Informatica Windows XP e 2003

Informatica Windows XP e 2003

(Parte 1 de 6)

Cursos de Arquitetura e Urbanismo e Design de Ambientes Disciplina de Informática I

Apostila de Introdução à Informática, Microsoft Windows XP e Microsoft Word 2003

Elaborado por:

Ezequiel Mendonça Rezende Agosto 2005

CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Disciplina de Informática

Elaborado pelo professor do Unicentro Izabela Hendrix - Arq. Ezequiel Mendonça Rezende

1 INDRODUÇ ÃO:3
2 DESCRIÇÃO DO EQUIPAMENTO:5
2.1 Componentes básicos de um IBM PC:5
3 DISPOSITIVOS DE SAÍDA:6
4 CONHECENDO O TECLADO:7
5 SISTEMAS OPERACIONAIS:8
5.1 Evolução dos Sistemas Operacional:8
5.2 Sistema Operacional Windows XP:9
6 ESTRUTURA DE DIRETÓRIO:12
7 TIPOS DE ARQUIVOS:13
8 ESTRUTURA DE ÁRVORE:13
9 Programas e utilitários para o WINDOWS:13
10 Editor de textos MICROSOFT WORD 2003:14
10.1 Barra de ferramentas padrão:15
10.2 Barra de ferramentas de formatação:15
10.3 Outras barras de ferramentas do Microsoft Word-2003:16
10.4 Elementos da janela do Microsoft Word-2003:19
10.5 Editando um documento:20
10.6 Começando um novo documento:21
10.7 Copia e movimentação de texto:2
10.8 Formatando os textos:23
10.9 Formatando os parágrafos:24
10.10 Recuos e endentação:24
10.1 Imprimindo o documento:26

1 Bibliografia: ...................................................................................................................27

CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Disciplina de Informática

Elaborado pelo professor do Unicentro Izabela Hendrix - Arq. Ezequiel Mendonça Rezende

Apostila de Introdução à Informática, Microsoft Windows XP e Microsoft Word 2003

A evolução dos computadores eletrônicos ocorreu principalmente com a necessidade codificar e decodificar mensagens trocadas durante a Segunda Guerra Mundial. Até então já existiam máquinas capaz de fazer cálculos diversos, mas eram mecânicas ou eletromecânicas. Por volta da década de 40, os EUA, a Inglaterra e a Alemanha, eram os paises mais desenvolvidos tecnologicamente na época, e cada qual desenvolvia o seu computador eletrônico.

O primeiro computador eletrônico é atribuído ao ENIAC (Electronic Numerical Integrator

And Computer), foi construído entre 1943-45 pela Moore School of the University of Pennsylvania, nos EUA (foto abaixo).

O computador ENIAC possuía aproximadamente 18 mil válvulas (imagem ao lado), pesava 30 toneladas e chegava a consumir 150 KW. Em contrapartida superava em mil a velocidade dos outros computadores, chegando a realizar 5 mil operações por segundo.

Já em 1951, o UNIVAC-1 foi o primeiro computador eletrônico de uso genérico, comercializado com sucesso. Era capaz de executar 1905 operações por segundo e custava US$1 milhão em valores da época.

Já no final da década de 50 com a invenção dos transistores (imagem ao lado), ocorreu um grande desenvolvimento dos computadores, juntamente com as primeiras linguagens de programação.

Em 1954, a Texas Instruments anunciou o inicio da produção dos transistores. E em 1958, Jack St Clair Kilby criou o primeiro circuito integrado na Texas Instrument. Seu circuito era formado por uma lasca de germânio e cinco componentes ligados por fios.

CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Disciplina de Informática

Elaborado pelo professor do Unicentro Izabela Hendrix - Arq. Ezequiel Mendonça Rezende

Em 1971, a Intel desenvolveu o primeiro microprocessador (chamado de 4004 - imagem ao lado). Este microprocessador tinha uma estrutura de 4 bits e possuía 2300 transistores. Era capaz de executar 60.0 operações por segundo (0.06 MIPs), rodando a uma freqüência de clock de 108 KHz. Este processador era utilizado principalmente em calculadoras eletrônicas

Devido ao seu elevado custo, até então os computadores eram limitados às grandes empresas e a órgãos governamentais, mas com a fabricação de processadores mais potentes e baratos, este quadro mudou.

Já no final da década de 70, exatamente em 1978, são criados os primeiros computadores de 8 bits que deram origem em 1982 ao IBM PCXT já de 16 bits e ao Apple Macintoch (imagens ao lado).

