Universidade do Estado do Para - Cruz e Nascimento - Monografia - Educação Fisica Escolar

Universidade do Estado do Para - Cruz e Nascimento - Monografia - Educação...

(Parte 1 de 3)

BELÉM-PA 2005

Monografia apresentada à Universidade Estadual do Pará (UEPA), Departamento de Educação Física, como requisito parcial para obtenção do título de Especialista em Pedagogia do Movimento Humano, curso de Pós-Graduação, sob orientação do prof. Álvaro Adolfo Alberto.

BELÉM-PA 2005

Aprovado em _/_

_ 1º Avaliador (a)

_ 2º Avaliador (a)

_ 3º Avaliador (a)

BELÉM-PA 2005

Dedicamos este trabalho monográfico aos nossos familiares, como reconhecimento pelas oportunidades dadas a nós, assim como por terem nos incentivado a nunca desistir desta conquista tão esperada; pela compreensão, carinho e apoio recebidos durante a realização deste curso.

Agradecimentos

Primeiro a Deus, que com suas mãos divinas mostrou-nos o caminho para a realização dessa especialização conseguida.

Ao professor Álvaro Adolfo Alberto, pela compreensão e dedicação em sua nobre função de orientador.

A todos os professores do curso de especialização, que durante o transcorrer do mesmo adicionaram conhecimentos necessários à nossa formação profissional.

“...Há pessoas que nunca tentam modificar o que está mal Ou modificar-se a si próprias Essas pessoas nunca arriscam...”.

(Coletivo de Autores, 1992).

O presente trabalho monográfico tem como tema “Educação Física Escolar: Uma abordagem pedagógica nas escolas públicas de Macapá”. Para oportunizarmos um melhor entendimento por parte do leitor, este trabalho foi dividido de maneira didática em três capítulos. O primeiro capítulo tem como objetivo mostrar a contextualização histórica da Educação Física até os dias atuais. No segundo, abordamos de maneira objetiva a Educação Física no currículo escolar. Por fim, no último capítulo mostraremos a Educação Física nas escolas do Município de Macapá, Estado do Amapá, e sua concepção pedagógica.

The present work monographic has as theme “School Physical Education: a pedagogic approach in the public schools of Macapá". To opportunity a better understanding on the part of the reader, this work was divided in a didactic way in three chapters. The first chapter has with objective to show the historical context of the Physical Education to the current days. In the second, we approached in an objective way the Physical Education in the school curriculum. Finally, in the last chapter we will show the Physical Education in the schools of the Municipal district of Macapá, State of Amapá, and its pedagogic conception.

A educação na atual conjuntura brasileira enfrenta várias dificuldades, como, por exemplo, uma melhor qualidade no ensino, maior investimento em cursos para professores, pois se verifica que hoje encontramos profissionais que apresentam dificuldades na condução de conteúdos em sua prática pedagógica.

A presença do poder público constitui um dos fatores decisivos para alavancar a qualidade do ensino nas instituições educacionais e, em contrapartida, se apresenta como ponto de entrave no desenvolvimento do pensamento crítico.

A Educação Física, como componente curricular obrigatório da educação básica, incorpora em seu bojo toda a influência sócio-político-cultural da sociedade em sua trajetória histórica.

Os professores de Educação Física, com formação tecnicista ou não, ao adentrarem no conjunto da sociedade que compõe a escola, precisam resignificar suas concepções, reestruturar seus conceitos teórico-metodológicos no intuito de consolidar a cultura, fomentar cidadãos críticos, contribuindo sobremaneira no processo de ensino-aprendizagem, bem como intervir diretamente neste contexto, levando a cabo a missão de formador e multiplicador de opinião.

