Renderizando com marcador e aerógrafo

Renderizando com marcador e aerógrafo

Renderizando com marcador e aerógrafo

Introdução

Trata-se do caminho para concluir as idéias de um projeto de uma forma de linguagem exterior completamente nova, através de soluções técnicas de alguns associados.

Diferente da engenharia não há formulas para se resolver nenhum desses intrigantes problemas de design; simplesmente vem com a criatividade em solucioná-los. A maioria dos designers tem a sua própria fonte de inspiração (arquitetura, jogos de computador e a natureza, para citarmos alguns) e irá desenhar com base nelas até gerar uma nova solução de design, que pode ir do sublime ao ridículo. Tendo estabelecido a solução mais apropriada, é trabalho do designer apresentar a idéia para que se possam gerar rascunhos simples (sketches), renderização de cores e figuras digitalmente modificadas.

O passo-a-passo a seguir é um guia que explica as técnicas básicas com marcador, e se aplica para ilustrar as idéias do design exterior.

Figura 1

1 - A camada de baixo (camada de trabalho)

Os traços da linha de trabalho pode ser feitos com lápis ou caneta (fig.1) desde que seja escuro o bastante aparecer através do papel (máscara) quando colocado embaixo. A vista escolhida deve mostrar claramente o tema de design principal, nesse projeto é a faixa cromada que segue pelos “ombros” do carro.

Luz e cor

Antes de começar a renderização tente visualizar o rascunho finalizado e decida antes a posição da fonte de luz. Isso vai determinar quais das superfícies estarão nas sombras e onde haverá luz forte (highlight).

Figura 2 - Cores usadas: azul claro, azul médio e cinza escuro.

2 - Marcador

Reserve a camada de baixo na posição e faça um leve traço para definir as áreas das rodas e dos vidros (CLD: claridade da luz do dia). Use a caneta esferográfica (biro pen) ou o lápis, mas escolha com cuidado, algumas marcas de marcador irão realçar a cor do lápis ou fazer os traços da tinta da caneta esferográfica escorrer (sangrar). Então, pratique em um pedaço de papel para garantir se os seus materiais são compatíveis. Sempre aplique a cor mais clara primeiro adicionando sombras escuras para criar mais profundidade (nota: 2 ou 3 sombras de uma cor podem ser conseguidas simplesmente passando o mesmo marcador sobre a área). Para superfícies refletivas como o vidro (fig.2) deixe o marcador secar antes de aplicar uma camada adicional de cor. Isto irá criar mais contraste, uma característica de materiais altamente refletivos. Para áreas não-refletivas assim como os pneus, é melhor manter as cores do limite molhadas para aplicar as sombras escuras criando um tom de transição mais suave.

Figura 3 - Cores usadas: as mesmas da etapa 2 mais azul escuro para dar profundidade. As rodas foram renderizadas usando marcador e marcador spray nas sombras em cinza.

3 - Tons gradativos – Marcador spray/Pastel

Marcador spray (fig.3) é uma alternativa rápida e barata para o aerógrafo. A cor é aplicada ao inserir ar na ponta do marcador, criando um alvo de tinta espirrada. Raspar o pastel dá um efeito similar. Entretanto, marcador spray é mais rápido, cria cores mais intensas e elimina as controvérsias de se tentar combinar as cores do pastel com as do marcador assim como usar o mesmo marcador para criar ambas as cores uniformemente, tão bem quanto as graduações de cores do marcador spray. Coloque um filme protetor (máscara) preso com umas tachinhas sobre todo o desenho e com bisturi corte cuidadosamente em volta da CLD e das rodas. Embora diferentes cores sejam aplicadas nas duas áreas a distância entre elas é suficiente para que sejam renderizadas simultâneamente sem que o spray afete uma ou outra.

