Maconha

Maconha

MACONHA

A maconha é uma erva obtida da floração do Cânhamo, conhecida também como Cannabis sativa. Ela é originada da Ásia. É fumada na forma de cigarro e seus efeitos, logo após atingir o sistema nervoso central são: alterações de humor, sensação de relaxamento e sonolência; aumento da freqüência cardíaca, aumento do apetite, olhos avermelhados e muitos outros.

A planta da maconha cresce até atingir no máximo três metros de altura. Se parece com um capim grande, tendo alguma semelhança com a urtiga. A maconha cresce em dois tipos. Uma delas é a planta masculina. Alta e relativamente descolorida, com pouca quantidade de resina, a planta masculina não serve para a confecção de cigarros, devido a seu baixo teor de intoxicante

Já a planta fêmea produz uma película protetora viscosa, que recobre as partes superiores, destinadas à reprodução.A preparação da maconha é muito simples: consiste apenas no esmagamento das folhas, dos ralos e das sementes ressecadas. Da Cannabis sativa se retira também o HAXIXE, o BHANG e o KIF.

Estrutura Química A Canábis contém aproximadamente 400 substâncias químicas, entre as quais destacam-se pelo menos 60 “canabinóides”, que são os responsáveis pelos seus efeitos psíquicos.

Canabinóides Psicoativos Os principais canabinóides psicoativos são o Delta-8-THC, Delta-9-THC.

Delta-9-THC O Delta-9-tetrahidrocanabinol (Delta-9-THC) é o mais abundante e potente destes compostos, sendo o principal responsável pelos efeitos psicoativos e propriedades reforçadoras dos canabinóides

Forma de Uso e Outros Narcóticos Derivados da Maconha

A maconha é usada como fumo, das folhas e algumas vezes de flores da planta.Também o haxixe, uma outra forma de narcótico é proveniente da maconha com a diferença de que utiliza a resina que cobre as flores e as folhas da parte superior da planta. É um extrato, e por isso o haxixe é muitas vezes mais potente que a maconha comum.

Haxixe: droga psicoativa constituída pela resina viscosa e dourada que cobre as folhas da maconha. O efeito máximo da haxixe ocorre 30 minutos após sua absorção, mascado ou fumado.

Skunk: droga psicoativa, derivada da maconha, produzida em laboratório. Contém altas concentrações de THC e efeitos que chegam ser até 10 vezes mais fortes que a maconha comum

Como a maconha é utilizada?

As flores e folhas secas da maconha podem ser fumadas ou ingeridas, sendo que a forma mais comum é a fumada. Nesse primeiro caso a maconha é absorvida por via pulmonar e atinge o Sistema Nervoso Central (cérebro) em apenas alguns segundos e, utilizada por via oral sua absorção é lenta, de 30 a 60 minutos.

A maioria das pessoas que a consome, o faz em forma de cigarro (chamado também de baseado, fino, beck, etc.). Também podem fumar em um cachimbo. Existe um cachimbo que filtra a fumaça com água, conhecido em inglês como "bong". Algumas pessoas misturam a maconha com a comida ou a utilizam em forma de chá.

TOXICOCINÉTICA

Absorção: - Inalada como cigarro ou cachimbo - Ingerida como comida ou bebida - Via inalatória: - Efeitos do delta-9-THC imediatos, pico em 20-30 min, com duração 2 a 3 horas

Distribuição: delta-9-THC - Rápida - Concentra-se no tecido adiposo devido alta lipossolubidade - Somente 3% livre no plasma, ligado a lipoproteínas (97%) - Pequena fração atinge o SNC

Biotransformação: delta-9-THC

- Rápida por reações de hidroxilação, oxidação ou conjugação com o ac. glicurônico ou glutationa através enzimas hepáticas, pulmonares e cerebrais - Mais 80 metabólicos identificados - Principal é o 11-hidroxitetraidrocanabinol (11-OH-THC), levemente mais psicoativo que delta-9-THC, mas com concentração mais baixa não produzindo efeitos significativos, este é oxidado produzindo o ácido 11-nor-delta-9-tetraidrocanabinol carboxílico, (composto inativo) e o ácido 11-nor-delta-9-tetraidrocanabinol carboxílico conjugado com ácido glicurônico.