INTRODUÇÃO10
1 EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA EDUCAÇÃO FÍSICA ATÉ OS DIAS ATUAIS12
2 A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA NO CURRÍCULO ESCOLAR15
2.1 A Educação Física e o Projeto Político-Pedagógico da escola16
2.2 O porquê da evasão nas aulas de Educação Física18
2.3 A Educação Física escolar e o esporte de rendimento21
2.4 O processo de ensino-aprendizagem em Educação Física23
PÚBLICAS DE MACAPÁ26
3.1 O sistema público educacional e as leis e diretrizes que o integram27
Educação Física29
3.2 A contribuição da Educação Física na transformação da sociedade31
3.3 O objeto de estudo da Educação Física escolar3
CONSIDERAÇÕES FINAIS35

3. SITUAÇÃO ATUAL DAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA NAS ESCOLAS 3.1.1 O sistema público educacional e sua interferência nas aulas de REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS .......................................................................... 36

Para pensarmos Educação Física na escola, seu lugar no projeto político-pedagógico, cabe considerarmos sobre questões relevantes, como o quê o professor de Educação Física ensina? Qual a importância disso para o indivíduo e para a sociedade?

O levantamento destas indagações nos remete a definição no objeto de estudo da Educação Física. Durante pelo menos quatro anos, os alunos de graduação em Educação Física procuram entender um conjunto de fenômenos utilizando o conhecimento de várias outras ciências para entenderem melhor esta identidade, caracterizada pelo movimento numa perspectiva da cultura corporal.

Freqüentemente, nas escolas observa-se que existe uma preocupação com a formação corporal e, conseqüentemente, a valorização das habilidades motoras através de métodos de pacotes prontos, onde o professor determina e avalia os movimentos mecanicamente ensinados.

Há, e com uma certa urgência, a necessidade do professor de

Educação Física rever seus conceitos no que diz respeito à disciplina e sua prática pedagógica. Promover o desenvolvimento de habilidades requer bem mais do que a simples reprodução de movimentos técnicos convencionais.

Não obstante, é bom lembrar que o professor de Educação Física precisa se perceber como agente de condução e transformação do pensamento crítico de cidadãos livres e hábeis a interferir em seu próprio destino.

A falta de informação e a não qualificação dos professores é ponto crucial no reflexo da má condução de uma educação física pedagógica, e encontra-se mais enfraquecida frente a grupos detentores do poder. Fato este que podemos constatar na observação feita e elucidada de forma objetiva em que “Os interesses imediatos da classe proprietária correspondem às suas necessidades de acumular riquezas (...)” (COLETIVO DE AUTORES, 1992).

12 1 EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA EDUCAÇÃO FÍSICA ATÉ OS DIAS ATUAIS

A Educação Física teve seu surgimento quando o homem primitivo sentiu a necessidade de lutar, fugir, ou caçar para sobreviver. O homem, à luz da ciência, passa a executar seus movimentos corporais mais básicos como correr, saltar, empurrar e puxar.

Sem dúvida alguma, a civilização que mais marcou e desenvolveu a

Educação Física foi a Grega, através de sua cultura. Nomes como Sócrates, Platão, Aristóteles e Hipócrates contribuíram, e muito, para a Educação Física e a Pedagogia, atribuindo conceitos até hoje aceitos e questionados na ligação corpo e alma através das atividades corporais e da música. É de Platão o conceito de equilíbrio entre o corpo e o espírito ou mente.

Os sistemas metodizados e em grupo, assim como os alteres, os atletas, a ginástica, o pentatlo, entre outros, se apresentam como herança grega. Como o homem sempre teve interesse em cuidar de seu próprio corpo, no período da Renascença enalteceu-se a cultura física, as artes, a música, a ciência e a literatura.

A beleza do corpo, antes pecaminosa, é novamente explorada fazendo surgir grandes artistas, como Leonardo da Vinci (1452-1519), responsável hoje pela criação das regras proporcionais do corpo humano. Consta nesse período o estudo da Anatomia, a dissecação de cadáveres humanos dando origem à Anatomia como obra clássica “De Humani Corporis Fábrica”, de Andréa Vesalius.

