Resumo - fundamentos sintáticos da alfabetização visual

Resumo - fundamentos sintáticos da alfabetização visual

COMPOSIÇÃO: FUNDAMENTOS SINTÁTICOS DA ALFABETIZAÇÃO VISUAL

Equilíbrio é a referência visual mais forte e firme do homem, sua base consciente ou inconsciente para formulação dos juízos visuais.

A construção HORIZONTAL-VERTICAL é a relação básica do homem com seu entorno.

Na interpretação visual este processo de estabilidade (equilíbrio) impõe a todas as coisas vistas um “eixo” vertical com o referente secundário horizontal – chamado “eixo visual” ou “eixo sentido”.

Expressa melhor a presença não vista, mas dominadora do eixo no ato de ver. É uma constante inconsciente. Neste “eixo” é que se estabelecem os fatores estruturais que medem o equilíbrio.

Tensão ou ausência de tensão é o primeiro fator compositivo que se usa sintaticamente em busca da alfabetização visual.

Existem coisas que parecem não ter estabilidade. Ex.: circulo

O eixo visual determina seu equilíbrio enquanto forma (sensação de estabilidade).

Formas regulares é mais fácil e simples compreender os fatores estruturais ocultos ou sentidos na analise e no estabelecimento do equilíbrio.

Formas irregulares é mais difícil e complexo compreender os fatores estruturais ocultos ou sentidos na analise e no estabelecimento do equilíbrio.

O processo de ordenação e reconhecimento intuitivo da regularidade ou falta dela é inconsciente e não requer explicação e verbalização.

As opções visuais são polaridades:

Regularidade e simplicidade X complexidade e variação inesperada.

A escolha entre estas opções:

Repouso e relaxamento X tensão

Nivelação = harmonia e estabilidade

Agudizamento = visualmente inesperado e gerador de tensão

Tanto na nivelação como no agudizamento compositivo existe uma clareza de propósito. Através de nossas percepções automáticas podemos estabelecer um equilíbrio ou falta dele, podemos reconhecer facilmente as condições visuais abstratas.

3º Estado = nem nivelado, nem agudizado.

Situação obscura (ambígua). A intenção compositiva não fica clara.

Idealmente as formas visuais deviam:

  • HARMONIZAR OU CONTRSTAR

  • ATRAIR OU REPELIR

  • RELACIONAR OU CHOCAR

Preferência pelo ângulo inferior esquerdo – a zona inferior esquerda de qualquer campo visual é a favorecida pelo olho.

Esquema primário de esquadrejamento: verticais-horizontais.

Esquema secundário de esquadrejamento: inferior-esquerdo.

Favoritismo da parte esquerda do campo visual é uma influencia do habito ocidental de impressão e pelo fato de aprendermos a ler da esquerda para direita.

Acima-abaixo e esquerda-direita – essas diferenças de peso tem grande valor nas decisões compositivas.

Os elementos visuais situados em áreas de tensão têm mais peso do que os elementos nivelados.

O peso ou predomínio visual das formas possui relação direta com sua regularidade relativa.

Complexidade, instabilidade e irregularidade – incrementam a tensão visual, atraem o olhar.

Duas categorias fundamentais da composição:

Equilibrada, racional, harmoniosa.

Exagerada, emocional, distorcida.

Atração – conectar os pontos em concordância com sua atração é uma necessidade sentida pelo homem (através de suas percepções) de construir conjuntos inteiros de unidades.

Agrupamento – influencia das semelhanças de forma, contorno, tamanho, textura e tom.

Os opostos se repelem e os semelhantes se atraem.

Positivo – o que domina a visão na experiência visual.

Negativo – aquele que atua com maior passividade.

Comentários