EXCREÇÃO

Renal 20 %: - Principal é o ácido 11-nor-delta-9-tetraidrocanabinol carboxílico conjugado com ácido glicurônico. - lenta: produtos eliminados após semanas do termino do uso. - Usuários crônicos encontra-se metabólico ate 20 a 60 dias

Biliar e fecal 65 a 70 % - excretados na bílis podem ser reabsorvidos (por circulação entero- hepática), o que aumenta o tempo de permanência dos canabinóides no organismo

EFEITO

O efeito mais proeminente é um período de euforia inicial, que tem sido descrito como uma sensação de alegria e bem estar. Esta euforia é frequentemente seguida por sedação e sonolência. A percepção do tempo e distância é alterada com distorção tanto da visão quanto da audição. Entre os efeitos subjetivos podemos mencionar a dissociação e o fluxo descontínuo de idéias, interrupção da memória recente e alteração da percepção.

OBS: Há algum tempo surgiu uma nova variedade de maconha, chamada "skunk" ou "supermaconha". O skunk é produzido em laboratório com variedades de cânhamo cultivados no Egito, Afeganistão e Marrocos, apresentando um teor de THC, ou seja, tetrahidrocanabiol, o composto químico responsável princípio tóxico ativo da maconha, de até 33%. Seus efeitos são dez vezes mais potentes que os da maconha comum. No Brasil, o consumo do skunk está crescendo.

Ação da maconha no SNC

EFEITOS AGUDOS DA MACONHA

Depende da qualidade da maconha fumada e da sensibilidade de que fuma. Os olhos ficam ligeiramente avermelhados. Boca fica seca (xerostomia) Taquicardia (podem chegar a mais de 120bpm). Ilusões (visuais/auditivas) transitórias Excitação psicomotora, euforia. Irritabilidade Tosse

Aumento da sensibilidade aos estímulos sensoriais. Aumento do desejo sexual Aumento da auto confiança Comprometimento da memória recente. Alteração da pressão arterial (hipotensão ortostática)

Para uma parte das pessoas, os feitos correspondem a uma sensação de calma, relaxamento, menos cansaço e vontade de rir. Para outras, ao contrário, os efeitos são desagradáveis: tremor, sudorese, sensação de angústia, medo de perder o controle mental (má viagem, bode).

EFEITOS CRÔNICOS DA MACONHA

>Diminuição de testosterona e da produção de esperma. >Alterações hormonais chegando até a inibição da ovulação. >Uso na gravidez: hipóxia fetal, comprometimento do desenvolvimento fetal, baixo peso ao nascimento.

Pode afetar também os pulmões, sendo comuns os problemas respiratórios, como bronquite crônica, câncer pulmonar, faringite, sinusite. >Capacidade de aprendizagem e de memorização podendo induzir a um estado de diminuição da motivação.

TRATAMENTO

Para o futuro...

  • Outra intervenção farmacológica provável de receber atenção futura é o uso de um antagonista canabinóide que bloqueia os efeitos da maconha.

  • Recentes pesquisas indicam que o receptor CB1 está envolvido no comportamento, na cognição, na psicomotricidade e nos efeitos cardiovasculares da maconha.

  • McRae AL, Budney AJ, Brady KT. Treatment of marijuana dependence: a review of the literature. J Subst Abuse Treat. 2003 Jun;24(4):369-76.

  • Boyd ST, Fremming BA. Rimonabant--a selective CB1 antagonist. Ann Pharmacother. 2005 Apr;39(4):684-90. Epub 2005 Mar 8.

O antagonista seletivo CB1 SR141716 (Rimonabant)

Rimonabant

  • Tem se mostrado um bloqueador dos efeitos psicológicos e fisiológicos agudos da maconha em voluntários humanos

  • Esta combinação ou um antagonista semelhante pode ter implicações importantes para pesquisa farmacológica futura no tratamento da dependência de maconha.

  • McRae AL, Budney AJ, Brady KT. Treatment of marijuana dependence: a review of the literature. J Subst Abuse Treat. 2003 Jun;24(4):369-6.

MARCUS HENRIQUE SANTOS SOUSA

Comentários