A influência da ginástica localizada começa a se desenvolver na Idade

Contemporânea, com a contribuição de quatro grandes escolas: alemã, nórdica, francesa e a inglesa, que foram responsáveis por esse fortalecimento.

No Brasil, na década de 60, a ginástica localizada começou a ser implantada nas poucas academias existentes nesse período, ganhando cada vez mais adeptos nos anos 70, sempre com inovações fundamentadas na ciência. Temos, como exemplo, os registros do Dr. Willian Skarstrotron (americano de origem sueca), que efetivou a divisão da Calistenia em 8 grupos diferentes dos já existentes.

Nos anos 80, a ginástica aeróbica invadiu as academias deixando um pouco de lado a Calistenia. Porém, em Educação Física sempre há evolução em função de erros que podem ser corrigidos pelos profissionais da área, baseados em conhecimentos científicos.

No final da década de 80, ganha força a Ginástica Localizada, que foi desenvolvida em fundamentos da musculação e conjuntamente com que ficou de bom da Calistenia.

Hoje, sobre o pretexto da criatividade, a Ginástica Localizada passa por uma fase não satisfatória, pois vem sendo apresentada com métodos de repetição exagerada, desprovidos de fundamentos científicos, ocasionando, em muitos casos, lesões nos praticantes, principalmente nos que praticam eventualmente, os chamados ocasionais.

Diante do contexto histórico da Educação Física, podemos afirmar que a aplicação desta disciplina não pode estar voltada apenas para o esporte, a dança, a luta, e a ginástica de rendimento, sob a égide de uma classe hegemônica.

Ela precisa, ao ser apresentada na escola, ganhar caráter pedagógico, com objetivos bem traçados, que venham satisfazer os anseios de uma Educação Física democrática, e não seletiva, a favor da formação do homem cidadão, estético e ético.

15 2 A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA NO CURRÍCULO ESCOLAR

A Educação Física escolar se torna legítima quando é clara sua identidade. A prática pedagógica tematiza aspectos da cultura corporal e seus conteúdos são contextualizados num conjunto histórico-social, no intuito de transformar o saber elaborado na sociedade em saber escolar sistematizado.

A disciplina Educação Física, engajada na construção do projeto político-pedagógico da escola, contribui na sistematização de elementos importantes do crescimento intelectual dos alunos. A participação da disciplina no conjunto de categorias conceituais que integram os componentes curriculares da educação básica é de grande significado, principalmente no que se refere à interdisciplinaridade, auxiliando os educadores na transposição da visão dicotômica e hegemônica da Educação Física escolar. Quando bem utilizada, essa atitude pode dar uma abrangência inovadora na qualidade de vida no contexto escolar.

É papel fundamental da Educação Física a edificação bem elaborada de um conjunto de categorias conceituais que lhe constitua ferramenta principal no processo de mudança na contextualização da prática educacional. As reflexões pedagógicas precisam de envolvimento claro com a realidade social antagônica, retratada na congregação que compõe a comunidade escolar.

Numa interação com o currículo escolar, a Educação Física precisa fomentar no aluno uma leitura de mundo mais crítica e criteriosa, tornando-o capaz de interferir no contexto social em que vive, pelo menos de forma parcial. Nem um componente curricular isolado se legitima como afirmação na construção global do pensamento do indivíduo. Articular os trabalhos de ações intencionais de diferentes ciências é fator determinante na busca da compreensão e interpretação da realidade sócio-educacional.

O presente relato compreende a necessidade da disciplina Educação

Física como prática pedagógica obrigatória no ensino fundamental e médio, no meio rural ou urbano, e entende que ela, junto com as demais disciplinas curriculares, deve oferecer atividades que permitam às novas gerações o desenvolvimento de perspectivas estéticas e éticas, a partir de experiências que ampliarão as bases necessárias às transformações sociais de que tanto necessitamos.

(Parte 1 de 3)

Comentários