Atualmente os processadores possuem uma tecnologia extremamente avançada, sendo pouquíssimas empresas capaz de fabricá-los. Empresas com a AMD, IBM, Motorola e Intel lançam processadores cada vez mais velozes e com grande capacidade de processamento. Como exemplo veja o processador Intel Itanium 2 com mais de 592 milhões de transistores (veja tabela ao lado).

Juntamente com a evolução dos computadores, ocorreu a evolução dos sistemas operacionais, como o DOS, Unix, Windows, Linux e Mac OS. Os sistemas operacionais são responsáveis pelo controle de todo o computador, desde teclado, monitor de vídeo, impressora, e principalmente gerenciamento de arquivos em disco.

Em 1981, a Microsoft lança o sistema operacional DOS e em 1985 lança o Windows 1.0 (imagem ao lado).

Em 21 de agosto de 1995, a Microsoft lança o Windows 95.

Atualmente os computadores padrão

IBM-PC tem como seu sistema operacional principalmente o Windows, Unix ou Linux, enquanto os computadores da linha da Apple possuem o sistema operacional Mac OS X ou Linux.

Para saber mais sobre a evolução dos computadores e processadores, consulte:

Columbia University: <http://w.columbia.edu/acis/history/timeline.html> Intel Corporation: <http://w .intel.com/intel/educationresources.htm>

CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Disciplina de Informática

Elaborado pelo professor do Unicentro Izabela Hendrix - Arq. Ezequiel Mendonça Rezende

2.1 Componentes básicos de um IBM PC:

Processador - é a parte principal do equipamento. É o responsável pelo controle dos programas e periféricos a ele ligado. O processador 8088 (16 bits) fabricado pela Intel deu origem ao IBM-PCXT, evoluindo posteriormente pelos IBM-AT286, AT386, AT486 (32 bits), finamente chegando ao processador PENTIUM (Pro MMX, I, II e IV) ou mesmos os seus concorrentes Cirix-I e AMD-K6-2, Duron, Athlon (imagem ao lado:

AMD Athlon XP 1800+), que são todos processadores de 32 bits de última geração.

Memória RAM - é uma memória eletrônica de acesso extremamente veloz onde os arquivos de programas e trabalhos são carregados durante a execução e uso dos programas (imagem ao lado). Quando o computador é desligado, as informações existentes nesta memória irá se perder, devendo então antes desta ação, gravar no disco rígido o seu trabalho.

Teclado - é através deste dispositivo que comunicamos com a máquina, dando ordem para executar os comandos. Os teclados mais modernos têm um desenho ergonômico que evita um maior cansaço de quem digita.

Mouse - é um dispositivo apontador que passa para o computador as informações X e Y de um plano, também sendo utilizado para comunicar com este. Em Windows usa-se mouse com dois botões ou mais. Atualmente existem mouse com tecnologia à laser e sem fio, como o conjunto apresentado na foto ao lado, que utiliza a tecnologia sem fio bluetooth.

Mesa digitalizadora - dispositivo utilizado principalmente com programas de CAD, tendo função semelhante ao mouse, também é um dispositivo que passa para o computador as informações X e Y de um plano, mas com muito maior precisão, também sendo utilizado para comunicar com este. Existem diversas marcas e modelos, indo de mesas de 12x12 polegadas à 42x60 polegadas (formato A0+). Os cursores destas mesas podem ter mais botões que o mouse, existindo de até 16 botões que são programáveis.

Monitor - também conhecido como vídeo (ou monitores CRT - Catode Ray Tube), é através dele que o computador nos mostra todas as informações, mantendo a comunicação de modo dinâmico. Atualmente utiliza-se o padrão SVGA (Super Graphic Array) como padrão, com resoluções de 800x600, 1024x768 e 1600x1200 pixels. A dimensão deve ser igual ou superior a 14”, existindo de até 21”. Já é grande o uso de monitores LCD (Liquid Cristal Display), indicado para mesas com pequeno espaço (imagem ao lado). Em um futuro breve, este tipo de monitor, substituirá por completo os de CRT.

