ARTIGO:AQUEDUTOS para Transferência de Água do Amazonas

ARTIGO:AQUEDUTOS para Transferência de Água do Amazonas

AQUEDUTOS para Transferência de Água do Rio Amazonas para o Nordeste Brasileiro = Alavancagem na Economia de Escala e mudança radical da pobreza no Brasil.

Para o Brasil reduzir o desmatamento da Amazônia em 80%, meta que foi anunciada e será debatida em Copenhague, terá o governo federal que investir em energia limpa, e implantação de micro‐regiões agropecuárias no nordeste brasileiro.

O Programa de Desenvolvimento Econômico Regional no Brasil é piada de Economistas que estão no governo federal. Desde que se formaram os primeiros graduados nesta ciência, no Brasil, nunca, houve seriedade nisso. Desde Charles De Gaulle, o Brasil ainda não é um país sério. De fato está se tornando sério, mas colapsará muito em breve por falta de continuidade nas políticas implementadas desde esse governo Lula. Sem continuidade o próximo período não logrará êxito e será mais um sonho que se foi...

A política de desenvolvimento regional no Brasil é precária. Não há um planejamento integrado de longo prazo e isto causa apagões como o desta semana passada (terça, 10‐Nov)onde 17 estados brasileiros ficaram sem energia elétrica (colapso de fornecimento). Quais as causas? a) Concentração da riqueza no sul e sudeste. Sem a integração com as demais regiões, provoca a migração de pessoas dos centros menos desenvolvidos (interior) para os centros adiantados, isto é, a população rural se muda para regiões urbanas (grandes metrópoles) em busca de melhores condições de vida, gerando demandas que não tem como ser atendidas no prazo devido... e estas, se ocorressem não seria a melhor solução. b) Migração e Concentração da população nessas duas regiões. A melhor solução é manter o homem no campo e fazer a migração inversa, através de investimentos e planejamento rural, com a melhoria da qualidade de vida campestre. Assim o hoje urbano iria para o rural. Seria uma transformação de desenvolvimento, incluindo a desconcentração do conhecimento, com melhor distribuição regional (velhos tempos do Marechal Rondon e suas rotas de expansão do conhecimento regional no Brasil). Falta programas que contemplem essas medidas que são simples de levar à cabo. Graduados em Engenharia, Biólogos e até Mestres formados, hoje, no Rio de Janeiro, fazem concurso para Gari, são taxistas, falam duas línguas, e são competentes profissionais desvirtuados ocupacionalmente por falta de opções... c) Falta de planejamento para a produção de energia limpa (Eólica e Solar)... O nordeste do Brasil tem potencial energético para auto‐suficiência e ainda poderá produzir energia solar e eólica para as demais regiões do brasil, e não precisa ser do tipo "Australia Solar Tower Project" ou "Offshore windfarms". É um absurdo a Usina Elétrica em construção na Amazônia... bilhões de árvores, trilhões de vidas (fauna e flora) desconhecidas, mergulhadas e mortas para produção de energia hidro‐elétrica. Por que não energia eólica, o potencial de vento na amazônia é grande. Afora que a não realização do estudo da fauna que habita o rio Madeira, implica em pura destruição ambiental. O levantamento parcial, e em desacordo com os dados apresentados pelo Movimento dos Atingidos por Barragens, das populações que seriam diretamente afetadas pela construção das barragens. Há ainda a comunidade de Mutún, que será removida, que não foi consultada e mais, o empreendimento afetará diretamente, diversas comunidades indígenas sendo duas delas isoladas...

d) Investimento na agro‐pecuária nordestina.

A produtividade da agricultura brasileira depende diretamente do ciclo de chuvas da Amazônia. Se o Brasil continuar cortando as suas árvores e matas ou submergindo‐as, haverá mais secas no Sul e Sudeste e dependerá cada vez mais da irrigação, para a produção agrícola no Centro‐Oeste. O Brasil é o maior exportador de carnes do mundo, mas não faz muito sentido abrir mais áreas na Amazônia para a pecuária. O Brasil terá muito a ganhar se vier a buscar meios mais eficientes de desenvolver a agricuktura irrigada e criar gado, ocupando terras do nordeste.

É Necessário implementar metas já!

1 ‐ O nordeste do Brasil tem mais de 4/5 do ano com sol a céu aberto. Isso é ótimo para a foto‐síntese e para a agricultura em geral, principalmente quando a produção agrícola é baseada na irrigação.

2 ‐ Os aquedutos transformariam abruptamente a cadeia produtiva, através da produção de Alimentos para o mundo... Haveria maiores Benefícios para o Globo Terrestre, menor emissão de CO2, combate ao efeito estufa, aumento da umidade, evitaria a desertificação que está acontecendo nessa região.

3 ‐ Não há estudos de mercado, de viabilidade e de impacto econômico‐social relacionados ao meio ambiente, à ecologia, ao desenvolvimento sustentável e aos recursos naturais;

4 ‐ Tubos de polietileno de um metro de diâmetro seriam necessários para implementar os aquedutos. Aumentar‐se‐ia a fabricação, desenvolver‐se‐ia a economia, e criam‐se mais empregos na região com obras de grande porte como essa.

Bem deixa pra lá isso é fantasia... Um dia ainda virá com melhores condições ambientais de sustentabilidade e desenvolvimento social!

CORECON/1406‐0/19ª Região MESTRANDO EM ENGENHARIA CIVIL /UFRJ/COPPE/PEC

Comentários