Figura 4

4 - Retirando a máscara

Aqui todo o filme protetor (fig.4) foi retirado e o desenho pode ser visto mais claramente. Se a graduação de tons não está escura o suficiente, reposicione a mascara e coloque mais cor. Alternativamente progrida para o próximo passo.

Figura 5 - Cores usadas: laranja médio e laranja escuro.

5 - Cor do corpo – Marcador

A técnica é idêntica a usada no estágio 2. Lembre-se, sempre coloque a cor mais clara primeiro e como a pintura no corpo é lustrosa deixe o marcador secar antes de adicionar tons mais escuros para criar mais contraste. Isto vai dar a impressão de reflexos (fig.5) no trabalho de pintura. Para alcançar bordas mais nítidas é melhor aplicar o marcador em rápidas pinceladas – se o fizer muito devagar você irá ter uma linha trêmula. Primeiro pratique segurar o marcador sobre o papel e apenas aplique a cor quando sentir confiança de que sua mão está seguindo o traço de baixo. A sua confiança vai crescer com a prática. Não se preocupe se o marcador escorrer ou se a linha ficar trêmula – use um lápis de cor similar e um esquadrocurvo (esquadro-francês ou esquadro-de-motivos) para consertá-la.

Figura 6

6 - Corpo colorido com marcador spray (estágio 1)

Similar ao estágio 3, coloque a máscara sobre todo o desenho. Use o bisturi para cortar e remover o filme que cobre o corpo. Os mesmo marcadores do estágio anterior são usados junto com o marcador spray (fig.6) para aplicar tons gradativos suaves.

Figura 7 – Cores usadas: laranja escuro e vermelho escuro.

7 - Corpo colorido com marcador spray (estágio 2)

Como o corpo têm uma superfície mais complexa que a CLD, pode ser necessário cortar novas camadas (fig.7) para se definir parte como o volume da caixa de rodas, a saliência do motor no capô e a depressão em torno da cauda. Com a máscara filme ainda em posição, corte pedaços para soltar o papel e segure em posição com as próprias mãos. Trabalhando dessa maneira permite que você seja rápido ao levantar e recolocar a máscara para verificar o andamento do processo.

Figura 8

8 - Detalhes e linhas fechadas

A maioria do trabalho duro é feito nesse estágio, mas o cuidado ainda é essencial, já que você não quer cometer erros e arruinar todo o trabalho. As linhas cromadas que vão por todo o comprimento do carro e as entradas de ar no capô (fig.8) podem ser mascaradas e renderizadas usando o marcador spray; isto vai consumir um bom tempo e requer muito esmero nestas áreas tão pequenas. A maneira mais rápida e tão efetiva quanto, é usar levemente o lápis colorido – neste caso o azul pálido foi usado para simular os reflexos do céu e o cinza escuro para definir as bordas.

Figura 9

9 - Brilho intenso (highlights)

Brilhos intensos realmente trazem vida ao desenho. Mas antes que você faça loucura com o aerógrafo e tinta guache branca, pense sobre a direção em que a luz está vindo e tente ser consistente com as sombras. Este é um rabisco (rough) que necessita de um pouco de veia artística. Escolha quais os lugares que tem maior brilho (fig.9) - não faça highlights em todos os cantos do carro.

O sketch final

Existem muitas maneiras de se renderizar um carro e esta é apenas uma das técnicas usadas nas indústrias. Um processo similar pode ser usado em softwares como o Adobe Photoshop e o Corel Painter; o resultado final tende a ser diferente, mas todas as técnicas vão vender a idéia. Em alguns casos é melhor apresentar muitos rabiscos rápidos à caneta como o usado na camada mais inferior do trabalho para compartilhar idéias, antes de gastar muitas horas em um trabalho totalmente renderizado. Renderizar é, depois de tudo, uma técnica avançada de colorir por números, a qual a maioria das pessoas pode aprender. A verdadeira habilidade está em rabiscar as suas idéias antes de tudo e isso vêm com a prática.

Comentários