Discos flexíveis - são meios de armazenamento de programas e arquivos, normalmente são construídos de um disco de poliéster revestido com uma superfície magnética onde são gravadas as informações (imagem ao lado). Atualmente só existem os de 1,4 Mb de capacidade de armazenamento. Esta tecnologia com mais de 35 anos, pouco alterou com o tempo. Algumas

CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Disciplina de Informática

Elaborado pelo professor do Unicentro Izabela Hendrix - Arq. Ezequiel Mendonça Rezende empresas como a Iomega criou novas tecnologias, associando o disco flexível com uma trilha óptica, aumentado assim a sua capacidade de armazenamento para 100, 250 e 750 Mb. Esta tecnologia pouco se alterou com o tempo e está se tornando obsoleta.

Acionadores de discos (drives 3”½ e Zip dirves) - são equipamentos necessários para gravação e leitura das informações contidas nos discos flexíveis e devem ser compatíveis com a capacidade de disco em que irá ler ou escrever as informações (imagem ao lado). Atualmente só existem os acionadores de alta densidade (1,4 Mb) e para Zip Disk de 100Mb. Acionadores para discos de 2.88Mb são poucos difundidos no mercado. Também está se tornando obsoleto.

CD-ROMs, CD-RW, DVD-RW, DVD+RW, DVD-Blue Ray - são equipamentos necessários para a leitura e/ou gravação das informações contidas nos disco de CD-ROMs ou DVD-ROMs. Estes devem ser compatíveis com a capacidade de disco em que irá ler ou escrever as informações. Atualmente existe uma grande variedade de CD-ROMs e DVDROMs, e esta tecnologia está em grande evolução. Os aparelhos leitores de CD-ROMs já são obsoletos e estão dando lugar aos gravadores/leitores de CD-RW e DVD-RW ou DVD+RW. Devido ao baixo custo, já é vantagem ter computadores com apenas com uma unidade de DVD-RW. Novas tecnologias de gravação a laser em discos estão sendo criadas, como a tecnologia que utiliza o Laser de luz azul (blue-ray) que permite gravar até 23 Gb em um único disco (imagem ao lado).

Discos Rígidos - também são conhecidos com Winchester, Hard Disk, HD ou disco fixo. Também são meios de armazenamento de programas e arquivos, normalmente são construídos em uma única peças que contém o acionador de disco e vários discos de alumínio revestidos com uma superfície magnética onde são gravadas as informações (imagem ao lado). Ainda podem ter várias capacidades de armazenamento (atualmente não menor que 40 Gb, chegando até a 350 GB). Existem dois padrões básicos, os IDE e os SCSI.

Impressora gráfica - é o dispositivo onde normalmente é retirado a informação ou produto do trabalho no computador, sendo impresso sobre papel, transparência, etc. Fala-se de impressora gráfica, justamente porque as primeiras impressoras não possuíam o recurso de impressão de gráficos como fotos e desenhos. As impressoras podem ainda ser matricial, jato de tinta, laser ou de cera, dependendo da tecnologia por ela empregada para a impressão. Uma característica importante a ser considerada nas impressoras é a velocidade, qualidade de impressão e a largura do papel a ser impresso, normalmente limitado a 8.5 polegadas (21.59 cm) nas impressoras de formato A4 e a 13.5 polegadas (35.5 cm) nas impressoras de formato A3.

Traçador gráfico - também conhecido como impressora de grande formato ou plotter - é utilizado principalmente para programas tipo CAD, onde os trabalhos são impressos em grandes formatos. Os traçadores gráficos também podem ser do tipo a pena (obsoleto), jato de tinta, termostático ou eletrostático, dependendo da tecnologia por ele empregada para a impressão. Normalmente estes dispositivos são

CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Disciplina de Informática

Elaborado pelo professor do Unicentro Izabela Hendrix - Arq. Ezequiel Mendonça Rezende identificados em relação à largura do papel a ser impresso, sendo de tamanhos C, D e E, que são padrões americanos e corresponde aproximadamente aos formatos internacionais A2(42x59.4cm), A1(59.4x84cm) e A0(84x118.8cm) respectivamente. Um item importante a observar na qualidade de um plotter é a velocidade de impressão, que nos de tecnologia a jato de tinta, atualmente já imprimem um formato A0 em 5 minutos. Um plotter para formato A0, pode imprimir até 90 centímetros de largura e em alguns casos até 15 metros de comprimento. Existem plotter especiais com largura de 160 cm, ou para uso em produção de out-doors, que tem a capacidade de imprimir até 500 cm de largura. Outros plotter, como os de recorte de vinil, são específicos para a criação de adesivos para a utilização em painéis e em frota de veículos.

(Parte 1 de 6)

Comentários