo de bovinos e suínos

Gorduras modificadas:

- óleos hidrogenados: alteração das características

Insaponificáveis:

- porção não-glicerídica do óleo

- conteúdo: carotenóides (precursores da vitamina A  reepitalização tonalizante), tocoferóis (antioxidante)

- óleo de jojoba, soja, abacate e manteiga de Karité

Ceras:

- ésteres de ácidos graxos e álcoois graxos de alto peso molecular  sólidas

- consistência para emulsão, batom e lápis

- oclusivas  proteção, emoliência, hidratação secundária por oclusão

Origem vegetal:

- cera de carnaúba

- cera de candelina

Origem animal:

Cera de abelha:

- emulsão, batom e lápis  ácido cerático + base = sabão (agente emulsificante – cera alvejada com oxidante)

Espermacete (raça) de baleia  dá tixotropia

Lanolina:

- sebo da pele de carneiro  similaridade com substâncias presentes na pele (essencial em batons)

Derivados da lanolina:

- emoliência grande; capacidade de emulsificar

- líquido; pastoso e menos pastoso para diminuir a alergia

Própolis:

- cera + resina; antisséptica; cicatrizante e protetora

Polissacarídeos:

- origem vegeral

- macromoléculas  algas (alginatos)

- seiva de árvore  goma arábica, etc

- folhas

Propriedades:

- fixam água  intumescimento (uso em géis)

- espessantes, geleificantes e plastificantes  uso em dentifrícios, loções, géis, esmalte (nitrocelulose)

- amido: seco, deslizante, porém “segura” ma pele (importante para maquiagens)

Hidrocarbonetos minerais:

- petróleo  óleos, vaselinas e parafinas

- ação de superfície  emoliência e hidratação

- untuosidade (propriedade de ser pegajoso/ gorduroso)

- endurecedor  vaselina e parafina

- veículo/ excipiente

- penetração

Preparações:

- emulsões

- maquiagem (lápis e bastão)

- cera depilatória

Hidrocarbonetos animais

Silicones:

- polímeros  siloxano + silício

- hidrófobos

- inertes

- brilho

- formador de filme

- não dão reação com a pele

- amaciamento dos cabelos (condicionamento)

- oleosos (fluidos)  filmógenos e reduzem pegajosidade

- voláteis  evaporação

- emulsionantes  emulsão A/O à baixa temperatura

- produtos para pele mais seca

- afinidade pela queratina; não danifica o cabelo

Preparações:

- anti-transpirante

- creme para mãos

- produtos para cabelos e pêlos

- máscara

- maquiagem, etc

Polímeros carboxivinílicos:

Carbopol:

- polímero do ácido acrílico  precisa de pH mais alto para geleificar (alcalinização)

- dispersibilidade em solventes

- espessantes e geleificantes  formas cosméticas

- carboxilas/ pH baixo  alcalinização  solidificação

- uso: 0,5%

- para peles que não aceitam emulsões

- forma película, dá toque e refrescância

Preparações:

- gel fixador

- xampu

- máscara facial

- produtos para corpo

Formas cosméticas:

Produto cosmético e cosmecêutico:

- produto cosmético não se aplica na pele lesada e não é para uso interno

Produto cosmético:

- “formulações de uso externo destiladas à higiene, proteção e embelezamento da aparência humana. Aplicados sobre a pele sadia e seus anexos (unhas e pêlos) não devem interferir nas funções orgânicas vitais, irritar, sensibilizar, nem provocar fenômenos secundários indesejáveis devido à absorção sistêmica.”

- para a legislação não existe a definição de cosmecêutico

- a legislação de cosméticos é diferente de medicamentos

Produto cosmecêutico:

- “cosmético especial, de base científica, fórmula ou ingredientes ativos declarados, com finalidade preventiva e pode ser empregado para dissimular imperfeições cutâneas leves.”

- ex: unhas, cabelos, acne, manchas, caspa

- interface entre medicamento e cosmético

- há um princípio ativo

- fator de risco 1 e risco 2 (cosmecêutico)

Classificação dos produtos cosméticos quanto á forma cosmética:

Emulsão:

- aspecto, cor, consistência

- fases: dispersada e dispersante  tipos e usos

- tensoativo: anfifílico, interface das fases  estabilidade

- forma mais usada em cosméticos

- versatilidade

- a pele precisa de componentes aquosos e oleosos, por isso é uma forma cosmética ideal

Emulsão A/O:

- untuosidade  sensorial  clima

- proteção  indicação

- mais pegajosa/ mais oleosa

- interessante para pele seca/ idosa/ para países com clima mais frio

Emulsão O/A:

- aspecto da pele

- popularidade  fase externa e emolientes

- preferido pelo público brasileiro

- sensorial mais agradável

Tensoativos:

Aniônicos  sais de ácido graxo  estearato de metais alcalinos, amônio e TEA

- tira gordura, é meio agressivo para a pele (proteção natural do corpo)

- mais agressiva para a pele seca

Não-iônicos:

- hidratação da pele

- estabilidade

- eficácia

- reologia

- maior versatilidade

- geralmente mais compatíveis com os componentes do cosmético

- menos agressivos

- muitas vezes requerem quantidades maiores

- maior custo

Tipos de emulsões:

Cremes:

- consistência

- partículas: 0,1 a 100 μm

- aspecto branco leitoso

- cor branca por reflexão da luz

- preparação

- aumento da consistência: uso de quantidades maiores de tensoativos; uso de espessantes

Objetivos:

- área preferencial – áreas restritas (mãos, rosto, cotovelos)

- pele suave e fresca

- proteção

- substâncias graxas e água

- rugas

- limpeza da epiderme

Leite ou loção cremosa (entre creme e leite):

- caracterização, conteúdo de água

- consistência – menos viscosa

- área aplicada maior

- usos

- problema de estabilidade, separação de fases

- pode ter até 85-90% de água

Emulsão oil-free:

- conteúdo de óleo mínimo

- proporção de componentes oleosos pequena

- emolientes  ésteres graxos não comedogênicos (não dá espinha, etc)

- isoparafinas e silicones voláteis

- ausência de óleo mineral/ vaselina líquida

- emulsionantes  poliméricos ou minerais

* Sepigel®  copolímero acrilamida, isoparafina C13-C14, óleo mineral, polissorbato 8S

- não dá uma carga oleosa significativa para o produto

- gel-creme: uso de espessantes em vez de emulsionantes que são lipofílicos

Suspensão:

- dispersão  fases dispersa e dispersante

- sedimento  tamanho e redispersão

- fluidez

- usos

- uso restrito em cosmetologia

- mais usado para limpeza de pele (absorve oleosidade)

- deve controlar o tamanho e quantidade de partículas

Géis:

- dispersão coloidal  rede de macromoléculas  líquido  viscosidade

- geleificantes: colóides, dispersão + neutralização, intumescimento e dispersão

- exemplos: derivados de celulose e do ácido acrílico, silicatos e alginatos

Tipos:

Hidrogéis  água (%)/ álcool, glicol e geleificante

- indicação

Oleogéis  vaselina líquida, óleos (%) e geleificante

- finalidade: rosto, corpo, cavidade oral e cabelo

- aceitação no mercado

Serum:

- gel bem aguado (uso para envelhecimento)

- xampu, sabonete líquido, banho/gel de espuma

- eletrólitos/ geleificantes  dispersão

Soluções:

- uso para tônico facial, perfume, desodorante líquido

- soluto  sólido, líquido e gás

- veículo

- usos

Aerossol:

- sistema caro

- fase contínua ou dispersante: gás comprimido liquefeito  propelente/ pulsor (50 a 80%)  projeção

- fase dispersa: líquido ou sólido

- envase sob pressão  acondicionamento

- proteção, economia, higiene

- custo e risco

- exemplos: corpo, cavidade bucal, face e cabelo

- gás: gás de cozinha desodorizado (propano/ butano)

- tamanho da gotícula menor = maior superfície de contato

- não há tanto problema de contaminação

- deve-se estudar a quantidade de gás suficiente para que não sobre líquido

Pó:

- pulverização, trituração, micronização e moinho

- tamanho de partícula  sensorial e duração (micronizado = inferior a 60μm; finíssimo = 60 a 74μm; fino = 74 a 128μm; grosso = superior a 128μm)

- adição de líquidos  perfumes e aglutinante

- solto ou compacto  exemplos: rosto, boca e corpo

Pasta:

- fase sólida dispersa = 20 a 70%

- fase líquida dispersante (emulsão; pomada)

- usos: máscara facial abrasiva

Sistema moldado:

Sabonete:

- base + ácido graxo sebo (70 a 85%) e côco (15 a 30%)  sais de potássio, água, glicerina na base livre e NaCl  sabão (pH alto  base livre + gordura  retira a gordura)

Syndet:

- tensoativo sintético (aniônico e/ou anfotérico), plastificantes (óleo de rícino hidrogenado, ácidos graxos etoxilados), estabilizantes de espuma (amidas) e dióxido de titânio (coloração branca)

- limpexa, enxágüe, preço e pH compatível

(Parte 1 de 3)

Comentários